Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA HIT

Semana da Cozinha Italiana em Minas chega ao fim, com degustação de vinhos

Evento é uma das últimas realizações de Dario Savarese, cônsul da Itália em BH, no estado. Em 2022, ele vai voltar a seu país


29/11/2021 04:00 - atualizado 29/11/2021 07:44

De braços cruzados e sorrindo, Dario Savarese, cônsul da Itália em BH, olha para a câmera
Dario Savarese voltará para a Itália em 2022 (foto: Leca Novo/divulgação)
Há mais de três anos em Belo Horizonte, Dario Savarese, cônsul da Itália na capital, deve voltar para a Europa em 2022. O carinho e o acolhimento do povo mineiro são lembranças que ele vai guardar para sempre. “Fiz algumas grandes amizades que conservarei a vida inteira”, afirma.

“No Brasil, ninguém se sente estrangeiro. Talvez essa seja a maior dificuldade: quando voltar para a Itália, ficarei com muita saudade dos anos passados aqui”, revela Savarese.

Nesta segunda-feira (29/11), será encerrada a Semana da Cozinha Italiana no Mundo, realizada na Associação Brasileira de Sommeliers. Porém, esse não é o último evento do consulado sob gestão de Savarese. Sem dar detalhes, ele adianta que “uma grande exposição” será apresentada em 2022.

Ao falar sobre sua gestão, ele cita iniciativas que fizeram sucesso, como as exposições “São Francisco na arte dos mestres italianos” (2018) e “Beleza em movimento” (2019), dedicada ao design, parceria com a Casa Fiat de Cultura. 

“Este ano, organizamos o Business forum: Itália/Minas Gerais, em colaboração com o governo de Minas, colocando o estado no centro das atenções de investidores italianos”, informa Savarese. 
A Semana da Cozinha Italiana no Mundo é realizada pelo consulado em parceria com a Câmara de Comércio Italiana de Minas Gerais e a Agência Italiana de Comércio Exterior.

“Finalmente, depois de um ano sem eventos presenciais por causa da pandemia, conseguimos propor para a edição de 2021 uma programação híbrida, com algumas iniciativas nos restaurantes e outras digitais. O retorno do público tem sido além das nossas expectativas”, afirma.

Além de Belo Horizonte, Barbacena e Montes Claros aderiram à Semana da Cozinha Italiana no Mundo. Qual é a relação dessas cidades com a Itália?
Barbacena é muito ligada à Itália. Houve importante fluxo de imigração para a cidade, onde existe um bairro que é a antiga colônia italiana. Em Montes Claros, há o único restaurante do Norte de Minas certificado com o selo Ospitalità Italiana. É também onde fica a sede da empresa Coppola Foods, que importa produtos autenticamente italianos.

Como a colônia italiana influenciou a gastronomia de Minas? Por outro lado, há alguma influência mineira na mesa dos italianos?
Assim como a cozinha mineira, a gastronomia italiana dispensa preparos sofisticados, valorizando o sabor e o perfume natural dos ingredientes de suas terras, complementando-os com temperos. Existem várias receitas e alimentos que os imigrantes italianos trouxeram para Minas Gerais, como, por exemplo, os embutidos, os queijos e o pão, que praticamente não entrava na dieta dos brasileiros. Só depois que os italianos se fixaram no meio urbano começaram a surgir as padarias. Um item que sempre fez e agora faz ainda mais sucesso fora do Brasil é o café mineiro, bem equilibrado e de qualidade. Agora nós esperamos ver os deliciosos queijos mineiros na mesa do italiano.

A degustação de oito rótulos de vinhos de diversas regiões da Itália marca o encerramento da Semana da Cozinha Italiana. Qual é a importância do vinho para a economia do seu país?
A Itália é o primeiro produtor de vinho do mundo. As exportações têm registrado crescimento, com ótimo desempenho dos espumantes. Também aumentou em 22% a venda de bebidas alcoólicas para o preparo de coquetéis. O sucesso de bebidas italianas clássicas, como Spritz e Negroni, repercute em todo o mundo, elas são amplamente consumidas em diversos países.

Gastronomia, design e cultura são temas de vídeos produzidos para o canal do consulado no YouTube. O que há de novidade neles?
Este ano, lançamos o projeto Idee di design, com o apoio da Casacor Minas. Convidamos designers, arquitetos e profissionais de várias áreas para falar sobre o design italiano e como ele tem influenciado pessoas no mundo inteiro. Vocês sabiam que em Poços de Caldas alguém trabalha o vidro soprado, assim como se faz há séculos na ilha italiana de Murano? Ou de onde surgiu a ideia da cafeteira Moka? Caso a resposta seja não, convido todos a assistir aos vídeos no canal do Consulado da Itália em Belo Horizonte. Também não podemos esquecer o filme com os alunos do curso de italiano da UFMG ensinando receitas menos conhecidas, mas nem por isso menos saborosas, com sobras de alimentos.

Qual é o motivo dessa iniciativa? A fome é um problema grave no Brasil. 
Queríamos propor algo inusitado e que se alinhasse com o tema escolhido para a edição deste ano, que valoriza a sustentabilidade alimentar. A cozinha italiana é uma cozinha popular, para todos, assim como a maioria de nossas propostas culturais, que são gratuitas e abertas a todos os públicos. É uma gastronomia muito inclusiva.

A Semana da Cozinha Italiana é promovidapelo consulado em parceria com a CâmaraItaliana de Comércio. Qual é a importância dessainstituição para a relação de BH com a Itália?
A Câmara Italiana de Minas Gerais é importante aliada nas ações de desenvolvimento econômico que o consulado realiza. Os representantes do conselho da câmara e muitos associados são empresários italianos radicados em Minas Gerais há anos. Eles conhecem muito bem o mercado e conseguem apoiar as empresas recém-chegadas aqui.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade