Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Uma conquista ilusória. Copa América não é Mundial!

Um time sem corpo, alma, sem jogadas trabalhadas, tendo dificuldades contra adversários inexpressivos


postado em 10/07/2019 04:00


O Brasil sagrou-se campeão da Copa América. Era obrigação. Jogando em casa, contra equipes de qualidade duvidosa, teve dificuldades diante da Venezuela, cujo esporte número 1 é o beisebol (o futebol aparece em quarto lugar). Empatou com o Paraguai, com um homem a mais, e teve dificuldades contra o Peru, na final, sem obrigar o goleiro adversário a fazer nem uma defesa sequer. Não vi carreata, buzinaço ou coisa parecida. Mas vi Tite e sua confraria comemorarem como se fosse uma Copa do Mundo. Tirando parte da imprensa baba-ovo do treinador, os que são sérios falaram aquilo que viram na competição. Um time sem corpo, alma, sem jogadas trabalhadas, tendo dificuldades contra adversários inexpressivos. Exaltam Daniel Alves e Thiago Silva, como se fossem gênios. Em duas Copas do Mundo, só vi fracassos com os dois. Estamos anos-luz atrás da escola europeia, e quando ganhamos uma competição por essas bandas, eles, os jogadores, fazem questão de questionar a imprensa pelas críticas. Vi Casemiro dizer que Tite tem 80% de aproveitamento. Contra Honduras e outras escolas de quinta linha do futebol mundial, até eu teria. Nos jogos decisivos, ele peca. Não contra o Peru, é claro, pois seria inadmissível perdermos a Copa América para o Peru, em nossa casa. Porém, quando se trata de um adversário europeu, a banda toca diferente.

Eu não me importo se Daniel Alves tem 40 títulos. Na Europa, contam até “Copa do Cozinheiro”. Jogando com o Messi, até eu teria tantas taças. Eu não cubro o Barcelona e, sim, a Seleção. Aprendi com os saudosos Telê Santana e Carlos Alberto Silva que é melhor perder jogando bonito a ganhar jogando feio. Recebi milhares de mensagens nas minhas redes sociais condenando o trabalho de Tite e de sua confraria. Os que são da minha geração viram os grandes gênios e os grandes times. Os que são da “geração nutella” se contentam com Daniel Alves e cia. “Uns gostam dos olhos, outros da remela.” Fazer o quê? Uma comissão técnica que insiste em convocar jogadores machucados, que fecha os treinos, que deixa a imprensa ver apenas 15 minutos de bobinho e aquecimento. A Seleção mais fechada da história. Os jogadores odeiam os jornalistas e vice-versa. Vamos ter que aturar Tite até 2022 com sua empáfia, seu tom pastoral. Na hora em que voltarmos do Catar mais cedo, não me venham reclamar. Aqueles torcedores, que apoiam o trabalho do técnico, que morram abraçados com ele. Eu lavo as minhas mãos. Com Fernandinho, Thiago Silva, Daniel Alves e Paulinho, Renato Augusto, a eliminação é certa. Tite, com toda a certeza, vai chamar essas caras para as Eliminatórias. Que esses medíocres comemorem a conquista de uma das piores Copas América que vi na vida. Uma competição cujos protagonistas, Argentina, Uruguai e Colômbia, se despediram mais cedo, e na qual enfrentamos na final uma equipe de terceira linha do futebol mundial. Desse jeito, esqueçam Copa do Mundo. Com essa filosofia de Tite e sua comissão técnica não iremos muito longe. Acredito que ele tenha desistido de assinar com os chineses. Deu pra trás. Movido por uma conquista ilusória. Parabéns, Tite, você é campeão da Copa América.


Clássico
Cruzeiro e Atlético se enfrentam amanhã, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. O jogo será no Mineirão. Antes da parada para a Copa América, o Galo estava voando e o Cruzeiro envolvido em denúncias de corrupção, com futebol abaixo da crítica, que o deixou na zona de rebaixamento do Brasileiro. Se o confronto fosse naquela época, apostaria minhas fichas no Galo. Porém, com essa parada, não sei como as duas equipes voltarão. Que tenhamos dois grandes jogos, sem violência, e que o fair play (jogo limpo) seja respeitado. Pelo menos teremos um dos dois na próxima fase da Copa do Brasil, o que vai credenciar Minas. O Cruzeiro está aquém da expectativa criada em torno de seu grupo. O Galo, ao contrário, além das projeções. Amanhã, escreverei mais sobre o jogo.


Neymar
Rejeitado pelo Real Madrid, o jogador não se apresentou ao PSG como deveria. Está forçando uma volta ao Barcelona, que parece também estar recusando o atleta de 27 anos, muito talento, qualidade e uma carreira perdida. De futuro melhor do mundo a um jogador problemático, dentro e fora de campo. Em fevereiro, Neymar completará 28 anos. O tempo passa rapidamente. Com certeza, fará outra festa gigantesca para seus parças. Aparecerá nas colunas sociais, distante dos gramados. Sua vida futebolística tem sido marcada por isso. Uma pena que nosso único craque tenha perdido o rumo e frustrado o sonho de todos nós, que desejávamos ter novamente um brasileiro no topo do mundo. E a Seleção Brasileira ganhou a Copa América, competição fraca, sem Neymar. Pelo menos para isso a competição serviu. Tirar um pouco da “Neymardependência”. Acorda, garoto!


Publicidade