Publicidade

Estado de Minas Estratégia

Marketing e vendas: aprenda com especialistas do Google e Taboola

Ter presença on-line e, ao mesmo tempo, usar a mídia convencional de forma complementar à digital, pode ser a estratégia mais assertiva na retomada da economia


02/09/2020 15:01 - atualizado 02/09/2020 15:21


 
Como o pequeno e médio negócio podem investir em marketing na retomada da economia no mundo pós-pandemia? Essa e outras reflexões foram abordadas no webinar “Estratégias de marketing para vender mais durante a crise”. 

evento on-line foi transmitido no último dia 18 e foi promovido pelo grupo Diários Associados. O webinar contou com a participação de Fernando Tassinari, diretor regional da Taboola Brasil, e Henrique Matos, diretor de Parcerias Globais na Google Brasil.

A conversa foi mediada por Benny Cohen, editor de Mídias Convergentes do Portal Uai e do Estado de Minas. Durante quase uma hora, os convidados falaram sobre suas experiências no universo do marketing e discutiram ideias de como os empreendedores estão driblando a crise e entendendo o novo perfil do consumidor. 

Só para acrescentar, os convidados já contam com larga experiência na área de marketing tradicional e digital. Tassinari, por exemplo, tem mais de 25 anos de experiência, sendo um dos pioneiros no mercado on-line brasileiro. 
 
Assista: 


Matos também possui vivência em mídias digitais. Aliás, ele já comandou projetos relacionados a marketing interativo, business intelligence, publicidade digital, mídias sociais, desenvolvimento de negócios e mobile marketing. 

Para contextualizar, a Taboola é uma plataforma de geração de tráfego e conversão para os negócios, com 1 bilhão de usuários únicos, ao passo que o Google possui 84% de market share no Brasil, estando no topo dos mecanismos de busca. 

Como a pandemia impactou nos negócios 


O webinar começou com uma reflexão sobre como a chegada da pandemia no Brasil, na primeira quinzena de março, afetou a publicidade e, consequentemente, os negócios no país.

Tassinari lembrou que, no mês de abril, houve uma redução drástica no mercado publicitário devido ao receio frente ao momento de incertezas. Porém, nos meses de maio e junho, o cenário sofreu mudanças. 

“Mudou o foco. Passamos do branding, que tínhamos desde o ano passado, para campanhas que gerassem mais resultados”, afirma o diretor da Taboola. Portanto, o anunciante voltou a investir, contudo, em campanhas de conversão, visando resultados em curto prazo.  

Matos lembrou que a retomada já vem ocorrendo, alcançando patamar muito semelhante ao vivida no ano passado. “Colocaram o mundo em ‘pause’, foi uma retração muito abrupta no começo da crise”, afirmou o representante do Google. 

Os termos “reinvenção” e “novo normal” passaram a fazer parte da rotina dos empresários. Uma pesquisa do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), por exemplo, apontou que 34,5% das empresas mineiras tiveram que se adaptar ao novo momento para não fechar as portas. Assim, investiram em novos produtos, delivery e atendimento on-line. 

Todas as mudanças foram motivadas pelo desejo e a necessidade de manter o faturamento diante do cenário negativo e incerto. Por isso, muitos empresários procuraram socorro em estratégias para vender na crise. Uma das ferramentas mais poderosas foi o marketing. 

Como vender na crise com a ajuda do marketing 


Nesse sentido, os especialistas ouvidos pelo jornalista Benny Cohen, concordaram em dizer que qualquer estratégia de marketing, a ser utilizada por qualquer ramo de negócio, deve ser precedida de planejamento, contar com uma estratégia bem definida, utilizar os canais disponíveis e que permita medir os resultados. Assim, com esse monitoramento, se o desempenho não for o desejado, pode-se fazer os ajustes necessários. 

Dessa forma, acompanhe a seguir os principais conselhos dos especialistas para empresários que estão vivendo essa retomada da economia ou ainda que desejam se fortalecer no novo cenário. 

Planejamento 


“Se eu tenho uma pequena empresa eu devo calcular quanto eu posso investir em marketing e o que eu espero ter de retorno, então se eu gasto R$ 1.000, eu quero ter um retorno 4 vezes superior”, comenta Tassinari. 

Nesse planejamento, portanto, é imprescindível conhecer os objetivos, diferenciais e público a ser atingido. O mais indicado é esperar um mês para colher os primeiros resultados. Assim, o período também serve para ajustes importantes. 

Tratando-se do conhecimento do público, Matos lembra que com a pandemia os consumidores começaram a valorizar ecossistemas locais, ou seja, as pessoas estão dando prioridade para os negócios do entorno. Assim, também é hora de os empresários segmentarem melhor seu público e criar estratégias para impactá-los. “Se sou uma empresa baseada em São Paulo, não posso querer falar com todos os estados”, ressalta. 

Para isso, existem plataformas de publicidade digital que já direcionam seus esforços para o público certo. Um exemplo é Google Ads e o Facebook Ads, que são mídias pagas do meio digital. 

Presença digital 


“Costumo dizer que, se a internet fosse uma rua, a sua loja seria facilmente encontrada?”, questiona Matos. Isso porque há uma série de “concorrentes” ao seu negócio, que não apenas outros negócios com produtos e serviços semelhantes. 

“As pessoas entram na internet para consumir alguma coisa, seja conteúdo, produto ou serviço”, reforça Tassinari. Sendo assim, ele lembra que a publicidade que mais atrai é aquela que conquista o público com um conteúdo interessante para depois persuadi-lo a comprar algo da sua marca. 

Matos acrescenta ainda que, no período da quarentena, aumentaram muito as buscas na internet para itens de uso doméstico ou para bem-estar, já que as pessoas começaram a passar mais tempo em casa, buscando termos como “calça de moletom” ou “como reformar a casa sozinho”. 

Além disso, as pessoas passaram mais tempo consumindo vídeos no YouTube e nas redes sociais. “A audiência do YouTube cresceu 34%, então é preciso entender essas mudanças e estar presente junto ao seu público”, complementa Matos. 

Complementaridade de mídias 


Contudo, como citou Cohen, a mídia tradicional (como jornais, revistas, rádio e tevê) se manteve presente no dia a dia do consumidor, principalmente devido ao aumento do consumo de noticiários na televisão. Tassinari citou, como exemplo, o fato dele próprio assinar jornais impressos e, ao mesmo tempo, consumir conteúdos de mídias digitais. 

Nesse aspecto, Matos cita que “o que tem mudado nos últimos anos é a proporção de relevância e não a preferência pelo meio”. Como consequência, uma mesma pessoa pode ser impactada pela mesma marca ao consumir produtos off-line e on-line. 

Marketing Integrado 


Contudo, o Marketing Integrado consiste em trabalhar as estratégias de marketing em diferentes canais de uma forma consistente e alinhada para atingir o público ideal. 

Sendo assim, para o pequeno empresário ou anunciante iniciante isso pode ficar mais difícil. Portanto, o apoio de uma consultoria especializada é fundamental, segundo os especialistas em marketing que participaram do webinar. 

Para centralizar os esforços, o grupo Diários Associados criou o Acelerador de Negócios como forma de contribuir com os empresários nesse momento de crise. 

A iniciativa contempla estratégias diferenciadas com peças publicitárias nos canais do grupo, como: 

  • inserção de banner no jornal impresso e portais;
  • branded content (criação de conteúdo exclusivo na editoria do projeto) com impulsionamento nas redes sociais do Estado de Minas;
  • criação do Google Meu Negócio e canal no YouTube do cliente;
  • fotos profissionais do negócio; 
  • vídeo motion;
  • inserções na TV Alterosa, no pacote premium.

Assim, o grupo reforça a parceria com os empresários mineiros para o fortalecimento dos negócios na retomada da economia. O webinar, aliás, complementa o lançamento do e-book “Marketing na crise: 6 dicas infalíveis para acelerar suas vendas ainda em 2020”, ocorrido recentemente. 

Para finalizar o webinar, foi divulgado o vídeo que explica melhor o Acelerador de Negócios. Tassinari aproveitou para ressaltar que, assim como exposto no vídeo, há alternativas para os empresários enfrentarem a crise. “É importante contar com especialistas neste momento”, avalia. 
 
Conheça o Acelerador de Negócios:
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade