Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Liverpool é o dono do mundo pela primeira vez

Espero voltar ano que vem ao Mundial de Clubes com o próprio Flamengo, que está garantido na Copa Libertadores"


postado em 22/12/2019 04:00 / atualizado em 21/12/2019 20:46

Vice-campeão do Mundial de Clubes em 1981, ao perder a final para o Flamengo, Liverpool venceu a edição deste ano em cima do rubro-negro(foto: KARIM JAAFAR/AFP)
Vice-campeão do Mundial de Clubes em 1981, ao perder a final para o Flamengo, Liverpool venceu a edição deste ano em cima do rubro-negro (foto: KARIM JAAFAR/AFP)

Doha – A cobertura do Mundial terminou. O Liverpool ganhou o título pela primeira vez. Com certeza, quando vocês estiverem lendo esta crônica, estarei voando para casa – 13 horas até meu destino, mas, vou feliz da vida pela experiência vivida nessa competição, apesar da derrota do meu Flamengo. Foi o primeiro Mundial de Clubes que cobri in loco, mesmo depois de ter trabalhado em oito Copas do Mundo, cinco Olimpíadas, tantas Copas América que perdi a conta, outras tantas Copas das Confederações, 11 finais de Champions League e tantas outras competições planeta bola afora.

Espero voltar ano que vem com o próprio Flamengo, que está garantido na Copa Libertadores, como atual campeão, desprezando uma vaga como campeão brasileiro de 2019. Uma pena que os clubes mineiros não tenham a chance de estar aqui, pois na temporada que vem não estarão na Libertadores.

Pelo menos o Galo está na Série A, já o Cruzeiro, arrasado e jogado na lama, vai disputar a Segundona. E não me venham com essa palhaçada de Série A2. É Segunda Divisão mesmo e ponto. Agora, apenas Flamengo, Santos e São Paulo jamais caíram. Os outros todos já passaram pelo inferno.

No caso do time azul, vai conhecê-lo de perto a partir de 2020. Uma pena que um futebol tão rico em conquistas, e quero citar aqui a mais recente, o título da Libertadores pelo Galo em 2013, sob o comando do eterno e mais vencedor presidente da história, Alexandre Kalil, esteja tão combalido.

Vida nova na Série B

O Cruzeiro começa uma nova página em sua gloriosa e vitoriosa história, porém, na Segundona. A renúncia do pior presidente que o clube já teve, Wagner Pires de Sá, abre um novo caminho para que a dignidade seja reinstalada no clube, e que o caminho das conquistas seja retomado. Não será fácil. Um rombo de mais de R$ 700 milhões e terra arrasada. Os homens que estão formando o conselho gestor são todos independentes, gostam do clube e não o usarão, e sim serão usados. Vão trabalhar pela reconstrução.

O Cruzeiro era um clube equilibrado, pagador de salários em dia e com credibilidade no mercado. Jogaram tudo isso na lama em dois anos. Destruíram a instituição, que não tem dinheiro nem para comprar um papel higiênico. E aviso logo: o grande dirigente é aquele que não tira nem põe nem um centavo sequer do seu bolso. Não tem que ter mecen

Um economista me disse que com essa terra arrasada o Cruzeiro vai levar de 10 a 15 anos para se recuperar, se conseguir pagar suas dívidas nesse período. Vejam o que uma gestão catastrófica faz com um clube!

É preciso que a Polícia Civil dê uma satisfação aos cruzeirenses e à sociedade de bem sobre as denúncias, veiculadas pelo Fantástico da TV Globo, em maio. Pires de Sá e seus parceiros são acusados de lavagem de dinheiro, corrupção e outras falcatruas. Se forem culpados, terão que devolver dinheiro ao clube. Se forem inocentados, que se peçam desculpas. Tudo tem de seguir os critérios da lei. O que não pode é a sociedade ficar sem uma decisão da polícia e da Justiça.

Galo

A previsão de que o estádio começará a ser construído em 2020 é uma grande notícia. Os atleticanos estão ávidos por ter sua arena e lotar os jogos do time, que passa por uma reformulação. Tentou Jorge Sampaoli, com salários bancados por parceiros, mas não deu certo. O Galo tem que montar time para disputar taças e não para figurar nas competições. A conquista de um Brasileiro é um dos sonhos dos torcedores. O Galo ganhou a competição uma única vez, em 1971, há 48 anos, quase meio século. Já passou da hora de buscar a taça.

Recesso

Vou agora para o recesso do Natal e ano-novo, voltando em janeiro de 2020 com as baterias recarregadas. Obrigado aos meus leitores. Um Feliz Natal e um ano novo de muita saúde e conquistas.


Publicidade