Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Mário Fontana


postado em 21/10/2019 04:00

A escultura do norte-americano Robert W. Irwin,criada com 5 toneladas de aço inoxidável da Aperam (Acesita), já faz parte do acervo permanente de Inhotim (foto: Aperam/Divulgação)
A escultura do norte-americano Robert W. Irwin,criada com 5 toneladas de aço inoxidável da Aperam (Acesita), já faz parte do acervo permanente de Inhotim (foto: Aperam/Divulgação)
Inhotim
Cinco toneladas de aço

A companhia siderúrgica mineira Aperam, atual nome da antiga Acesita, única produtora de aço inoxidável no país, está divulgando com orgulho que contribuiu com 5 toneladas de aço inoxidável para a escultura que o artista norte-americano Robert W. Irwin realizou em Inhotim, onde está agora exposta ao ar livre no ponto mais alto do museu de arte contemporânea criado por Bernardo Paz. A escultura, integrante do acervo permanente de Inhotim, tem 14,5m de diâmetro e 6,3m de altura. É feita de aço inox, concreto e vidro artesanal. A presença do aço no trabalho garante sua durabilidade por longos anos.
 
Caravanas Literárias
Em visita a Buenos Aires

O projeto Caravanas Literárias, criado pelo escritor Olavo Romano, ex-presidente da Academia Mineira de Letras, em parceria com o editor Leonardo Costaneto, há mais de um ano vem realizando lançamentos de livros de autores estreantes ou consagrados, tanto em BH como no interior de Minas Gerais. Visitou 120 cidades de Minas. Pois bem. Com o sucesso da promoção no estado, acabou botando as manguinhas de fora e fez seu batismo internacional. O Caravanas Literárias viajou para a Argentina, de onde acaba de chegar. Levou ao país hermano uma delegação de 40 escritores mineiros e brasileiros para fazer um tour literário-turístico por Buenos Aires, onde o pessoal arrebentou a boca do balão.

>>>

Em Buenos Aires, o grupo visitou locais por onde circularam famosos escritores e onde deixaram suas marcas. Por exemplo, a delegação esteve no Café Biella, frequentado assiduamente por Jorge Luis Borges. Conheceu também o London Bar, local predileto do escritor Julio Cortázar, e o Centro Cultural Borges. Visita obrigatória, o grupo foi conhecer o monumental Teatro Colón, onde se apresentaram os maiores cantores líricos do mundo. Chefiados por Olavo Romano, os escribas tupiniquins aproveitaram para lançar uma antologia com trabalhos de autoria do grupo traduzida para o espanhol. A próxima viagem a ser anunciada será para a Colômbia.

Noronha
Todos somos iguais

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, mineiro de Três Corações, também presidente do Conselho Federal de Justiça, de regresso de uma viagem à Alemanha, onde foi participar com um grupo de magistrados de um seminário de três dias na Universidade de Freiburg, no fim de semana foi alvo de críticas da imprensa nacional devido a ter estendido aos demais integrantes da delegação o privilégio de viajar de classe executiva em vez de classe econômica, privilégio a que somente ele teria direito. Como todos viajavam por conta dos cofres públicos, as despesas do passeio obviamente triplicaram. Pode ser que o ministro Noronha, ao decretar esse ato beneficente, tenha sido movido por ideais democráticos. Não ficava bem ele viajar de classe executiva e seus colegas viajarem na econômica. Realmente.

Vazamento
Turismo prejudicado

Não há por onde escapar. Turistas mineiros que compraram excursões para temporadas nas praias nordestinas ou que tinham programado passar alguns dias no litoral do Nordeste estão alterando seus planos, já que a eliminação das manchas de óleo que cobre os principais pontos turísticos da região ainda não foi resolvida. Além do mais, a real situação do litoral atingido não foi de todo esclarecida. Está todo mundo de orelha em pé. Hoteleiros, operadores turísticos e o pessoal do trade do Nordeste não só estão preocupados como também extremamente irritados com o desastre. O que não é para menos.

Hospital da Baleia
Leilão beneficente

A direção do Hospital da Baleia, ainda comemorando seus 75 anos de referência como hospital filantrópico, prossegue em sua campanha para angariar recursos para sua manutenção. Vai promover em 5 de novembro, no Museu Inimá de Paula, o 1º Leilão Beneficente do Hospital da Baleia. Trabalhos de renomados artistas serão oferecidos ao bater do martelo. Entre as obras a serem leiloadas estão telas de Di Cavalcanti, Chanina, Cícero Dias, Fernando Lucchesi, Maria Helena Andrés, Jorge dos Anjos e outros mais. O leilão começa às 19h.

Fundação São Francisco
Cirurgias reparadoras

Como parte das ações do Outubro Rosa, a Fundação Hospitalar São Francisco de Assis (FHSFA) realizou no fim de semana expressivo grupo de cirurgias de reconstrução dos seios de pacientes mastectomizadas que tiveram câncer da mama. A se destacar que a reconstituição, realizada com o uso de técnicas 3D, foi sem ônus para as pacientes. Todas as beneficiadas pelas cirurgias são atendidas pelo SUS. A ação foi conduzida pela equipe de mastologistas da instituição, que participou de cursos de micropigmentação ao longo do ano. O mutirão teve lugar na unidade hospitalar da Concórdia. Foram disponibilizadas quatro salas dos ambulatórios de Oncologia para as correções. As cirurgias continuarão a ser realizadas nos meses de novembro e dezembro.

  • O escultor paraense Ricardo Carvão, naturalizado mineiro, que tem esculturas espalhadas pelas principais praças de BH, inaugurou exposição no Museu de Congonhas. Trata-se de uma retrospectiva do artista cobrindo quatro décadas de seus trabalhos. Por falar no Museu de Congonhas, não há por onde escapar. A coluna se lembra de imediato das estátuas dos 12 profetas de Aleijadinho, que continuam ao ar livre no adro do Santuário de Bom Jesus do Matosinhos, vítimas do clima, dos homens, dos pássaros e da ferrugem do tempo, que corrói sem cessar a pedra-sabão. É pena.

Anastasia
Reunião do Brics
O senador Antonio Anastasia e a deputada federal Mariana Carvalho na Assembleia Geral da União Interparlamentar Mundial, em Belgrado, na Sérvia(foto: União Parlamentar/Divulgação)
O senador Antonio Anastasia e a deputada federal Mariana Carvalho na Assembleia Geral da União Interparlamentar Mundial, em Belgrado, na Sérvia (foto: União Parlamentar/Divulgação)

O senador Antonio Anastasia, que vem realizando uma série de viagens ao exterior na condição de membro da União Interparlamentar Internacional, na semana passada esteve em Belgrado, na Sérvia, para exercer a presidência da reunião do Grupo Parlamentar do Brics, que reúne parlamentares do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Também em Belgrado, em encontro paralelo à reunião do Brics, participou da Assembleia Geral da União Interparlamentar Mundial, que reuniu representantes de parlamentos de 160 países. No encontro, foram discutidos temas ligados ao desempenho dos parlamentos em todas as regiões do mundo, conflitos armados, atentados aos direitos humanos no Oriente Médio e África e outros assuntos do sempre conflituoso panorama internacional.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade