Publicidade

Estado de Minas BOMBA DO JAECI

Novidades na Seleção Brasileira

Convocação de Tite traz boas surpresas como Vinícius Júnior, Fabinho e Bruno Henrique, além da volta de Neymar


postado em 17/08/2019 04:00 / atualizado em 16/08/2019 21:03

O técnico Tite, durante a convocação da Seleção Brasileira(foto: CARL DE SOUZA/AFP)
O técnico Tite, durante a convocação da Seleção Brasileira (foto: CARL DE SOUZA/AFP)


Vinícius Júnior, Fabinho, Bruno Henrique e Neymar são grandes as novidades da Seleção Brasileira para os amistosos nos Estados Unidos, dia 6, contra a Colômbia, em Miami, e dia 10, contra o Peru, em Los Angeles. Gostei da convocação de Tite (foto), principalmente por Fabinho e Vinícius Júnior. Neymar é nosso único craque, mas não está atuando. Está em vias de se transferir para o Barcelona e afastado do PSG. Treina separadamente. Se Seleção é momento, ele não deveria ser convocado. Porém, como Tite não iria chamar o nosso melhor jogador se ele está clinicamente curado?

INDENIZAÇÕES

Os dirigentes do Flamengo gastaram uma boa grana para ir a Mônaco tentar contratar Balotelli. Não houve acordo. É curioso e desumano como o presidente Rodolfo Landim se nega a pagar indenizações às famílias das crianças mortas, queimadas, no Ninho do Urubu. Ele já gastou uma fortuna em contratações, mas não parece interessado em conversar com as famílias, que precisam sobreviver. Por que não faz uma estimativa da vida útil que cada garoto teria no futebol e indeniza as famílias? Por que tanta crueldade? Por essas e por outras, dificilmente o Flamengo vai ganhar algum título com essa gestão. A justiça dos homens tem falhado, mas a divina, essa não falha jamais. Acho que a Justiça deveria determinar uma quantia X para cada família, e que o Flamengo acate tal decisão. Negociar o preço de vidas é um absurdo. Uma vida não tem preço, mas as famílias precisam ser amparadas.
 
O técnico alvinegro Rodrigo Santana ao lado dos auxiliares Éder Aleixo e Adilson(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
O técnico alvinegro Rodrigo Santana ao lado dos auxiliares Éder Aleixo e Adilson (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
 

SEGREDO DO SUCESSO

O técnico Rodrigo Santana (na foto com Éder e Adilson) vem fazendo excelente trabalho no Atlético. Não o conheço pessoalmente, mas me parece um cara estudado, educado e que conhece futebol. O segredo do sucesso foi ter barrado Luan, enxergado que Chará é importante para a equipe e ter posto Vinícius ao lado de Cazares. O fato de ter Éder Aleixo como auxiliar é outro fator positivo. Éder é ídolo do clube e sabe tudo de bola, ensinando aos atacantes os macetes perto da área. Além disso, continua pondo a bola onde quer, como fazia nos tempos de jogador. Valorizar os ídolos como Reinaldo, Éder e Marques é um grande acerto da atual diretoria. Só espero que não demitam o treinador, em caso de fracasso nas competições. Fizeram isso com Thiago Larghi, que fazia excelente trabalho, e o Galo se dizimou com o senil Levir Culpi.

 

PRORROGAÇÃO

Na decisão da Supercopa dos Campeões da Europa, entre Liverpool e Chelsea, deu Liverpool, nas penalidades. O mais interessante, porém, é que houve prorrogação. Empate no tempo normal em 1 a 1 e na prorrogação também, com mais um gol de cada equipe. O futebol brasileiro deveria copiar isso na Copa do Brasil, e a Conmebol na Libertadores. Em vez de disputa de penalidades, após o fim dos 90 minutos, a prorrogação seria interessante. E com um detalhe: no jogo de quarta-feira, em Istambul, os dois times, em começo de temporada na Europa, buscaram o gol até o fim da prorrogação. E se houve 10 faltas em toda a partida foi muito. O futebol brasileiro precisa crescer tecnicamente para que tenhamos jogos de alto nível.


Publicidade