Publicidade

Estado de Minas

Festa longe da recessão


postado em 16/05/2016 00:12 / atualizado em 25/05/2016 14:51

Em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, onde há mais de meio século é realizada a Festa Nacional do Milho (Fenamilho), a previsão da organização é que apesar da crise que afeta a economia brasileira, o público se mantenha firme, com a participação de 40 mil pessoas por dia. A festa, que está em sua 58ª edição, será de 20 a 29 de maio. Os shows e rodadas de negócios devem movimentar diretamente perto de R$ 100 milhões, nos cálculos do Sindicato dos Produtores Rurais de Patos de Minas, organizador da festa agropecuária.

A festa do milho vai contar com mais de 20 shows de bandas, principalmente Munhoz & Mariano, Fernando & Sorocaba e Anitta, que abrem o primeiro dia. Outros artistas nacionais, como Lucas Lucco, Claudia Leitte, Zezé Di Camargo & Luciano, Matheus & Kauan, Wesley Safadão, Jorge & Mateus e Luan Santana também integram o roteiro. Segundo Elhon Cruvinel Borges, presidente do Sindicato Rural, a festa já conta com 20 mil passaportes vendidos e espera receber público, semelhante ao do ano passado, perto de 40 mil pessoas/dia.

Devido à crise que tem freado os gastos das famílias, a organização já prevê um menor tíquete médio no consumo. “Calculamos que a média de gastos do público deve cair em até 30%, como efeito da crise”, diz Cruvinel. A Festa do Milho, além da agenda de shows, espaço para comidas típicas, vai leiloar mais de 4 mil cabeças de gado nos leilões comuns e de elite. Este ano, a feira não vai contar com a Agrofena, onde há exposição de novidades no ramo de maquinários agrícolas e venda de tratores. A feira foi transferida para agosto.

As comidas típicas também fazem a festa dos participantes, de pamonhas a pratos gourmet feitos a partir da espiga. A festa também elege tradicionalmente a Rainha do Milho. Segundo Elhon Cruvinel, atualmente, Patos de Minas se destaca na produção de milho para sementes, que é, em sua maioria, comercializado para multinacionais do agronegócio. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade