Publicidade

Estado de Minas

Mário Fontana


postado em 06/08/2019 04:00

O presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, entre o advogado Gustavo Brigagão e o advogado mineiro Eduardo Maneira, presidente da Comissão Nacional de Direito Tributário da OAB, no Instituto dos Advogados, em São Paulo(foto: OAB/Divulgação)
O presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, entre o advogado Gustavo Brigagão e o advogado mineiro Eduardo Maneira, presidente da Comissão Nacional de Direito Tributário da OAB, no Instituto dos Advogados, em São Paulo (foto: OAB/Divulgação)

 
Azeite de Minas
Prêmios em Nova York

Não é só o queijo artesanal mineiro que anda fazendo sucesso em certames no exterior. O azeite de oliva, produto ainda pouco explorado em Minas Gerais, vem registrando também vitórias inesperadas em concursos de qualidade fora do país. Por exemplo, o azeite de oliva produzido na Fazenda Irarema, em Poços de Caldas, em 2018, conquistou o prêmio de melhor blend no Concurso Mundial de Azeite, em Nova York. Já no concurso deste ano, o blend de produtos mineiros formado pelos azeites Koroneiki, Arbequina, Arbosana e Grapollo foi agraciado com a medalha de ouro. Dizem que o solo vulcânico de Poços de Caldas favorece a qualidade do azeite. Outros prêmios foram conquistados pelos azeites do Sul de Minas no concurso Expoliva 2019, em Jaez, na Espanha, entre eles o de melhor azeite frutado do hemisfério sul”.

Crianças
Mulheres corajosas

Fato que deverá ser abordado por uma campanha publicitária no país a ser feita por uma grande cadeia varejista vai explorar uma ocorrência que a maioria dos brasileiros desconhece, mas que é uma grande realidade no país. Existem 5,5 milhões de crianças no Brasil em cuja certidão de nascimento não consta o nome do pai, só o da mãe. Publicidade e outros itens à parte, esse fato incrível serve para demonstrar a bravura, a disposição, o espírito de sacrifício e o amor maternal demonstrados por esse enorme contingente de brasileiras, que, ao registrar seus filhos sem os nomes dos pais, assumem a tarefa de criar sozinhas os seus rebentos, trazendo para si as enormes responsabilidades da maternidade. São mulheres corajosas, que, levadas pelo instinto maternal, enfrentam preconceitos, dificuldades financeiras e dezenas de outros obstáculos para levar adiante o seu objetivo na vida.

Deputados
Salve o dinheiro público

Continua a repercutir nacionalmente – o que não é para menos – a divulgação de uma despesa de saúde paga com dinheiro público pelo deputado federal Marco Feliciano, do Podemos, qual seja, a conta de seu tratamento dentário, que atingiu o valor de R$ 157 mil, embora não conste do recibo que ele tenha sido privilegiado com dentes de diamantes, ouro ou qualquer outro material precioso. O valor da conta, obviamente, foi considerado normal por ele, já que o dinheiro não saiu de seu bolso. Pois bem. O fato é apenas um pequeno detalhe de uma das mordomias usufruídas pelos “representantes do povo”, ou seja, tratamento de saúde à custa do dinheiro público, enquanto milhares de brasileiros morrem por falta de recursos. Outro detalhe estupefaciente a se acrescentar: de janeiro a junho deste ano, a Câmara dos Deputados gastou R$ 93 milhões do dinheiro do contribuinte em despesas com tratamento médico e odontológico de seus integrantes. Repetindo: R$ 93 milhões. Pode uma coisa dessas?

Empresas brasileiras
Assédios e abusos

Segundo pesquisa da empresa de consultoria ICTS Proativiti sobre práticas abusivas de assédio sexual, assédio moral, agressão física, discriminação e preconceito registradas em empresas brasileiras durante o ano de 2018, houve aumento alarmante de fatos dessa natureza, de mais de 50% com relação aos registros de 2017. O número de denúncias analisadas foi de 74 mil, total que demonstrou a deterioração do relacionamento entre pessoas em inúmeras grandes empresas do país. As denúncias coletadas envolveram também fraudes, conflitos de interesse, desvio de materiais, roubo e outras práticas ilegais. Enfim, um ambiente nada animador.


Relíquia Medieval
Bordadeiras mineiras

Dez bordadeiras mineiras encarregadas de bordar dois medalhões do manto de Saint Louis D'Anjou, relíquia medieval que se encontra preservada na Basílica de Saint Marie Madeleine, na cidade de Saint Maimin la Sainte Baume, na França, estarão quinta-feira, às 19h, no museu Memorial Vale, na Praça da Liberdade, onde vão dar um depoimento sobre este inusitado trabalho de tecer medalhões em um manto medieval. Aproveitam também para explicar por que foram escolhidas pelos franceses para essa tarefa, já que se presume que na Europa é que se encontram as melhores bordadeiras do mundo.

OAB
Reforma Tributária

O advogado mineiro Eduardo Maneira (ele é de Araxá), presidente da Comissão de Direito Tributário da Ordem dos Advogados do Brasil, está, no momento, em cruzada nacional, percorrendo o país para debates com as principais autoridades em direito tributário. O objetivo dos encontros é coletar dados para as sugestões a serem apresentadas pela OAB ao governo, já que a reforma tributária pode ser considerada tão importante quanto a da Previdência e a do Judiciário. Em setembro, preside encontro nacional em São Paulo sobre a matéria. São Paulo é o principal interessado na reforma.

Viaduto Santa Tereza
Postes de volta

O Viaduto Santa Tereza, construído em 1929 para facilitar a ligação da avenida Afonso Pena com os bairros Floresta e Santa Tereza, esta semana receberá de volta, inteiramente restaurados, os seus famosos e artísticos postes de iluminação, chamados, não se sabe por que, de “postes republicanos”. Vitimados pela ação do tempo e pelo vandalismo de pessoas ignorantes, passaram por um cuidadoso processo de restauração, com supervisão do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais. Em estilo neoclássico, pintados de vermelho, passarão a funcionar com lâmpadas de vapor metálico. Já em outubro próximo, a BHIP, concessionária da iluminação pública de BH, fará a recuperação da iluminação dos principais monumentos do Conjunto Arquitetônico da Pampulha.

Fartura
Cozinha nacional

O empresário belo-horizontino Rodrigo Ferraz, criador do Festival Fartura, assinou o ponto nos dois dias da etapa do evento em São Paulo, realizada, segundo a coluna informou ontem, no fim de semana no Jockey Club. A respeito, Rodrigo admite que ficou surpreso com o prestígio do Fartura na Pauliceia. Cerca de 10 mil pessoas circularam pelo Jockey. Foram consumidos mais de 16 mil pratos dos mais diferentes tipos de atrações gastronômicas. Aconteceram também aulas de gastronomia, de enologia e de receitas. O frio intenso no local acabou aumentando o apetite e o consumo de vinho da paulistada.

Vapor Montevideo
Imigração italiana

O historiador Stanley Savoretti de Souza, do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, movimenta em 12 de agosto o Museu Mineiro com o lançamento do livro Passeggeri di um sogno – O vapor Montevideo – Imigração italiana em Minas Gerais. Na obra, ele focaliza especialmente o grupo de imigrantes italianos que chegou ao Brasil em 1896 a bordo do vapor Montevideo, vindo de Gênova, e que se dirigiu para Juiz de Fora, depois de um período na Ilha das Flores, no Rio. De Juiz de Fora, eles se espalharam por várias regiões de Minas Gerais. Autógrafos a partir das 19h.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade