Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Ana Jablonski comanda as picapes em baile de gala no Automóvel Clube

Em 21 de setembro, DJ vai tocar em evento beneficente promovido pelo Instituto Luiz Jabbur


postado em 15/09/2019 04:00 / atualizado em 13/09/2019 15:24

(foto: Bruno Soares/divulgação)
(foto: Bruno Soares/divulgação)


Uma das atrações de destaque do 1º Baile de Gala Beneficente do Instituto Luiz Jabbur, marcado para 21 de setembro, nos salões do Automóvel Clube (Dourado e Príncipe de Gales), será Ana Jablonski. Loura platinada de olhos azuis, é considerada uma das mais belas DJs do país. Como a coluna já realçou, a festa pede traje black-tie e longos, mas aceita-se o tenue de ville escuro completo. O convite individual custa R$ 400. Bufê gourmet a cargo do chef Nélio. Renda para o Hospital Mário Pena.

CÂMARA DOS DEPUTADOS
BANCADA DE MINAS

Com 53 integrantes, a bancada de Minas na Câmara dos Deputados, a segunda maior da casa (vem depois de São Paulo), data vênia, continua inexpressiva. Saudades dos velhos tempos em que os parlamentares mineiros controlavam a República. De vez em quando, alguém se destaca por esforço próprio ou acidentalmente. Vejam o caso de Fabinho Liderança. Sem conchavos, elegeu-se primeiro vice-presidente da Câmara. Agora surgiu (de leve) um novo destaque. É o deputado Lafayette de Andrada, membro do indestrutível clã Andrada, de Barbacena. Lafayette (Republicanos) ficou encarregado do projeto de reunir, em um único documento, todas as leis, portarias e demais deliberações sobre o sistema elétrico brasileiro, a fim de tornar possível a elaboração do Código Nacional de Energia Elétrica. A tarefa não é fácil.

BRICS
ENCONTRO EM BONITO

Reunião que deverá ser de grande importância tanto para os cinco países participantes quanto para o resto do planeta está marcada para 25 e 26 de setembro, em Bonito. A cidade do Mato Grosso do Sul vai receber ministros da Agricultura do Brics. Estarão presentes representantes de importantes nações agrícolas do mundo, com público consumidor de 3 bilhões de pessoas. Como até agora a imprensa tem falado pouco do acontecimento, está parecendo outro daqueles eventos para inglês ver. A escolha de Bonito foi uma jogada pessoal da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que é daquele estado.

lll

A produção agrícola dos cinco integrantes do Brics – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – é significativa. Um assunto que poderá ser debatido com força na reunião são os incêndios na Amazônia. A própria região de Bonito foi foco de vários deles.

NIRLANDO BEIRÃO
MEMÓRIAS

O conhecido jornalista Nirlando Beirão, mineiro de Belo Horizonte, com larga trajetória nos principais órgãos de comunicação do país, lançou o livro de memórias Meus começos e meu fim. Vários capítulos são dedicados às peripécias do autor na capital mineira, no seio da família e junto dos amigos. Bem recebido pela crítica, o trabalho traz relatos comoventes sobre a doença degenerativa que o acometeu recentemente, a esclerose lateral amiotrófica. Com 50 anos de atividades jornalísticas, Nirlando acumulou um largo repositório de fatos interessantes da vida mineira e brasileira.

HISTÓRIA SECRETA
IMPÉRIO DO OURO VERMELHO

Na semana passada, presença insólita em BH foi a do jornalista francês Jean-Baptiste Malet, que veio à cidade lançar, no Sesc Palladium, o livro O império do ouro vermelho. Premiado na França, aborda um assunto pitoresco, mas surpreendente: o sistema milionário de produção e comercialização do tomate. Jornalista investigativo, Malet desvendou os mecanismos políticos e mercadológicos que envolvem o comércio global dessa fruta. Constatou que a China é o maior produtor do mundo, enquanto o maior vendedor é a Itália. O tomate “made in Italy” seria o tomate “made in China”. O livro rendeu um documentário, exibido no Sesc.

FEIRA DE ARTESANATO
TURCOS E PAQUISTANESES

Entre os países cujas associações de artesãos já confirmaram presença na 30ª Feira Nacional de Artesanato, marcada para 3 a 8 de dezembro, no Expominas, estão o Paquistão e a Turquia. Ambos têm artesanato milenar interessantíssimo e de alto nível. Se paquistaneses e turcos capricharem nos trabalhos enviados a BH, vão fazer sucesso entre a mineirada.

PADROEIRA DE MINAS
NOSSA SENHORA DAS DORES

Hoje é dia de Nossa Senhora das Dores. Na liturgia católica, ela é representada com punhais ou espadas cravados no peito, símbolo da dor pela morte de Cristo. Curiosamente, ela é venerada com nada menos de 26 nomes. Entre eles, Nossa Senhora da Agonia, Nossa Senhora da Piedade (padroeira de Minas Gerais), Nossa Senhora das Lágrimas, Nossa Senhora das Angústias, Nossa Senhora do Monte Calvário, Nossa Senhora do Pranto, Nossa Senhora das Sete Dores, Mater Dolorosa e Nossa Senhora da Soledade. Tudo para representar a dor da mãe que perde o filho.

CONGRESSO
CACHAÇA E VINHO

De terça a quinta-feira, produtores mineiros de cachaça estarão em São Paulo participando do Congresso Internacional de Cachaça e do Vinho, a se realizar no Pavilhão do Anhembi, com a presença dos maiores fabricantes do país. Minas permanece disparado na liderança, com 421 produtores da “marvada” registrados. São Paulo fica em segundo lugar, com 126. Além do mais, a qualidade da bebida mineira é indiscutível.

• • •

O congresso é realizado paralelamente às feiras anuais Wine Trade Fair e Cachaça Trade Fair, que tratam da comercialização das bebidas tanto no Brasil quanto em outros países. No setor do vinho, como se sabe, dominam os produtores do Rio Grande do Sul.

75 ANOS
GRANDE ORIENTE DE MG

Fundada em BH, em 12 de setembro de 1944, a loja maçônica Grande Oriente de Minas Gerais completou 75 anos, o que deu motivo a uma série de comemorações. Entre elas, o lançamento do livro Os construtores de um novo tempo, de autoria do grão-mestre Lázaro Franco Salles, a emissão de um selo postal alusivo ao aniversário e o lançamento da revista Grande Oriente de Minas Gerais. Franco Salles aborda o fortalecimento da instituição, que conta com 220 lojas nas principais cidades mineiras.

• • •

A história da maçonaria no Brasil e em Minas Gerais é antiga. Havia maçons no grupo dos inconfidentes mineiros. O Patriarca da Independência, José Bonifácio da Andrada, foi o primeiro grão-mestre do Grande Oriente do Brasil.


Publicidade