Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas NEGóCIO SUSTENTáVEL

Novos tempos de empresas engajadas, com empregados criativos e inovadores

Conheça a chamada cultura do flow, conceito que define trabalhadores com a melhor performance profissional, num ambiente que impacta positivamente os resultados financeiros do negócio


postado em 30/11/2019 04:00 / atualizado em 30/11/2019 08:21

Referência da nova cultura nas organizações, Steven Kotler fala da evolução da consciência nas empresas(foto: Credito Divulgação/HSM)
Referência da nova cultura nas organizações, Steven Kotler fala da evolução da consciência nas empresas (foto: Credito Divulgação/HSM)


A cada dia nos deparamos com mais formas de obter me- lhor performance profissional, sejam novos hábitos, ferramentas ou metodologias. O primeiro conceito-boom que vem transformando negócios na era digital é o propósito: a empresa que tem uma causa, uma razão de existir para todos que fazem parte dela.

A próxima onda, já há quem diga, é a Expe- riência do Colaborador (CX): oferecer bem-estar e conhecimento, de meditação à cultura do flow, buscando como resultado o desempenho máximo de cada um. É aí que mora a produtividade, a criatividade, a inovação. É isso que impacta po-sitivamente os resultados financeiros do empreendimento.

"Somente ao atingir o estado flow, indivíduos e empresas conseguirão se manter relevantes em meio a tanta disrupção tecnológica"

Steven Kotler, cofundador e diretor de pesquisa do Flow Genome Project e escritor

Steven Kotler é uma das principais referências da atualidade no mundo quando o assunto é a expansão da consciência e a máxima performance humana, ou seja, “o estado flow”. Em português, significa fluxo. O conceito, entretanto, não vem sendo traduzido e se refere, segundo Kotler, aos momentos de atenção extasiada, de absorção total, de máxima concentração, somado ao melhor uso da capacidade mental e física.

O resultado disso, de acordo com ele, é motivação, aprendizado, criatividade e cooperação. “São habilidades fundamentais para o sucesso no século 21, mas que a sociedade ainda não se importa tanto”, pondera. Ao mesmo tempo, ressalta Kotler, é preciso que as pessoas consigam entender os diferentes níveis de consciência existentes e conseguir acessá-los. “A equipe com melhor desempenho é aquela que está na mesma escala, conseguindo extrair a melhor performance de cada um.”

Kotler esteve no Brasil para o HSM Expo 2019 e concedeu entrevista ao Estado de Minas. Cofundador e diretor de pesquisa do Flow Genome Project, é ainda escritor. Seus artigos foram traduzidos em mais de 40 idiomas. Em seu best-seller Roubando fogo: a ciência por trás dos super-humanos, ele e Jamie Wheal investigaram o trabalho pioneiro de cientistas e a vanguarda da revolução humana de alta performance por meio de técnicas que alteram a consciência e otimizam resultados. É autor também de Super-humanos – Como os atletas radicais redefinem os limites do possível e coautor de Abundância e Oportunidades exponenciais, com Peter Diamandis.

Para Kotler, organizações podem ser treinadas para atingir o estado flow, aumentando a sua produtividade e competindo no mercado de forma eficaz. Há 22 “gatilhos”, entre pessoais e coletivos, capazes de hackear o flow. O mais importante deles diz respeito à concentração. Entre os outros, estão eliminar distrações, definir bem objetivos, criar desafios, buscar feedback imediato… Para cada um deles há uma estratégia a ser aplicada. “No Vale do Silício, onde é forte a cultura da inovação, há organizações criadas a partir dos gatilhos de flow”, destaca. Novos negócios, outros processos.


Áudio para gerir café


(foto: Faemg/Divulgação)
(foto: Faemg/Divulgação)


A equipe Redditus/Giga Coffee foi a grande vencedora do 1º Hackathon AgroUp Café, promovido pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), durante a Semana Internacional do Café (foto), em Belo Horizonte. Durante maratona de 48 horas, o grupo desenvolveu um aplicativo de gestão da cafeicultura baseado no envio de mensagens de áudio. “A grande sacada foi a ferramenta com interface similar ao WhatsApp, em que o produtor envia áudio, que é transformado em dados, para compor um relatório mensal de inteligência”, disse a coordenadora do escritório de inovação do projeto AgroUp em Minas Gerais, Gisele Ramos.


Agenda


» Lideranças do iFood, Salesforce, MRV, Rede Mater Dei de Saúde e Voicers participam do Orbitar I/O 3rd Edition, evento promovido pela aceleradora de conexões Órbi Conecta na próxima quinta-feita, no auditório do Hospital Mater Dei Contorno (Av. Contorno, 9.000, Barro Preto, BH), das 15h às 21h. Informações e ingressos em orbitar.org.

» A consultoria NeoVentures e parceiros, como a MaxMilhas, realizam maratona para resolver desafios do turismo digital em Beagá: o hackathon “Todos merecem viajar: por um turismo mais inclusivo”. O evento, patrocinado pela Belotur, será realizado da próxima sexta-feira a domingo. Para participar acessehackathonturismodigital.com.br.

» A Natura está com inscrições abertas para receber soluções que zeram impacto de resíduos de embalagens plásticas. O prazo foi prorrogado para 8 de dezembro. Saiba mais no site innovationchallenge.natura.


Publicidade