Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Dependendo só dele, o Cruzeiro conseguirá vencer seus três jogos?


postado em 02/12/2019 04:00 / atualizado em 01/12/2019 21:25

Na estreia de Adilson Batista em seu retorno à Raposa, obrigação de vencer o Vasco para sair do Z-4 (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Na estreia de Adilson Batista em seu retorno à Raposa, obrigação de vencer o Vasco para sair do Z-4 (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

Na quarta-feira, o Flamengo ajudou o Cruzeiro, derrotando o Ceará por 4 a 1. No dia seguinte, quem não se ajudou foi o próprio time azul, que perdeu no Mineirão para o CSA e manteve-se no Z-4. Ontem, o Athletico empatou com o Ceará no último lance do jogo, dando mais uma mãozinha ao Cruzeiro, que, se vencer o Vasco hoje, em São Januário, sairá do Z-4, ultrapassando o Ceará e chegando aos 39 pontos. Esse é o grande problema: o Cruzeiro vencer. Do outro lado há uma equipe que, se não faz um grande campeonato, recuperou-se nas mãos de Vanderlei Luxemburgo, e que ainda sonha com algo maior no Brasileirão. E tem mais: para quem não se lembra, em 2004 Luxemburgo foi demitido pela dupla Zezé-Alvimar Perrella depois de ter conquistado a Tríplice Coroa em 2003. Aquela mágoa Luxemburgo carrega até hoje e, com certeza, vai fazer sua equipe jogar o que sabe e o que não sabe para conseguir a vitória. Além disso tudo, o Ceará tem 10 vitórias, contra sete do Cruzeiro. Num eventual empate em número de pontos, o time do Nordeste leva vantagem no primeiro critério de desempate. O Cruzeiro entrou numa sinuca de bico e será difícil sair dela. A esperança é depositada nos possíveis fracassos do Ceará, e não no sucesso do time azul.

O Ceará pega o Corinthians em casa, e o Botafogo fora. O Cruzeiro, além do jogo de hoje, atuará contra o Grêmio fora de casa e, na última rodada, recebe o Palmeiras no Mineirão. Em sã consciência, pela péssima campanha e pelo time absolutamente fraco que tem, o Cruzeiro pode se considerar rebaixado. Porém, o Ceará também vive um grande drama. Tinha os três pontos contra o Athletico certos, mas sucumbiu no último lance. Tivesse vencido, hoje estaria com 40 pontos e permaneceria fora do Z-4. Se o Cruzeiro vencer hoje, empurra o “Vozão” para a 17ª posição. Adilson Batista, que tem a “pele azul”, volta ao time depois do fracasso em 2009, quando perdeu uma Libertadores em casa. Dali pra frente, dirigiu São Paulo, Corinthians e Santos, fracassando em todos. Sua carreira afundou.  Nunca mais foi lembrado por nenhum grande clube. Demitido justamente do Ceará depois de tomar 4 a 1 do Flamengo, foi contratado para a vaga de Abel Braga com a missão de salvar o clube da página mais trágica de sua história.

Mas Adilson não poderia negar nada ao Cruzeiro. Tem no currículo duas goleadas de 5 a 0 sobre o Galo que o tornaram ainda mais ídolo da China Azul e um bom trabalho em três anos de clube, apesar da derrota para o Estudiantes. Ele disse que se deu bem contra Vasco e Grêmio quando dirigia o Ceará e aposta numa grande vitória nesta noite. Curiosa e estranhamente, Thiago Neves sentiu problemas na coxa e está fora. Acho que estaria de qualquer maneira. Não há mais clima para esse ex-jogador em atividade permanecer no clube. Só estranho o fato de ele não estar usando as redes sociais para sacanear companheiros de profissão e jornalistas. Ele era useiro e vezeiro em fazer isso! Fred é outro que pode ir embora. Que prejuízo esses dois deram ao Cruzeiro. Salários milionários e irreais e futebol de segunda linha – ou, se preferirem, Segunda Divisão. A permanência na elite voltou a ficar nas mãos e nos pés dos jogadores do Cruzeiro. Resta saber se eles serão capazes de jogar para vencer, para mostrar que têm compromisso com o clube e com a torcida. Com três vitórias não dependerão de mais ninguém. Com apenas uma, a queda será iminente!


Decepção

O América acabou de afundar o futebol mineiro na temporada ao ser derrotado no Independência pelo São Bento, que abriu a última rodada na lanterna da Segunda Divisão e rebaixado, em uma partida em que só precisava do empate para voltar à elite. Que ano terrível para o futebol mineiro! O América é aquele time que sobe num ano e cai no outro. Mas é sempre bom ser lembrado e visto na Primeira Divisão. De qualquer forma, o trabalho foi bom, pois o time saiu do Z-4 para o grupo de acesso. Só que nadou, nadou, nadou e morreu no Horto. A decepção ficou por conta justamente do jogo em que não poderia perder.


Publicidade