Publicidade

Estado de Minas

Em outubro, o pianista Nelson Freire fará concerto em BH

Apresentação do mineiro está marcada para o dia 15, no Teatro do Centro Cultural do Minas Tênis Clube


postado em 01/09/2019 04:00 / atualizado em 30/08/2019 15:10

(foto: Alexandre Guzanshe/EM)
(foto: Alexandre Guzanshe/EM)


Em outubro, o pianista Nelson Freire deixa Paris e vem para o Brasil, onde fará uma série de recitais. No dia 15, para a alegria de seus fiéis admiradores mineiros, voltará a dar concerto em Belo Horizonte, no Teatro do Centro Cultural do Minas Tênis Clube, encerrando a programação artística deste ano do projeto da Supergasbras. Obviamente, os ingressos esgotam-se de imediato. Além de Nelson ser um dos maiores pianistas do mundo, o preço da entrada é subsidiado: R$ 40.

CONSTRUÇÃO CIVIL
MINEIROS PREMIADOS

Na relação dos 20 empreendimentos e projetos do setor da construção civil contemplados com o 25º Prêmio Master Imobiliário, promoção do Sindicato de Habitação de São Paulo (Secovi-SP) e da Federação Internacional das Profissões Imobiliárias, a maioria esmagadora das premiações foi dada a paulistas, o que não é novidade. Dos 20 prêmios, 17 foram para São Paulo, dois para Minas Gerais e apenas um para o Rio de Janeiro. Os demais estados não tiveram vez.

• • •

A nota aqui vai para destacar as duas premiações obtidas por Minas. Uma delas, no setor de empreendimentos, foi para o Edifício Concórdia, construído pela Caparaó, no Belvedere (Vale do Sereno), por ser a maior torre em estrutura metálica do Brasil. Uma glória. A outra foi para a Direcional Engenharia, na área econômico-financeira, por ter apresentado o melhor fundo de investimento imobiliário nacional. A festa ocorreu no Monte Líbano, com presença de 1,2 mil convidados. Um festão.

TURISTAS CHINESES
COINCIDÊNCIAS CURIOSAS

Qualquer semelhança é mera coincidência. Logo depois de se tornar capitalista-marxista, o chinês disparou a viajar pelo mundo. Vem da China o maior contingente de turistas do planeta, ganhando disparado até mesmo dos norte-americanos. Porém, eles passaram a ser considerados os visitantes mais mal-educados do circuito. Segundo revista turística inglesa, teriam comportamento muito parecido com um povo que também gosta de viajar e há poucos anos começou a botar as manguinhas de fora: o brasileiro. Chineses falam alto, não respeitam filas, não respeitam normas de higiene, são apressados, tomam o lugar dos outros, reclamam muito, tiram sapatos e meias em qualquer ambiente, cospem no chão, não têm consideração pelo passageiro ao lado no avião ou no ônibus e não dizem obrigado. Aí fica a pergunta: será que o brasileiro faz tudo isso quando viaja ou é intriga da oposição? E vocês, o que acham?

ATRAVESSADORES
PROBLEMA INSISTENTE

Um problema que afeta há longos anos o comércio de produtos agrícolas no Brasil e parece sem solução é a atuação de atravessadores, que fazem a intermediação entre os produtores diretos de alimentos e as empresas que vendem esses alimentos ao público. Como se sabe, o atravessador não só força o aumento dos preços dos alimentos, como retém consigo boa parte dos lucros que poderiam ser dos agricultores. Atualmente, cerca de 30 ONGs tentam diminuir a ação dos atravessadores, principalmente no Nordeste.

Tereza Guimarães Paes, presidente da Fundação Benjamim Guimarães, entre os senadores Antonio Anastasia e Rodrigo Pacheco, no 18º Jantar dos Amigos do Baleia(foto: Grazi Mendonça/Divulgação)
Tereza Guimarães Paes, presidente da Fundação Benjamim Guimarães, entre os senadores Antonio Anastasia e Rodrigo Pacheco, no 18º Jantar dos Amigos do Baleia (foto: Grazi Mendonça/Divulgação)


IGREJAS
PAGAMENTO DE IMPOSTOS

Com o projeto da reforma tributária em andamento na Câmara dos Deputados, dizem que a Receita Federal não abre mão da criação de impostos sobre a arrecadação de dízimos, doações e outras fontes de renda das igrejas. A medida atingiria não só os templos católicos, mas principalmente as igrejas evangélicas, em fase de expansão. Por outro lado, como a bancada evangélica é numerosa e coesa, vai ser difícil aprovar a ideia. Os pastores lutam pela manutenção da isenção tributária. Com a bênção do presidente Jair Bolsonaro.

CEMIG
PARA AS CALENDAS GREGAS?

A respeito da transferência para 2020 ou 2021 do processo de privatização da Cemig anunciado recentemente pelo governador Romeu Zema, comentários de setores não oficiais dão a entender que Zema pode deixar a venda da empresa para a iniciativa privada para as calendas gregas. Como desconfia de que não será fácil concretizar a medida, que depende da aprovação da Assembleia Legislativa, a solução seria recuar. O mesmo vale para a Gasmig e a Copasa. É pagar para ver.

FINANCIAMENTO
MINHA CASA, MINHA VIDA

Construtoras brasileiras que atuam no programa Minha Casa, Minha Vida estão à espera da decisão do governo quanto à validade da portaria que suspendeu a injeção de novos recursos no setor. Milhares de postulantes da casa própria não conseguem acesso ao financiamento, principalmente as famílias enquadradas nas faixas de renda 1,5 e 2. Das quatro principais construtoras do Minha Casa, Minha Vida, duas são mineiras: MRV e Direcional. As outras são a Tenda (agora sediada em São Paulo) e a Cury Construtora. Os ministérios da Economia, do Desenvolvimento Regional e a Caixa Econômica Federal estão analisando a liberação de recursos. As pequenas empresas estão com seus orçamentos apertados. Se a suspensão continuar, pode haver redução de até R$ 20 bilhões nos investimentos na área.

AUTÓDROMO
VAI SER DIFÍCIL

Ao que parece, o projeto de um novo autódromo no Rio de Janeiro, onde seria disputado o Grande Prêmio Brasil da Fórmula 1, perdeu um pouco do fôlego inicial, apesar de contar com o apoio do presidente Jair Bolsonaro, que desde o início aplaudiu a ideia. Além custar muito dinheiro e tempo, a transferência da corrida de São Paulo para o Rio não é vista com muita simpatia pelos organizadores da competição. São Paulo já conta com estrutura própria para o evento, que funciona muito bem. Os grandes patrocinadores estão em São Paulo. Além do mais, o estado do Rio de Janeiro está quebrado.

• • •

A propósito, será que Belo Horizonte terá chance de, no futuro, contar com um autódromo, a exemplo do que ocorre em várias grandes cidades brasileiras? Cartas à redação.

AL MARE
PORTOS E CRUZEIROS

O ministro do Turismo, o mineiro Marcelo Álvaro Antônio, participou do 3º Fórum Clia Brasil, promoção da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos. O evento tratou dos cruzeiros operados na costa do Brasil por companhias de navegação internacionais. Disse o ministro que há um projeto em análise no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para disponibilizar uma linha de crédito para ampliação, modernização e construção de cais em 15 portos. Medida dessa amplitude representa a reformulação de todos os portos que recebem navios de passageiros e de cargas no país. Entre outras, o investimento servirá para estimular a indústria de cruzeiros marítimos por toda a costa do Brasil, que sente falta de portos em boas condições em vários estados.


Publicidade