Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Novo Galo ainda é rascunho. Coelho continua brilhando. Cruzeiro no CTI

A torcida do Galo precisa conter a euforia e saber que um novo time está sendo montado, e que não se encaixa um grupo do dia para a noite


27/07/2020 04:00 - atualizado 26/07/2020 22:46

(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A. Press)
(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A. Press)
Esperava mais do time de Sampaoli, por toda a expectativa criada com os R$ 85 milhões em contratações, e um treinador badalado pelos atleticanos. Sei que é apenas o segundo jogo sob o comando dele, e que os jogadores estão há mais de 120 dias sem jogar uma partida oficial. Entretanto, por tudo o que foi criado em torno deste novo Galo, ele deveria mostrar algo melhor. Defesa fraquíssima – Guga e Fábio Santos não podem ser titulares –, meio-campo que pouco cria e um ataque veloz com Savarino e Marrony, mas ainda muito dependentes de um 10 que possa criar jogadas e de laterais que ajudem no apoio.

O empate por 1 a 1 mostrou, pelo menos, que o goleiro Rafael não precisa de sombra. Fez cinco defesas espetaculares no segundo tempo, que livraram o Galo de derrota. Com os pés, esteve muito bem, errando uma ou outra reposição. Pode evoluir e fazer Sampaoli esquecer Campaña, seu sonho de consumo desde que chegou ao clube, ou Everson, em litígio com o Santos.

O América foi um time muito bem postado, sem dar espaços ao Atlético, com todos os setores entrosados. Não à toa, foi o melhor time antes da parada da competição, por causa do novo coronavírus. Sob o comando de Lisca, mostra uma organização e uma qualidade dos jovens impressionantes.

O técnico não tem medo de apostar nos garotos. Aliás, o Coelho sempre foi assim. Valoriza a base, e, em Minas Gerais, é quem mais revela jogadores importantes. Sinal de que lá há profissionais que entendem de bola e sabem lapidar os garotos.

O América manteve a liderança, jogando o Galo para o quarto lugar. Se a competição terminasse hoje, jogaria justamente contra ele. Um trabalho a ser elogiado.

Cheguei a sugerir que dessem a taça ao América, pois fez belíssima campanha e se mantém invicto. Se não chegar à decisão, será uma injustiça.

A torcida do Galo precisa conter a euforia e saber que um novo time está sendo montado, e que não se encaixa um grupo do dia para a noite. Os jogadores que chegam são incógnitas. As outras equipes do Brasileirão (que vai começar dia 8) estão bem à frente em time, organização e qualidade. Por mais que admirem Sampaoli, ele não faz milagre. A ausência de um 10 é grave. Cazares poderia se encaixar, pois tem qualidade.

Sei que há reforços a estrear, mas achei tudo muito confuso, um time sem alternativas, principalmente ofensivas. Se houvesse um vencedor ontem, deveria ser o América, pelo volume de jogo, pelas chances perdidas, por tudo o que mostrou, principalmente na fase final. Que o torcedor do Atlético não desanime, mas que pise no freio.

Hoje, o Galo continua distante de seus pares no Brasileirão. É a realidade nua a crua, só não enxerga quem é realmente muito apaixonado. O torcedor que usar a razão vai perceber que o trabalho de Sampaoli será de médio a longo prazo. Algo fora disso é muito difícil.

NO CTI

O Cruzeiro jogou em ritmo de treino contra a URT. Goleou por 3 a 0 sem o menor esforço. É um novo time, comandado por Enderson Moreira, que conhece bem a Segundona e será importante para o time voltar à elite. Gostei muito desse zagueiro Cacá. Joga fácil, sai jogando, não dá chutão, e tem muita noção de espaço e posicionamento. Zagueiro que em breve deverá estar no futebol europeu. Não tenho dúvida.

Gostei também da entrada do garoto Welinton, atacante rápido, de muita qualidade. Depois de quase 130 dias, inativos, os jogadores até que mostraram mais do que eu esperava.

É claro que os times do interior sofreram mais. Sem recursos financeiros, não é fácil fazer futebol.

Vale lembrar que o Cruzeiro precisava de muitos gols para encarar a Caldense, na última rodada, em condições de classificação. Por falta de maturidade dos celetes, a Caldense goleou o Tupinambás, aumentando sua vantagem no saldo de gols em relação à Raposa. Quarta-feira, a Veterana recebe o Cruzeiro e poderá até perder de pouco para se classificar.

O Cruzeiro está no CTI. A URT não deu pressão, nem tampouco criou qualquer perigo para o time de BH. Acredito que o torcedor mineiro, que assistiu pela tevê, ficou satisfeito. Para um recomeço, foi uma boa vitória, mas assim como o Galo, o Cruzeiro terá muito trabalho para achar um time confiável. Por sorte, na Série B, vai encarar adversários mais fracos, e isso poderá pesar. Que terminem logo os estaduais e comece o Brasileirão!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade