Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Quadro de Lili Correa de Araújo será leiloado em BH

Pintura feita em Paris por Pedro Correa de Araújo tem lance inicial de R$ 128 mil


postado em 24/11/2019 04:00 / atualizado em 22/11/2019 17:19

O portrait de Lili Correa de Araújo será leiloado em 2 de dezembro(foto: Pedro Correa de Araújo/Reprodução)
O portrait de Lili Correa de Araújo será leiloado em 2 de dezembro (foto: Pedro Correa de Araújo/Reprodução)
Um belo retrato em estilo modernista de Lili Correa de Araújo, feito em Paris por seu marido, o pintor Pedro Correa de Araújo, circa de 1928, será uma das atrações do Grande Leilão de Natal da Galeria de Arte Errol Flynn, marcado para 2 de dezembro. O quadro pertence a herdeiros da família, que resolveram colocar a obra aux enchères. O lance inicial é de R$ 128 mil. Vão ser leiloadas 240 peças.


DOCUMENTÁRIO
JOSÉ APARECIDO

Junto da estreia do documentário sobre a vida do saudoso embaixador José Aparecido de Oliveira, no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, estava programado o início dos arranjos para a formação de uma delegação mineira-brasileira para participar do Festival de Cinema Itinerante de Língua Portuguesa, em Lisboa, no ano que vem. O filme vai abrir o Festin 2020, em 13 de abril. Leonor de Oliveira, viúva de José Aparecido, e os dois filhos do casal, Maria Cecília e José Fernando, organizam o grupo. O político mineiro foi embaixador do Brasil em Portugal.

UFMG
BACHARÉIS DE 65

Se a turma de bacharéis de 1965 da Faculdade de Direito da PUC Minas comemorou no San Francisco Flat, em BH, seus 54 anos de formatura, o pessoal da Federal não vai deixar por menos. Celebrará seus 54 anos com um jantar no Automóvel Clube, a se realizar em 7 de dezembro. Segundo o bacharel Hélio Fraga, a turma da UFMG era formada por 155 rapazes, dos quais pelo menos 100 continuam firmes e fortes. Ou mais.

• • •

Como ocorre com todas as turmas de bacharéis, se muitos partem para a advocacia, boa parte desanda para outras atividades. Entre os integrantes do grupo estão o desembargador Roney de Oliveira, Jarbas Carvalho Ladeira Filho, Pedro Henriques de Oliveira Freitas, Roberto Borges de Oliveira, Aécio Bastos da Fonseca, Célio Paduani, Dilermando Melo, Paulo Nonato Passini, Marcondes Franco, Ronaldson de Oliveira Naves e Gilvar de Pinho Tavares.

• • •

No grupo dos falecidos, o ex-ministro Leopoldo Bessone, Nioeldo Mendes Pires, Alexandre Jorge Bogliolo, Justino Barros Frossard, o coronel PM Waldyr Soares, o coronel PM José Satys Rodrigues do Valle e o jornalista Antônio Beluco Marra. Aliás, essa turma reunia um grande número de jornalistas – entre eles, Carmo Ribeiro Chagas, Adauto Novaes, José Otávio Alkmim, Marton Victor dos Santos e o já referido Hélio Fraga. Jantar com música ao vivo. Muitos participantes virão de fora.

INAUGURAÇÃO
TEATRO FELUMA

O auditório da Faculdade de Ciências Médicas da Fundação Educacional Lucas Machado (Feluma) foi transformado em teatro, que será inaugurado com solenidade festiva em 2 de dezembro, às 19h30. Dotado de todos os equipamentos para receber eventos artísticos, tem 300 lugares. Fica no sétimo andar do edifício da faculdade. Ganhou o nome de Teatro Professor Geraldo Magela.

HITLER
BENS PESSOAIS

Provoca polêmica na Alemanha o leilão de nada menos de 842 peças e objetos pessoais de Hitler e de vários de seus seguidores, realizado na quarta-feira em Grasbrunn, na Baviera. Houve disputa pelos bens. A cartola usada por Hitler foi arrematada por 80 mil euros, um vestido de Eva Braun por 50 mil euros, um exemplar do Mein Kampf por 130 mil euros. E assim por diante. O pregão incluiu até braçadeiras nazistas. Organizações judaicas e humanistas protestaram por essa procura de objetos nazistas, depois de mais de 70 anos da queda do Terceiro Reich.

FESTIVAL DO JAPÃO
ERA REIWA

Decretada pela entronização do novo imperador japonês Naruhito, o 126° monarca nipônico em linha direta, a Era Reiwa será o tema do Festival do Japão em Minas, a se realizar em 28 e 29 de fevereiro, no Expominas. Como japoneses gostam das coisas certinhas, o evento é preparado desde já. Um de seus principais enfoques artísticos será a arte do leque, o ukiyo-ê. Japonês é vidrado em leque, popularizado a partir do século 16. Antes, a peça só acessível à aristocracia. Gastronomia, artesanato e danças fazem parte da programação.

NO GERO
MESA AO VIVO

O Jantar Magno que marcará a abertura oficial do festival Mesa ao Vivo de Minas Gerais está marcado para 28 de novembro, no Gero, o restaurante do Hotel Fasano de BH. Astros da gastronomia vão se encontrar sob o comando do chef da casa, Fábio Jobim. No grupo, o chileno Benjamín Nast, do DePatio, eleito pela The World 50 Best como o 34º melhor restaurante da América Latina, Tássia Magalhães (Fabricca, de São Paulo), Luigi Veronese (Brasília) e Djalma Victor (OssO, de BH). Encontro para 100 convidados. Tema: “Minas Gerais – Destino criativo da gastronomia”. Homenagem à escolha de BH como Cidade Criativa da Gastronomia, título concedido pela Unesco.

SUÍNOS
À ESPERA DO CADE

O frigorífico mineiro Pif Paf Alimentos, que acaba de adquirir 100% do controle do Fricasa, situado em Santa Catarina, terá de esperar a decisão do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para oficializar a compra. Com a aquisição, o Pif Paf passa a deter grande fatia do mercado de produtos suínos no país. Aumentará em 70% sua produção. Obviamente, está de olho na China, grande consumidor, no momento em grave crise provocada pela peste suína.

POLÊMICA
MAIORIDADE PENAL

Enquanto no Brasil se discute, há tempos, a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, sem que apareça nenhuma resolução a respeito, completam-se hoje os 56 anos da condenação à prisão perpétua por uma corte judiciária inglesa de dois meninos de 11 anos que assassinaram James Bulger, um bebê de 2 anos. A sentença ficou famosa. Em 2015, a Câmara dos Deputados aprovou a PEC 171/93, que estabelece em 16 anos a idade mínima de prisão para crimes hediondos. Ela aguarda aprovação do Senado Federal.




Publicidade