Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas GASTRONOMIA

Onildo Rocha, chef paraibano, ministra curso inédito em Belo Horizonte

Ele vai apresentar pela primeira vez fora de João Pessoa técnicas, receitas e processos para profissionais da área e cozinheiros amadores


25/02/2021 04:00 - atualizado 26/02/2021 19:52

 
(foto: Thayse Gomes/Divulgação )
(foto: Thayse Gomes/Divulgação )
Nome de respeito na culinária nacional, o chef paraibano Onildo Rocha desembarca em Belo Horizonte com o disputado curso Entradas com identidade, pela primeira vez fora de João Pessoa. Serão 11 horas de aulas, em 9, 10 e 11 de março próximos, ministradas no  Espaço Renato Quintino, no São Pedro. Em 10 anos de carreira. Onildo é reconhecido por valorizar os ingredientes típicos de sua terra natal e pela relação com produtores regionais. O chef avalia que as gastronomias nordestina e mineira têm em comum o respeito às tradições. 

"Embora faça uma gastronomia de apresentação moderna no meu trabalho, tenho sempre a preocupação de respeitar a cultura e os costumes", diz ele. "O mineiro tem muito dessa tradição na forma de se relacionar com a gastronomia, até mesmo os chefs e restaurantes de trabalhos mais contemporâneos mantêm essa dedicação a trazer sabores e respeito às tradições. Acredito que seja uma característica que se relaciona bem entre as duas gastronomias, e que me toca muito.” Mais informações sobre o curso podem ser obtidas pelo e-mail eventos@cozinharoccia.com.br.

TUPYNAMBÁ
70 ANOS DE ARTE 
 
Aos 88 anos, Yara Tupynambá continua na ativa. Ela fez questão de visitar a mostra que marca seus 70 anos de carreira, no CCBB, no dia da abertura, na quarta (24/2). Em tempos de pandemia, não houve vernissage, como a artista plástica merece. A visitação é feita seguindo os protocolos de saúde. No acervo estão expostas 74 obras de diferentes fases da carreira, mas, em comum, todas com temática voltada ao meio ambiente. “As pessoas me perguntam: ‘Yara, por que retratar a natureza?’ Eu respondo: para ver se o ser humano perde a vontade de destruí-la.”
 
>>>
Em abril, Yara completa 89 anos. A artista segue uma rotina que se divide entre seu ateliê e o jardim de casa. "Acordo às cinco da manhã, tomo o meu café e vou para o ateliê, onde fico até o final da tarde. Faço isso todos os dias. E cuido do meu jardim; é o meu momento de paz. Esta semana mesmo fui cedo ao Mercado comprar bulbo para as minhas plantas.”
 
>>>
E o jardim da casa da artista é inspiração para uma série de obras inéditas da exposição, ao lado de outra sobre o Parque Municipal de Belo Horizonte. Yara Tupynambá conta que a mostra encerra o seu ciclo de obras sobre o meio ambiente. “Todo artista precisa encerrar ciclos. Mas ainda não sei qual será o próximo tema. Penso nas festas populares, como o congado, a Festa do Divino...” A exposição ficará aberta até 20 de maio, de quarta a segunda, das 10h às 22h, com retirada de ingresso gratuito no site do CCBB ou pelo Eventim.

PATO FU I
FESTA EM FAMÍLIA
 
Um dos shows mais bacanas dos últimos tempos, "Música de brinquedo 2" vai ganhar sua versão on-line. Atração do programa “Diversão em cena”, a apresentação será transmitida em 7 de março próximo, às 16h, pelo canal da Fundação ArcelorMittal e pelo facebook do programa “Diversão em cena”. O charme do “Música de brinquedo'' são as versões de clássicos do rock e da música brasileira com arranjos feitos por brinquedos e instrumentos em miniatura, como saxofone de plástico, kazoos, pianinhos e tecladinhos, aqueles de R$ 1,99. 

PATO FU II
VIOLÂO AO GRAXA
 
O Salve a Graxa BH é um dos movimentos que surgiram para aliviar a barra dos técnicos de bandas, que, com a pandemia, perderam a fonte de renda. Como tantos outros, volta e meia corre atrás de doações, como agora, com uma vaquinha que termina no domingo (28/2). Lançada há mais de um mês, ela atingiu a meta de R$ 10 mil, mas, como a demanda continua alta no Salve a Graxa, a meta foi dobrada. Até domingo, a expectativa portanto é de arrecadar R$ 20 mil. Quem doar concorre ao sorteio do violão usado por Fernanda Takai no show “Pato Fu na Savassi'', em 1998. 
Para participar basta 
acessar o site www.vakinha.com.br/vaquinha/pato-fu-salve-a-graxa.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade