Publicidade

Estado de Minas

Mário Fontana


postado em 05/07/2019 04:00



• Quem é rainha sempre guarda a majestade. Vera Fischer, com 68 anos bem vividos, será a homenageada de honra do 26º Festival de Cinema de Vitória, a se realizar de 24 a 29 de setembro, na capital capixaba. Atriz em 22 filmes e 23 novelas, é a mais vitoriosa entre as ex-Miss Brasil que tentaram a carreira artística. Filha de alemães (seu pai era de Karlsruhe), tem biografia das mais agitadas. Vai receber o Troféu Vitória. Brasileiras de origem alemã fazem sucesso no item de beleza. Veja-se Gisele Bündchen.


O presidente da Assembleia Legislativa, Agostinho Patrus, com o Queijo do Ivair, entre o produtor Ivair Melo, sua esposa, Lúcia, e a filha Geovana(foto: Clarissa Barçante/ Divulgação)
O presidente da Assembleia Legislativa, Agostinho Patrus, com o Queijo do Ivair, entre o produtor Ivair Melo, sua esposa, Lúcia, e a filha Geovana (foto: Clarissa Barçante/ Divulgação)

QUEIJOS DE MINAS
Homenagem na Assembleia

Depois de ganhar 51 medalhas no concurso mundial realizado em Tours, na França, queijos artesanais de Minas Gerais permanecem em cartaz, cada vez mais louvados. Ontem, produtores premiados ganharam homenagem especial na Assembleia Legislativa, em sessão comandada pelo presidente da casa, deputado Agostinho Patrus. Aliás, Agostinho acabou premiado também, pois ganhou alguns exemplares dos apreciados queijos. Que a qualidade permaneça, são os votos gerais.

UFOP
50 anos

O Festival de Inverno de Ouro Preto terá início amanhã e se encerrará em 21 de julho. As atividades ocorrerão na cidade histórica, em Mariana e João Monlevade. Iniciado em 1967, com patrocínio da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), fez enorme sucesso em seus primeiros anos, inspirando a criação de vários eventos do gênero no país. A parceria com a UFMG durou até 1979. Em seguida, houve uma série de mudanças, inclusive de sede. O patrocínio acabou ficando com a Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), medida lógica.

• • •

Este ano, o evento presta homenagem ao cinquentenário da Ufop. Foi criada em 1969, tendo como instituição base a histórica Escola de Minas de Ouro Preto, fundada em 1876 pelo imperador dom Pedro II. Tudo bem. O festival, que já não provoca mais as fofocas e polêmicas de seus primeiros anos, tem como tema “Diálogos com os sertões das Gerais”. Um de seus objetivos é de incrementar o turismo na antiga Vila Rica neste mês de julho, além de movimentar o carnê artístico-cultural da cidade.

NÍVER
Brunch na Pampulha

A ex-deputada federal e estadual Maria Elvira, dona de uma atividade incansável, comemorou no domingo o seu aniversário, efeméride da qual não abre mão. Promoveu um brunch em sua casa, na Pampulha, atraindo grande grupo de amigos e admiradores. O encontro alegre e descontraído, com horário marcado para as 10h às 14h, acabou estourando o prazo. Fechou às 18h, com o crepúsculo sobre a lagoa. Para os íntimos, a aniversariante confessou que estava completando 69 anos. Os amigos prometeram guardar segredo. A temperatura invernal (de leve) tornou a reunião mais agradável. Bufê ao estilo americano. Lista de convidados a mais eclética possível – tinha até políticos. Inclusive, o ex-prefeito de BH Márcio Lacerda reapareceu. No mais, todo mundo prometeu estar presente na festa dos 
70 anos da anfitriã.

ANIVERSÁRIO
Cidades históricas

Vista d'olhos sobre o aniversário das velhas cidades de Minas: em 8 de julho, segunda-feira, Ouro Preto estará completando 308 anos de sua elevação a vila, quando passou a ter o nome de Vila Rica. Sabará festejará seus 308 anos de elevação à condição de vila no dia 17. E Mariana foi elevada a Vila do Carmo em 16 de julho – data, por sinal, oficializada como Dia de Minas. Portanto, Ouro Preto seria a mais antiga. Por poucos dias, mas de qualquer maneira... Em 1711, as três foram elevadas a vila pela Coroa Portuguesa.

• • •

Por outro lado, o primeiro grupamento surgido no Centro de Minas seria o de Sabará, em 1665. Enfim, nessa área é uma confusão dos diabos, pois Lisboa, até 1713, elevou 10 povoados do estado à condição de vila. Inclusive São João del-Rei... Cartas à redação.

MESSI/NEYMAR
Não decidem

Até agora, o Brasil está vitorioso na Copa América. Na decisão de domingo, o Peru não é considerado perigo vital, embora tudo possa acontecer. Por outro lado, o campeonato serviu para demonstrar que Messi não é lá assim o melhor jogador do mundo, como dizem. Seria o Cristiano Ronaldo? O argentino não decidiu nada e nem ameaçou. Diria o barão de Itararé: “De quem muito se espera, aí é que não sai nada mesmo”. Quanto a Neymar, tem gente afirmando que ele desembestou ladeira abaixo. Está escorregando cada vez mais. Como dizem os franceses do Paris Saint Germain, c'est dommage!

PROJETO
Contra a corrupção

O deputado federal Igor Timo, presidente do Podemos em Minas Gerais, debutante na Câmara Federal, é um dos signatários do projeto destinado a impedir que deputados e senadores condenados em instância superior por corrupção sejam aposentados pelo Plano de Seguridade Social dos Congressistas e passem a receber dinheiro dos cofres públicos. Votado no Vale do Jequitinhonha e ainda pouco conhecido na praça, Timo também apresentou projeto para manter os crimes de corrupção de políticos na Justiça comum em vez de serem julgados pela Justiça Eleitoral. Pelo que se vê, está com Moro 
e não abre.

NORTE DE MINAS
Energia Solar

Pirapora, no Norte de Minas, conta com a maior usina de energia solar em implantação na América Latina. Coisa de louco. O empreendimento do grupo francês Energies Nouvelles ocupa área correspondente a 1,5 mil campos de futebol. São mais de 1 milhão de painéis solares, que se perdem no horizonte. Outra notícia simpática relativa ao Norte de Minas foi divulgada ontem. A gestora de fundos financeiros Casaforte vai investir R$ 270 milhões em projetos de energia solar naquela região e no Nordeste. O Banco do Nordeste participa do investimento. A Casaforte já tem dois parques eólicos em Minas.

JOGADA DUPLA
Aeroporto da Pampulha

A declaração do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, sobre o futuro do aeroporto da Pampulha, informando que sua privatização poderá ser conjugada aos 49% de participação da Infraero em Confins, mesmo apesar de meio estranha, tem fundamento exequível. Segundo o ministro, será uma solução para acabar com o confronto que envolve a transferência dos voos interestaduais de Confins para a Pampulha, o que sempre coloca em choque os interesses dos dois aeroportos. Nessa matéria, é preciso considerar a opinião dos moradores da Pampulha e os eternamente decantados riscos da pista do aeroporto.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade