Publicidade

Estado de Minas

Mário Fontana


postado em 01/07/2019 04:00

Legislativo/Judiciário
Almoço em Santo Agostinho

O apartamento em BH da ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, voltou a entrar em cartaz (de leve) sexta-feira última, com o almoço que ofereceu ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que veio junto com ela a Minas Gerais visitar a Associação de Proteção e Assistência a Condenados, situada em Nova Lima. A última vez em que o flat da ministra Cármen Lúcia, no Santo Agostinho, esteve em foco foi quando recebeu pichações de petistas. Do almoço, que teve cardápio mineiro, participaram figuras do Judiciário e do Legislativo. No grupo, o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Nelson Missias, e o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Agostinho Patrus Filho. No encontro, en passant, temas políticos e judiciários entraram no cardápio.

Vinhos e café
União Europeia/Mercosul

Uma boa notícia para os apreciadores de vinhos europeus, enólogos e gourmets em geral do Brasil, advinda da assinatura do acordo de livre-comércio firmado em Bruxelas, na sexta-feira, entre a União Europeia e o Mercosul, é que vários produtos da gastronomia europeia, principalmente os vinhos, poderão entrar no país a preços bem mais atraentes do que ocorre no momento. Como se sabe, as importadoras de vinhos e os supermercados mandam brasa nos preços dos vinhos europeus, debaixo da alegação de que os impostos de importação de produtos da Europa e o valor do euro os obrigam a usar esse expediente. Já os fabricantes de vinhos nacionais vão fazer de tudo para que isso não aconteça. Por outro lado, o café, frutas, carnes etc. que saem daqui vão ter seus preços reduzidos na Europa. Toma lá dá cá.

Sala Minas Gerais
Sucesso dos Fuzileiros Navais

Os 1.493 lugares disponíveis na Sala Minas Gerais, o magnífico espaço de concertos de BH, foram totalmente ocupados na noite de apresentação da banda sinfônica do Corpo de Fuzileiros Navais, formada por 94 músicos militares, regidos por dois maestros oficiais. O visual do grupo sinfônico-militar, com seus casacos vermelhos, ocupando totalmente o palco da sala, deu um visual cinematográfico ao espetáculo. Repertório de músicas eruditas e populares, inclusive a Aquarela do Brasil, do mineiro Ary Barroso, o maior samba-exaltação já composto no país. Na plateia, o comandante do 1º Distrito Naval, vice-almirante Flávio Augusto Viana Rocha, anfitrião, acompanhado por seu amigo de BH, o desembargador Marcos Henrique Caldeira Brant. Sucesso total.

Infância tumultuada

Nascida em Sandringham, em 1º de julho de 1961, a princesa Diana, se estivesse viva, completaria hoje 58 anos. Ainda estaria em forma, é claro. Curioso é que, analisando sua biografia, ela teve uma infância meio tumultuada, o que daria a entender que poderia ter, no futuro, uma vida conjugal convulsionada. Sua mãe, Sandy Spencer, separou-se de seu pai, o conde John Spencer, quando ela tinha 7 anos, ao admitir publicamente que tinha traído o marido com o empresário Peter Tydd. As discussões entre seus pais foram tão fortes que a marcaram por toda a vida. É aquele negócio. Os filhos é que sofrem. A propósito, nada a ver, mas hoje completam-se 108 anos da descoberta de Machu Pichu, cidade sagrada dos incas, pelo inglês Hiram Bingham. Ficou 400 anos escondida dos europeus.


No Rio
Autódromo à vista?

Como tudo que vem se registrando no Rio de Janeiro nos últimos anos envolvendo obras públicas, o projeto de construção do novo autódromo da cidade, a ser implantado na Floresta de Camboatá, para substituir o autódromo de Jacarepaguá (destruído para dar lugar ao Parque Olímpico), vem sendo acusado de várias irregularidades. Em primeiro lugar, o local escolhido é um dos poucos remanescentes da mata atlântica de grande porte. A licitação para construção da obra foi denunciada como irregular e direcionada. Foi vencida por uma única empresa, a Riomotors Sports. Além do mais, deflagrou a briga entre São Paulo e Rio pela Fórmula 1. E por aí a coisa vai.

Helibras
Visita escolar

O executivo Jean-Luc Alfonsi, atual presidente da Helibras, a única fábrica de helicópteros do Brasil, situada em Itajubá, no Sul de Minas, circulando em BH no fim de semana, aproveitou para fazer uma visita escolar à sede da Skema Brasil, a escola de negócios (business school), já que ele é ex-aluno da instituição. Na sede da Skema, na Lagoa dos Ingleses, como visitante ilustre, foi recebido pela reitora, Geneviève Poulinge, e pelos professores Ana Cristina Gazzola, Priscila Malaguti e Hércules Neves. Na sua entourage, Jussara Machado e Daniel Manucci, da Câmara França-Brasil. Recordações estudantis.

Mineira de fibra
Ministra Maria Elizabeth

A ministra Maria Elizabeth Rocha, mineira de BH, a única mulher a integrar o Tribunal Superior Militar em toda a história daquela corte, não é de fazer concessões. Apesar de fazer parte de um tribunal castrense, na sexta-feira, afirmou que os militares que praticam atos criminosos deverão ter penas mais duras, principalmente os que se envolvem com o tráfico. Disse que não há justificativa para o fato jurídico de que militares envolvidos com o tráfico tenham penas máximas de prisão de cinco anos, enquanto os civis podem ser condenados até a 15 anos. Todo o brasileiro é igual perante a lei.

Overbooking
Atropelos na TAP

Duas senhoras de BH, passageiras de um voo da TAP saindo de Lisboa para BH na semana passada,  acabaram passando por um contratempo inesperado, que, a bem da verdade, poderia ter sido evitado, se a companhia portuguesa tivesse tido um pouco mais de cuidado. Passageiras da classe executiva, já no aeroporto, com o check-in feito, bagagens despachadas, na hora do embarque foram impedidas de entrar no avião. Não houve explicação. Só puderam embarcar no dia seguinte, após horas de atropelo e busca pela bagagem, que, felizmente não seguiu viagem. Desconfia-se que houve overbooking, isto é, tinha mais passageiros para o voo do que lugares disponíveis.

Amor à Natureza
10º  Prêmio Hugo Werneck

O 10º Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade, a ser concedido em setembro pela Revista Ecológico junto com a Federação das Indústrias de Minas Gerais, usa a arte de Van Gogh no seu tema principal. Foi denominado “A sustentabilidade no Sol – Das pinturas de Van Gogh à energia solar”. Até o momento, já conta com mais de mil inscrições. Está entre as maiores premiações ambientais do país. O foco principal do prêmio é a energia solar.

Doria
Reforço da Lava-Jato

O governador de São Paulo, João Doria, se antecipando às manifestações do fim de semana de apoio ao ministro da Justiça, Sergio Moro, e na defesa da Operação Lava-Jato, não teve dúvida. Na sexta-feira promoveu solenidade no Palácio dos Bandeirantes em homenagem a Moro, a quem agraciou com a primeira medalha da Ordem do Ipiranga, dada em seu governo. No seu discurso, afirmou: “Esta homenagem é atemporal. Moro a merecia ontem, merece hoje e vai merecer amanhã”.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade