Publicidade

Estado de Minas

HIT


postado em 28/06/2019 04:00



Lagum(foto: Júlia Amaral/Divulgação)
Lagum (foto: Júlia Amaral/Divulgação)

Daparte(foto: Fernando Furtado/Divulgação)
Daparte (foto: Fernando Furtado/Divulgação)


O SOM DA NOVA GERAÇÃO

O encontro de sábado (29) dos grupos Daparte e Lagum com Jão, no KM de Vantagens Hall, promete se transformar em uma grande noite, cheia de novidades. Lagum, a banda de Brumadinho que conquistou o país, lança seu segundo álbum, Coisa da geração. Disponível há 15 dias nas plataformas digitais,  ele ultrapassou 11 milhões de audições. Jão fará participação especial em Andar sozinho. Daparte, que abre a noite, incluiu no repertório canções de Charles, disco lançado no ano passado, e as inéditas Você gosta dela e Segundas intenções. Tem mais: a banda lança hoje vídeo com a nova versão de Aldeia, gravada com Mariana Nolasco, no estúdio Sonastério, em Nova Lima. A coluna propôs um bate-papo dos músicos do Lagum (Pedro Calais, vocal; Glauco Borges, guitarra; Otávio Cardoso, guitarra; Francisco Jardim, baixo; e Tio Wilsom, bateria) com a turma da Daparte (João Ferreira, vocal; Juliano Alvarenga e Bernardo Cipriano, guitarras; Túlio Lima, baixo; e Daniel Crase, bateria).



COM A PALAVRA

DAPARTE E LAGUM


PEDRO CALAIS – João, como você começou a tocar?
Sempre me interessei por música, embora ninguém lá em casa tocasse algum instrumento. Certo dia, um vizinho apareceu com uma guitarra no prédio e fiquei maravilhado com aquilo. A partir dali foi só piorando... Hoje estou numa banda. Mas isso foi em 2008, quando tinha 10 anos e era inocente.

JOÃO – Lacraia (Pedro Calais), que animal aquático você gostaria de ser em um universo alternativo? Por quê?
Hummmm... deixa eu ver... Gostaria de ser uma tartaruga, porque ela cuida da vida dela (risos). Vive 100 anos e é bem tranquila. É como eu gostaria de ser: tranquilo e vivendo 100 anos!

GLAUCO – Juliano, como vocês veem o futuro das bandas de pop de Minas?
Estamos em uma fase boa. Há muito tempo não via um boom de grupos autorais lançando discos e EPs como agora. Tem som para todos os gostos. Com o crescimento atual de bandas novas, os holofotes viraram para cá, inspirando a garotada que tá começando.

JULIANO – Glauco, qual é a maior referência musical da Lagum?
Varia bastante, porque cada um de nós têm uma referência. Então, é uma mutação. A cada momento está mudando e também vai da individualidade da gente. No meu caso, as referências são música mineira – Clube da Esquina –, Red Hot Chili Peppers, John Mayer e Tom Misch.

OTÁVIO CARDOSO – Bernardo, qual o segredo de manter o cabelão sempre em dia?
O essencial é a busca de perucas de tamanhos gradativamente maiores, de forma a não deixar suspeitas.

BERNARDO – Otávio, qual forma de arte, além da música, mais te interessa?
Ow! Bernardo é um cabeção! Que pergunta... (risos). Gosto muito de assistir a filmes e desenhos, acho que isso agrega muito.

FRANCISCO – Túlio Lima, como é ser ao mesmo tempo multi-instrumentista e dentista?
Ser multi-instrumentista consiste em saber manusear vários instrumentos. E, curiosamente, ser dentista também. A diferença se encontra na aceitação por parte do público. Nos shows, todos parecem ansiosos pela performance que testemunharão. Já no consultório, os pacientes não demonstram o mesmo entusiasmo com o que está por vir. O que há de comum é que nos dois universos dou o melhor de mim. Amo o que faço.

TÚLIO – Francisco, pra tocar tão certo precisa ser discreto? E pra ser tão descolado precisa ser largado?
Que isso, bicho! Que isso...

TIO WILSOM – Daniel Crase, se duas pessoas estivessem lendo uma a mente da outra, elas estariam lendo a própria mente?
Sim! Queria ler mentes para decifrar a sua e ver de onde veio tão genial questionamento. Parabéns, tio!

DANIEL CRASE – Tio Wilsom, é verdade que depois de Coisas da geração, Lagum vai lançar o single Coisas da geração passada em sua homenagem? (risos)
Hahaha ... mandou bem, Crase! Bom, eu, particularmente, sou a favor de pegar um pouco desse passado. O difícil vai ser convencer esses quatro jovens que tocam comigo. Mas seria bem legal!!!

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade