Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Kalil não voltará ao Galo

Alexandre Kalil geriu o Atlético com mão de ferro. Na sua gestão, não se comprava um sabonete sem que ele fosse consultado. E montou o maior time da história


postado em 25/07/2019 04:00 / atualizado em 24/07/2019 20:46

O prefeito Alexandre Kalil durante visita ao canteiro de obras de centro de saúde no Bairro Cabana, em BH(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press - 13/6/19)
O prefeito Alexandre Kalil durante visita ao canteiro de obras de centro de saúde no Bairro Cabana, em BH (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press - 13/6/19)


Não vou falar sobre Copa Sul-Americana, pois a considero a Segunda Divisão da Libertadores e, para mim, essa competição não tem apelo nenhum. Mesmo dando vaga na Libertadores e algum dinheiro, não acho que valha a pena perder tempo com ela, haja vista que o Atlético tem duas Copas Conmebol, que era a versão antiga da Sul-Americana, e nunca se importou com elas. Vou falar sobre as dezenas de milhares de mensagens, nas minhas redes sociais, perguntando quando Alexandre Kalil, maior e mais vencedor presidente da história, voltará ao Atlético. Sinto em dizer, mas ele não voltará mais. Kalil é o prefeito mais bem avaliado do Brasil, com índices superiores a 80%, vai se reeleger com os pés nas costas e, em 2022, será o novo governador de Minas. E por que tenho tanta certeza disso? Porque Kalil não é político, é gestor, honesto, competente, governando para os pobres. Já contei aqui a história de um empresário que foi à sala dele pedir ajuda e levou um pontapé na bunda, sendo expulso de lá. O compromisso de Kalil é com seus eleitores, não com empresários que sugaram o povo a vida inteira. Está preocupado com a cidade, com os hospitais, como o do Barreiro, que era um sonho e tornou-se realidade na gestão dele.

Alexandre Kalil geriu o Atlético com mão de ferro. Na sua gestão, não se comprava um sabonete sem que ele fosse consultado. E montou o maior time da história, com R10 e companhia. Daí vieram as conquistas da Libertadores, Copa do Brasil e Recopa. Eu o vi dar um esporro em um empresário, em Munique, que o cara perdeu até o rumo. Com Kalil é preto no branco, como as cores do seu time. Negócios escusos, jamais. Por isso o Atlético deu certo. Ele pegou um caminho sem volta, tornando-se o maior prefeito do país, com sua seriedade, competência e qualidade. Claro que não resolverá todos os problemas de uma só vez, afinal, as capitais e os estados brasileiros vivem o drama de um país com a economia quebrada. Porém, com sua qualidade e competência, tem deixado BH bem legal, com segurança, com projetos, com carnaval de rua espetacular, com igualdade para a galera LGBT. Sim, por que não? Somos todos seres humanos e devemos respeitar o outro. Cada um com sua opção sexual. Isso não é crime.

Precisamos de Kalil na gestão da Prefeitura de BH até 2022, pois ele será reeleito. Mas, na minha visão, deve deixar a prefeitura para concorrer ao governo do estado. Vejam bem: esse é um desejo meu e do povo mineiro. Não sei se ele pretende fazer isso. Para nós, seria fantástico tê-lo como governador. Ele agrada a atleticanos, cruzeirenses, americanos, vila-novenses... É realmente o gestor de todas as torcidas, de todo o povo belo-horizontino e será também de todo o povo mineiro. Governar é simples. Kalil tem mostrado isso. Onde há seriedade e competência, a coisa flui. Sempre com sua fiel escudeira, que jamais o traiu ou trairá, Adriana Branco – que eu batizei, carinhosamente, de “Dama de Ferro”, numa alusão à saudosa primeira-ministra inglesa Margareth Thatcher –, e uma equipe de primeira linha, Kalil pôs gente certa nos postos-chave. Médico, como o doutor Jaques, cuida da saúde. Economista, como Fuad, cuida das finanças, e assim BH vai se transformando na melhor capital do país.

Por favor, Alexandre Kalil, se mantenha prefeito até 2022, cuide da nossa cidade como quem cuida de um filho e nos dê a honra de ser o nosso governador. É de gente como você que o estado precisa. Da sua seriedade, da sua capacidade, da sua competência e, acima de tudo, da sua transparência. Seus pais devem estar orgulhosos lá no céu; afinal, tudo o que está acontecendo com você estava escrito (maktub). Sei que o atleticano sonha com sua volta e novas conquistas, mas não será possível. BH e Minas Gerais precisam de você, e um filho dessa terra jamais se negará a cumprir o que está escrito. É muito legal vê-lo como o prefeito mais bem avaliado do Brasil, e o que é melhor: sem ser político. Isso prova que, mais do que nunca, precisamos de gestores e não de políticos. Viram, torcedores, com um tema tão bacana para eu escrever e vocês querem que eu fale de Copa Sul-Americana! Tenham dó. Vamos falar, sempre que possível, da nossa BH e da nossa Minas Gerais. E a história da cidade e do estado se confundem com a própria história de Alexandre Kalil. Obrigado, prefeito!

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade