Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Paixão antiga


postado em 11/11/2018 05:06

(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press )
(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press )

 

 

 





Movimentar-se é o que há de melhor para manter os músculos e a força em alta. Assim que Maria Ozídia Junqueira, de 59, deixou de atuar na área de finanças, aproveitou para se dedicar a uma paixão antiga: a dança. “Sempre admirei quem tinha essa habilidade e, quando me aposentei, passei a curtir a vida, cuidar mais de mim e tive a oportunidade de fazer as coisas de que gosto com mais tranquilidade”, relata.

Exercitar-se faz bem em todos os sentidos. O físico e a mente atuam juntos e proporcionam mais vigor às atividades do cotidiano. “É uma coisa que me deixa muito feliz, e acho muito interessante para pessoas mais velhas, porque, além de dançar, você deve estar sempre atento e trabalhando o cérebro para memorizar os passos”, diz.

O treino é intenso: todos os dias, pelo menos por duas horas, Maria Ozídia e o professor de dança de salão ensaiam os passos. Para ela, todo tipo de dança é bem-vindo. A aposentada também participa do grupo Divas Dance.

BOM HUMOR 

Para especialistas, quando o assunto é envelhecimento saudável, participar de atividades coletivas é fundamental para estabelecer uma rede social. O grupo de mulheres entre 50 e 80 anos do Divas Dance cria um vínculo muito forte. “Somos mais ou menos da mesma idade, temos objetivos em comum e vivemos uma dança leve, sem cobranças”, descreve. “Eu e minhas amigas temos melhora em relacionamentos e no humor. É uma coisa que não esperava que fosse tão boa.”

A aposentada criou tanto gosto pela dança que agora faz apresentações país afora. Este ano, participou de um cruzeiro de dança, que pretende repetir no ano que vem. Deve fazer ainda mais duas apresentações. Este mês e em dezembro, Maria Ozídia vai dançar em Porto Alegre. “Ando muito empolgada com a dança, me sinto rejuvenescida. As pessoas que me conhecem dizem que pareço mais feliz, e realmente estou”, alegra-se.



"Ando muito empolgada com a dança, me sinto rejuvenescida. As pessoas que me conhecem dizem que pareço mais feliz, e realmente estou”

. Maria Ozídia Junqueira,
de 59 anos, aposentada



Publicidade