Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Cruzeiro está pedindo pra cair para a Série B!

Se escapar da queda, o Cruzeiro terá que se repaginar. A começar pela dispensa de ex-jogadores em atividade, que ganham acima de R$ 900 mil


postado em 20/11/2019 04:00 / atualizado em 19/11/2019 21:36

Mesmo com a troca no comando, com a saída de Mano Menezes e a entrada de Abel Braga (foto), Cruzeiro ainda não conseguiu se distanciar da zona de rebaixamento(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Mesmo com a troca no comando, com a saída de Mano Menezes e a entrada de Abel Braga (foto), Cruzeiro ainda não conseguiu se distanciar da zona de rebaixamento (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)


Uma atuação de dar vergonha. Ex-jogadores em atividade. Um bando em campo, salvando-se poucos. Esse foi o Cruzeiro no 0 a 0 com o Avaí, no Mineirão. O time azul está pedindo para cair, mas, por sorte, há equipes na mesma situação, como Fluminense e Botafogo, que são, como o Cruzeiro, horrorosos. Meu amigo Bira Marinho mandou mensagem dizendo que apostou que o Cruzeiro disputaria todos os títulos. Não só ele, como todos nós. No papel, era um timaço. Nos gramados, um horror! Uma gestão equivocada, contratações de jogadores sem condições de vestir a camisa azul... E os problemas políticos geraram tudo isso. A mudança de treinador foi tardia e não resolveu. Trocar Mano Menezes por Abel é seis por meia dúzia, já que ambos são retranqueiros e não se modernizaram. 

Se vocês pegarem minhas colunas logo que a diretoria assumiu, eu disse que exceto Edílson, e que, mesmo assim, vivia no departamento médico, os demais foram péssimas contratações. A comprovação veio com os fracassos. E nem mesmo a conquista de duas Copas do Brasil mascarou isso. Um clube da grandeza do Cruzeiro não pode viver de Copas. Tem que ganhar mais Brasileirões, Libertadores e um Mundial.

Chapecoense, Avaí e CSA já caíram. Ainda não matematicamente, mas não se salvarão. Botafogo e Fluminense, como o Cruzeiro, estão doidos para sair da elite. Por sorte, o Cruzeiro terá o CSA no Mineirão. Não acredito que não vença! Não será admitida essa hipótese. Porém, tem um jogo dificílimo contra o Santos, sábado, na Vila Belmiro, vital para sua sobrevivência. Vai pegar o Palmeiras na última rodada, no Mineirão, mas não significa que o Porco vai entregar os pontos. Não acredito que Mano Menezes, por gratidão, irá relaxar. Isso não existe. Mano é sério naquilo que faz. O Cruzeiro tem que se virar por conta própria. E é justamente aí que mora o perigo. Um time sem corpo, alma e futebol não consegue fazer bons jogos. Já era para estar livre do rebaixamento, mas, com sua ruindade, insistiu em se manter no Z-4, saindo, vez por outra, graças aos adversários, que também perderam. É muito triste constatar essa realidade do time azul. De grande campeão das Gerais, como sempre escrevi, a um time comum, correndo risco de cair. Que vergonha!

Se escapar da queda, o Cruzeiro terá que se repaginar. A começar pela dispensa de ex-jogadores em atividade, que ganham acima de R$ 900 mil, passando por jogadores de salários menores, mas também ruins. E a dívida de quase R$ 700 milhões não será fácil de equacionar. Se os clubes acham que o governo vai anistiá-los todas as vezes que precisarem, estão enganados. Chega de dar Refiz para clube de futebol. Não vejo essas mordomias para os trabalhadores que ralam o ano todo e que não conseguem pagar suas dívidas. O futebol é um mundo à parte. É inadmissível um clube brasileiro pagar folha salarial de R$ 20 milhões sem ter receitas para tal. Não queiram comparar com o Flamengo, que teve um presidente que o saneou e o atual está colhendo os frutos,  com um técnico português que está dando inveja nos seus pares. Conversei com um economista, há alguns dias, e ele me disse que para o Cruzeiro sair da situação em que se encontra, terá que esperar de 10 a 15 anos, se ajustar a casa, pois, se isso não ocorrer, a dívida subirá e poderá chegar a números inimagináveis.

O Cruzeiro sempre se orgulhou de ser um clube equilibrado, praticamente sem dívidas, com folha salarial dentro de sua realidade.Na gestão dos Perrellas era proibido pagar mais de R$ 300 mil a técnicos. Mesmo assim, o clube sempre foi vencedor. Nos últimos tempos, tivemos técnicos no Cruzeiro ganhando R$ 600 mil mensais, que estão até desempregados, outros ganhando R$ 750 mil, e por aí afora. Luxemburgo foi campeão da Tríplice Coroa e não ganhava nem R$ 300 mil mensais. Foi o melhor custo-benefício da história do clube. Que o Cruzeiro consiga se manter na elite para não perder as cotas de TV, que se replaneje e que repense sua trajetória. Aqueles que acham que se faz futebol gastando o que têm e o que não têm quebram os clubes, os inflacionam e os deixam de pés e mãos atados. A situação do Cruzeiro é grave, sob todos os aspectos. Ou muda sua filosofia ou vai penar, anos e anos, como figurante nas competições onde foi rei, ganhou taças e deixou sua gente orgulhosa. 

Ilusão

De repente, a Seleção Brasileira ganha da fraquíssima Coreia do Sul por 3 a 0 e já tem gente achando que Tite se reinventou. Balela! Tite é mais do mesmo, retranqueiro, sem esquema tático, sem qualidade e, ainda por cima, comete o nepotismo de pôr seu filho, que não tem histórico no futebol, como seu auxiliar. Não adianta forçar a barra com ele. Teremos dificuldades nas Eliminatórias e corremos o risco de não irmos ao Mundial do Catar. Ele tem uma estrutura fantástica à disposição, porém, não sabe aproveitá-la. Lancei a hashtag #ForaTite e espero que o Brasil a siga. Tenho recebido milhares de mensagens pedindo mudanças no comando da Seleção. Sofremos na Copa América e vamos sofrer ainda mais nas Eliminatórias. Podem me cobrar depois, pois de Seleção Brasileira entendo, e muito!


Publicidade