Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Hulk marca dois gols, Galo goleia e encosta no Palmeiras

'Mesmo tendo sido um péssimo jogo, não há como negar que o ponto de desequilíbrio foi o atacante Hulk'


25/07/2021 13:09 - atualizado 25/07/2021 13:43

(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
O 'incrível' Hulk foi o nome do jogo contra o Bahia, no Mineirão, marcando dois gols na vitória de 3 a 0 (o outro foi de Nathan), mantendo o Atlético pertinho do líder, Palmeiras. Mesmo tendo sido um péssimo jogo, não há como negar que o ponto de desequilíbrio foi o atacante Hulk, que vive grande fase. Agora o galo vira a chave e se concentra na Copa do Brasil, pois na quarta-feira tem o mesmo Bahia, pelas oitavas-de-final da competição, no Mineirão. O jogo de volta será em Salvador, dia 4.

A overdose de Atlético e Bahia começou pelo Campeonato Brasileiro, num jogo muito ruim. Overdose porquê as duas equipes vão se enfrentar também pela Copa do Brasil, quarta-feira, também no Mineirão, e dia 4, em Salvador. Mas o Atlético, que luta em 3 frentes, Brasileiro, Libertadores e Copa do Brasil, não queria perder contato com o líder, Palmeiras, por isso, uma vitória na partida desse domingo era fundamental. Vale lembrar que o Galo perdeu muitos pontos para equipes da parte debaixo da tabela, ano passado, e isso comprometeu uma possível conquista. Porém, o que nós vimos foi um jogo sofrível, marcado por muitas faltas e pouca criatividade.

O Bahia não fugia de sua característica de jogar atrás, apostando em uma bola. Fechado na defesa, dava conta de segurar o inoperante ataque atleticano. Nacho Fernández, muito bem marcado, pouco criava. Hulk também tinha sempre dois no seu encalço. Sem jogadas pelas extremas, o time mineiro não tinha a profundidade necessária para romper um bloqueio. A melhor chance aconteceu em cobrança de Nacho, da entrada da área, que o goleiro Matheus espalmou e a bola explodiu no travessão. Foi apenas isso.

O Bahia ameaçou algumas vezes e teve uma série e escanteios aos seu favor. Dava sufoco quando contra-atacava pela direita, em cima de Dodô, mas com pouca objetividade. O artilheiro Gilberto não conseguia receber a bola, pois era bem vigiado. Rossi era o homem mais perigoso e Rodriguinho, quem tentava criar algo. Everson, a rigor, não fez uma grande defesa sequer. O 0 a 0 na primeira etapa, traduziu exatamente o que foi a partida. Um jogo fraco, de péssimo nível, sem a menor inspiração.

Cuca voltou com Sasha e Tchê Tchê. Hulk caiu pela direita. Sasha funcionaria como centroavante. O problema do Atlético é que os laterais não cruzam, eles se livram da bola. Por isso, ela nunca chega a contento para os atacantes. O Bahia não fugia de sua postura de contra-atacar e explorar um erro do Galo. Hulk tabelou com Sasha, recebeu na área e tocou no cantinho, fazendo Galo 1 a 0. O Bahia teve que se arriscar um pouco mais. Com isso, deixaria espaços para os contra-ataques do alvinegro.

Falta perigosa para o Bahia. Rossi bateu muito mal, para fora. Cuca tirou Dodô e pôs Réver. Agora o Galo atuava com 3 zagueiros, para ter mais consistência defensiva. Alonso faria o papel do lateral-esquerdo. Matheus Galdezani chutou forte de fora da área. Everson defendeu, na ponta dos dedos e pôs à córner. O jogo continuava muito ruim. Não me venham com a desculpa do horário, pois se ele é ruim, é para as duas equipes.

Hulk roubou uma bola no meio-campo, avançou, entrou na área e sofreu pênalti do goleiro Matheus. Hulk bateu e fez seu segundo gol no jogo. Galo 2 a 0. E para fechar a conta, Nathan pegou rebote de um escanteio e fez 3 a 0. Com certeza os torcedores alvinegros vão me perguntar se ainda penso que o melhor é rescindir com Hulk? Claro que não. Quando falei sobre isso, o atacante estava em péssima fase, com 11 jogos e nenhum gol, e havia brigado com Cuca. O momento é outro, completamente diferente, e, Hulk tem sido o melhor jogador alvinegro, um dos melhores da temporada. Vale lembrar que são os mesmos torcedores que renegaram e pediram a demissão de Cuca, que vem fazendo um excelente trabalho.

OLIMPÍADA

Os Associados Minas, Jornal Estado de Minas, Superesportes, Uai, e demais produtos do nosso grupo, estão muito bem representados no Japão, na Olimpíada de Tóquio, com a cobertura exclusiva do repórter João Vitor Marques, nosso enviado especial ao outro lado do mundo. Talentoso e brilhante, o jovem repórter busca também fazer matéria de periferia, mostrando o outro lado de um Japão que nosso povo não conhece. Até mesmo o nosso tradicional pão de queijo, ele já encontrou por lá. Capricha, garoto, e brilhe ainda mais nessa sua primeira Olimpíada. Os Associados Minas, como sempre, não perdem o trem da história, e estão presentes nos grandes eventos esportivos.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade