Publicidade

Estado de Minas

Mário Fontana


postado em 16/08/2019 04:00

Delegação do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais em visita à casa do bandeirante Fernão Dias Paes Leme, no Parque do Sumidouro, inteiramente restaurada (foto: HGMG/Divulgação)
Delegação do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais em visita à casa do bandeirante Fernão Dias Paes Leme, no Parque do Sumidouro, inteiramente restaurada (foto: HGMG/Divulgação)


RESTAURAÇÃO
CASA DE FERNÃO DIAS

Na edição de 8 de agosto foi publicada foto antiga da visita de uma comitiva de integrantes do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais à casa do bandeirante paulista Fernão Dias Paes Leme, no Parque do Sumidouro, que se encontrava praticamente em ruínas. Pois bem. Aproveitando a deixa, o presidente da entidade, desembargador Aluízio Quintão, enviou à coluna a foto de recente visita de outra delegação ao imóvel histórico, totalmente restaurado. O fato é prazeroso, pois envolve essa importante relíquia da época colonial.

***

Aluízio Quintão informa que ali foi instalado, já há algum tempo, o Museu-Casa de Fernão Dias Paes Leme, que se tornou uma das atrações do Parque do Sumidouro. O parque e a casa do bandeirante merecem a visita dos turistas.

GRUPO CORPO
COM PRESENÇA DE GIL

O cantor e compositor Gilberto Gil, que se encontrava na França em turnê, telefonou aos diretores do Grupo Corpo, Rodrigo e Paulo Pederneiras, para informar que estará presente na abertura da temporada em Belo Horizonte do balé Gil, dedicado a ele. A estreia mineira ocorrerá em 27 de agosto, no Palácio das Artes. Ele não pôde comparecer à estreia nacional, em São Paulo, porque estava fora do país. A apresentação em BH ficará em cartaz até 1º de setembro. Além de Gil, será apresentado Sete ou oito peças para um ballet, de 1995, com música de Philip Glass.

DRUMMOND
ANIVERSÁRIO DE MORTE

Completam-se amanhã 32 anos da morte de Carlos Drummond de Andrade, mineiro de Itabira, considerado um dos maiores, senão o maior, poeta do país. Faleceu em 17 de agosto de 1987, 12 dias depois da morte de sua filha Maria Julieta. Curiosamente, apesar de Minas Gerais ter inspirado grande parte de sua obra, depois que foi morar no Rio, o poeta nunca mais quis voltar à terra natal. Ele era meio sistemático com Minas. A propósito, acaba de ser lançada a biografia do grande político e intelectual mineiro Gustavo Capanema, que por 11 anos foi ministro da Educação de Getúlio Vargas. Durante todo esse tempo, Drummond foi seu chefe de gabinete. Capanema permanece pouco lembrado em Minas Gerais.

MINING HUB
SÃO GONÇALO DO RIO ABAIXO

Apesar de ter apenas 10 mil habitantes, o município de São Gonçalo do Rio Abaixo, cujas origens remontam a 1720, é visto com respeito pela comunidade mineradora de Minas Gerais. É no seu território que se encontra a Mina de Brucutu, a maior mina de minério de ferro da Vale no estado. Vai daí que o prefeito Antônio Carlos Noronha Bicalho foi um dos primeiros a serem convidados pelo presidente do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), Wilson Brumer, a prestar informações para o Mining Hub que a entidade acaba de criar. Trata-se de um canal de inovação do setor de mineração que reúne dados sobre mineradoras, fornecedoras, iniciativas tecnológicas e pesquisas.

DESPESAS
DANOS AO MEIO AMBIENTE

Na quarta-feira, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou, por unanimidade, o projeto de autoria do senador mineiro Carlos Viana (PSD) que obriga empresas poluidoras a pagar à União, estados e municípios despesas relativas à mobilização de forças policiais, ambientais, de resgate e salvamento. As empresas também terão de arcar com as despesas realizadas pelo Sistema Único de Saúde para o acompanhamento e tratamento das vítimas e familiares. O senador Antônio Anastasia foi o relator do projeto, que agora será submetido ao plenário do Senado. Curioso é que só agora proposta dessa natureza tenha sido formulada.

MÁGICA EM BH
FESTIVAL INTERNACIONAL

O espetáculo Ilusões – Festival Internacional de Mágicas, apontado como maior show de ilusionismo apresentado no Brasil, que terá sessão única domingo, no Teatro Sesiminas, pelo nome dos artistas de seu elenco tem tudo para merecer esse epíteto. Um deles é o norte-americano Cristopher Hart, de Hollywood, criador da famosa “mãozinha flutuante” do filme A família Addams. Gabriel Louchard será o mestre de cerimônia. Integram o grupo os franceses Moulla e Norbert Ferré, a dupla Vik e Fabrini e Andrelly. Todos figurões na matéria. O show promete.

INSTITUTO FLÁVIO GUTIERREZ
AMPLIANDO HORIZONTES

O Instituto Cultural Flávio Gutierrez, em plena comemoração de seus 20 anos de fundação, promoverá o ciclo de palestras Ampliando Horizontes, em que convidados abordarão temas relacionados a educação, cultura e patrimônio. A série terá início terça-feira com a palestra “Desenvolvimento de competência: o desafio de uma formação de operários e jovens estudantes de engenharia”, a cargo do psicólogo Antônio Tomasi, mestre em ciência política pela UFMG e doutorado pela Université de Paris/VII. A segunda palestra, em 27 de agosto, a ser proferida pela jornalista e escritora Carla Madeira, terá o tema “Processo criativo: o diálogo entre a escuta e a escrita”. O ciclo será encerrado em 7 de setembro, pela professora indígena Cristine Takuá. Ela vai abordar o tema “Resistência e memória: diálogos acerca do Arandu e Teko Porã”. Sempre às 19h, no Museu de Artes e Ofícios.

FESTA DO PEÃO
BARRETOS NO PALCO

Oficialmente, a 64ª Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos, o rodeio mais famoso e longevo do Brasil, com 11 dias de duração, começa amanhã, com a presença anunciada do presidente Jair Bolsonaro, que na festa do ano passado entrou na arena montado no cavalo. Extraoficialmente, a função começou ontem, com muito fazendeiro e caubói mineiro desfilando pela cidade paulista. Baseado nos rodeios dos Estados Unidos, o evento chega a reunir perto de 1 milhão de pessoas. Em Minas Gerais, de maio a setembro, são realizados rodeios em mais de 60 cidades, mas nenhum do porte de Barretos.

ATORES E CIGARROS
ERA UMA VEZ...

Pelo que se viu em uma entrevista dada por Leonardo DiCaprio e Brad Pitt, os principais atores do filme Era uma vez... em Hollywood, a nova produção de Quentin Tarantino, ninguém dá a mínima atenção para campanhas antifumo nos Estados Unidos. A dupla fumou o tempo todo. Inclusive, com maços de cigarro na mesa onde os astros estavam, aos quais recorriam a toda hora. Já por aqui, a repreensão está de lascar. Outro dia, vi uma velha senhora dando esculhambação em regra em um senhor de respeito que fumava encostado na árvore ao lado de um restaurante, em Lourdes. Bateu com a bolsa na mão do assustado cavalheiro. Se for almoçar, não fume...


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade