Publicidade

Estado de Minas HIT

Gilberto Gil surpreende público no Grande Teatro do Palácio das Artes

O músico baiano assistiu a Gil, espetáculo do Grupo Corpo cuja trilha sonora foi composta por ele


postado em 31/08/2019 04:00 / atualizado em 30/08/2019 16:48

Gilberto Gil (C) surpreendeu público e bailarinos do Grupo Corpo ao subir ao palco, após assistir a Gil, coreografia com trilha sonora assinada por ele(foto: Helvécio Carlos/EM/DA PRESS)
Gilberto Gil (C) surpreendeu público e bailarinos do Grupo Corpo ao subir ao palco, após assistir a Gil, coreografia com trilha sonora assinada por ele (foto: Helvécio Carlos/EM/DA PRESS)


Em 44 anos de trajetória, o Grupo Corpo criou espetáculos que sempre serão lembrados. A cena final de Lecuona (2004), quando o palco se transforma em um grande salão de baile, é das mais emocionantes. Bach (1996) é, sem a menor dúvida, um dos mais belos espetáculos da companhia mineira. E, a cada temporada, as histórias aumentam. Anteontem, a presença de Gilberto Gil no Grande Teatro do Palácio das Artes marcou uma nova página no capítulo “As emoções que só o Corpo é capaz de oferecer”.  O público foi surpreendido com a presença do músico baiano, acompanhado pela mulher, Flora. Já os bailarinos foram pegos de surpresa com a presença de Gil no palco para os agradecimentos finais.

• • •

Gil e Flora entraram no Grande Teatro pouco antes das 20h30, horário previsto para o início da apresentação, quando as luzes da plateia começavam a ser apagadas. O casal tinha assentos reservados na primeira fila do setor 2, que seria, em tese, uma posição estratégica para entrar e sair sem ser percebido. Apesar da discrição, Gil foi reconhecido, e o público o aplaudiu de pé, com direito a gritos de "Viva Gil!". Uma fã mais animadinha não perdeu tempo. Saiu do fundo, sacou o celular e fez uma interminável série de selfies com o cantor e compositor baiano. Gil, um lorde, aceitou tudo numa boa.
 
• • •

No intervalo entre o primeiro e o segundo atos, o casal saiu, enquanto os bailarinos faziam os agradecimentos, ao fim de Sete ou oito peças para um balé. Rapidinho, eles também desapareceram como que por encanto ao fim de Gil, coreografia de Rodrigo Pederneiras, criada a partir da trilha de Gil. Mas, para a surpresa e a alegria do público e dos bailarinos, Gil surgiu no palco, simpático como ele só, e foi novamente ovacionado de pé. Diante dos aplausos do público, Gil aplaudiu os bailarinos, que o aplaudiram de volta, num concerto de palmas. Ele fez o agradecimento final de mãos dadas com os bailarinos e ainda, superdescontraído, passou por cada um batendo de mão em mão.

• • •

A bailarina Yasmin Almeida, de 26 anos, há seis no Corpo, conta que ficou  "muito emocionada, não apenas por admirar o artista Gilberto Gil e sua obra, mas principalmente pelo papel que ele desempenha como cidadão". Segundo Yasmin, "para um artista, é muito fácil exercer sua função, mas Gil tem uma dimensão maior, como ser humano, e por ser ativo cultural e politicamente".


Publicidade