Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

O que explica o avanço de 23,5% do consumo on-line em Minas


postado em 08/06/2019 04:12 / atualizado em 08/06/2019 08:28


A oferta variada de produtos e serviços em lojas virtuais, com preços frequentemente inferiores aos das lojas físicas, ajuda a impulsionar vendas on-line. O e-commerce movimentou em Minas Gerais R$ 1,6 bilhão durante o primeiro trimestre deste ano, resultado 23,5% superior na comparação com o mesmo período de 2018, segundo dados apurados pelo Compre&Confie, empresa referência em inteligência de mercado, que monitora vendas reais de mais de 80% do varejo digital brasileiro. Foram 3,7 milhões de pedidos – uma média de 41 mil por dia.

As categorias mais consumidas são moda e acessórios (19,9%), entretenimento (19,9%) e telefonia (9,8%). Os principais responsáveis pelas compras têm de 36 a 50 anos e são do sexo feminino, de acordo com o levantamento. “O consumidor mineiro segue a tendência nacional de familiaridade com o varejo on-line, ainda mais em um cenário de restrição de crédito como o atual”, afirma André Dias, diretor-executivo do Compre&Confie.

Varejo e pagamento
Durante o debate entre os convidados do CEO Fórum 2019, realizado nesta semana pela Câmara Americana de Comércio (Amcham-BH), os presidentes da Avon, José Marino, e da Stone Pagamentos,  Augusto Lins, compartilharam suas percepções sobre o mercado varejista. “A venda direta, o modelo de e-commerce e o relacionamento com o cliente são pilares”, avaliou Marino. Se muda a forma de compra, seja na loja, no porta a porta ou pela internet, muda também a forma de  pagamento. “No Brasil, apenas 30% do pagamento do consumo é feito por meios digitais. Nosso papel é ajudar o estabelecimento comercial a absorver tecnologia, bem como participar do processo de mudança de hábito de consumo das pessoas”, disse Lins.
   
Tecnologia no cardápio
Depois de três anos de funcionamento no Bairro Santa Tereza, Região Leste de Belo Horizonte, o Protótipo Bar (foto) passou a usar um aplicativo, o Untappd, que informa aos clientes sobre os 18 diferentes tipos de chope artesanais que estão disponíveis naquele momento. Como é uma bebida não pasteurizada, que deve ser  consumida fresca, o revezamento de rótulos é frequente. E toda  essa movimentação pode ser acompanhada on-line, em tempo real, no telefone do cliente. Além disso, todos os detalhes de cada bebida são destrinchados pelos próprios produtores da bebida, com a participação de usuários. Além do chopp, o cardápio da casa conta com 80 rótulos fixos de cerveja.

"Contagem é uma cidade reconhecida como polo industrial e corredor logístico. Escolhi trazer o capítulo da Singularity para potencializar as necessidades técnico-científicas das pessoas que aqui atuam, fortalecendo a visão de um futuro consciente"

José Rubinger, empreendedor e embaixador do SingularityU Contagem Chapter



SingularityU Contagem Chapter
É um grupo local que trabalha em colaboração com a Singularity University – comunidade global de aprendizado e inovação, criada na base de pesquisa da Nasa, no Vale do Silício (EUA), que capacita líderes com as mais modernas tecnologias para o enfrentamento de grandes  problemas globais. O capítulo Contagem foi inaugurado este  ano e seu embaixador é José Rubinger, diretor  comercial da startup TiX Tecnologia Assistiva, nos Estados Unidos batizada de Key2enable. Sua tecnologia tem por objetivo empoderar as crianças com deficiência à inclusão escolar por meio de teclado digital. Em 2018, a startup foi reconhecida como capaz de impactar 1 bilhão de pessoas até 2030. Na próxima semana, Rubinger conta detalhes sobre essa história no SingularityU Brazil Summit, em São Paulo.


Publicidade