Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DE JAECI CARVALHO

Galo treina a semana toda, é goleado e perde a chance de assumir a ponta do Brasileiro

Como digo há tempos, Sampaoli não sabe equilibrar todos os setores


02/11/2020 18:56 - atualizado 02/11/2020 19:04

(foto: Cesar Greco/Palmeiras)
(foto: Cesar Greco/Palmeiras)
Num dia muito triste para todos nós, Dia de Finados, Atlético e Palmeiras fizeram um bom jogo. Mas o Galo foi goleado por 3 a 0, expondo sua fragilidade, principalmente no setor defensivo. Como digo há tempos, Sampaoli não sabe equilibrar todos os setores de uma equipe e nem mesmo o ataque, que era o seu forte, anda funcionando. 

Para o Galo valia a liderança do Brasileirão. Para o Palmeiras, a chance de chegar mais perto dos ponteiros. Aleluia! Sampaoli pôs Marrony como titular, claro que pela ausência de Keno, suspenso. Guga continuava como titular, errando passes ou tocando bola para trás. O domínio era do Atlético, mais tempo com a bola nos pés. Wesley arriscou de fora da área, sem perigo para Everson. 

O Palmeiras tem Abel Ferreira como novo técnico, mas o português apenas assistiu ao jogo, ao lado do presidente. Andrey Lopes comandava a equipe. Aliás, ele conseguiu bons resultados desde que Luxemburgo saiu. Sampaoli mantinha sua rotina. Andava de um lado para o outro. 

Um erro na saída de bola do Nathan e quase Rafael Veiga marcou. O Palmeiras explorava o lado direito do Galo, justamente em cima do fraco Guga. O jogo era de muita marcação, mas bem disputado. Aos 18 minutos, não teve jeito. Jogada pela esquerda, com Matias Vinhas, cruzamento e a cabeçada perfeita de Rafael Veiga. Palmeiras 1 a 0. 

O Atlético perdia bolas na saída de bola. Numa delas, Luiz Adriano chutou, Everson rebateu e a bola bateu no braço de Réver, mas não houve nada. Há tempos o Galo não tem mais aquela intensidade, pressionando a saída de bola. Como errava passe o jogador Allan. Impressionante! 

Roni fez boa jogada pela direita e chutou por cima. O Palmeiras estava melhor em campo. Zaracho, esperança do torcedor, nada fazia. Nathan, apagadíssimo. Dessa forma, a bola não chegava aos atacantes. Guga perdeu a bola para Wesley e quase se complicou. Ele não aprende. Adora entregar! Tá apertado, dá um chutão para a frente! 

A melhor chance do Galo foi um chute forte de Arana, que explodiu na zaga e foi a escanteio. O Atlético treinou a semana toda e apresentou esse futebol pífio do primeiro tempo! No fim do primeiro tempo, Savarino teve boa chance, em corta luz, mas chutou longe. Roni quase fez o segundo ao tocar na saída de Everson. A bola passou perto.

Veio o segundo tempo, e Sampaoli não mudou seu time. Nathan acertou um cruzamento. Marrony cabeceou para fora. O Atlético voltou marcando mais em cima, com aquela pressão sobre os defensores do Porco. E teve grande chance em cruzamento de Guga, Arana não chutou, e tocou para o meio. 

Nathan demorou, e Savarino isolou. Luiz Adriano fez boa tabela com Wesley, que chutou fraco. O Galo era mais intenso e fazia um segundo tempo melhor. Mais efetivo no ataque, criando as situações que não criou no primeiro tempo. Erro de passe de Allan, e o Luiz Adriano tocou para Roni isolar. O Galo quase marcou em cruzamento forte de Arana, que a zaga aliviou. 

O Palmeiras recuou demais. Sampaoli tomou amarelo em falta contra o Galo, que não concordou, e não estará no banco no jogo contra o Flamengo. É um técnico instável demais! Marquinhos entrou na vaga de Zaracho. Marrony fez boa jogada, mas foi travado por Gustavo Gomes, na hora do chute. 

Aos 24, o Palmeiras aumentou. Erro de passe de Marquinhos, e bola foi tocada para Luiz Adriano que tocou para Roni fazer 2 a 0. Allan Franco e Sacha entraram. Sampaoli tentava seus últimos cartuchos. 

Aos 31, o Palmeiras meteu o terceiro com Wesley. Luiz Adriano lançou para Zé Rafael que tocou para Wesley fuzilar. 3 a 0. Goleada. Depois de tomar 3 gols, Sampaoli sentou.

 Vale lembrar que o Galo tem um jogo a menos, e domingo já encara o Flamengo, em casa, pelo returno da competição. O alvinegro acumula 6 derrotas em 18 jogos disputados, 1/3 das partidas.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade