Publicidade

Estado de Minas BOLA MUNDI

Klopp e Guardiola serão ouvidos?

"Os treinadores se mostram insatisfeitos com o fato de os jogadores não terem tempo para se recuperar fisicamente. E acreditam que o calendário se tornará insustentável"


postado em 25/07/2019 04:00 / atualizado em 24/07/2019 20:38


>> fredericoteixeira.mg@diariosassociados.com.br
O técnico do Manchester City, Pep Guardiola(foto: Daniel Leal-Olivas/AFP - 18/5/19)
O técnico do Manchester City, Pep Guardiola (foto: Daniel Leal-Olivas/AFP - 18/5/19)

Comandantes das equipes que apresentaram o melhor futebol na temporada europeia passada, o alemão Jürgen Klopp, do Liverpool, campeão da Champions, e o espanhol Pep Guardiola, do Manchester City, campeão da Premier League, parecem até ter combinado o discurso. Nesta semana, detonaram o inchaço do calendário e clamaram por mudanças para salvar os jogadores e o espetáculo. Infelizmente, posso afirmar que dificilmente serão ouvidos.

Se fôssemos levar em conta apenas os jogos que as duas equipes inglesas disputaram na temporada passada, poderíamos cair no erro de pensar que Klopp e Guardiola estão “reclamando de barriga cheia”. Afinal, enquanto o City fez 61 partidas, o Liverpool atuou 53 vezes. Mas o alerta dos comandantes vai além: eles se preocupam com a carga excessiva exercida sobre os atletas que ainda têm de representar suas respectivas seleções.

E a preocupação não é por acaso. Nos Reds, 18 dos 24 jogadores do grupo são “selecionáveis”. No City, isso ocorre com 17 dos 27 atletas.  Os treinadores se mostram insatisfeitos com o fato de os jogadores não terem tempo para se recuperar fisicamente mesmo após as datas Fifa. E acreditam que, a longo prazo, o calendário “de loucos” se tornará insustentável.

O drama maior são as contusões. A pré-temporada está apenas no início e o Liverpool, por exemplo, já perdeu o lateral Clyne, que machucou o joelho durante amistoso contra o Borussia Dortmund, passará por cirurgia e deve ficar seis meses afastado dos gramados. Além disso, há ainda a preocupação com o nível do futebol apresentado, que, com jogadores “no bagaço”, tende a cair.

Resta convencer Fifa, Uefa, Conmebol, Concacaf e demais confederações... Na contramão, tais entidades – de olho nas cada vez mais gordas verbas do negócio futebol – têm é tentado criar mais competições. Que a ganância dos dirigentes não sepulte o talento dos craques.

Guloso
O Guangzhou R&F é apenas o nono colocado no Campeonato Chinês, com 24 pontos em 19 partidas (sete vitórias, três empates e nove derrotas). Mas um detalhe chama a atenção: um de seus jogadores é o artilheiro da competição. O meia-atacante israelense Eran Zahavi (que hoje completa 32 anos) já balançou as redes 22 vezes, sendo responsável por 59,5% dos 37 gols da equipe. Zahavi já havia sido artilheiro do Chinês em 2017, com 27 gols, mas, ao que tudo indica, vai estraçalhar essa marca. O jogador, que chegou a ter uma passagem sem sucesso pelo Palermo (2011/2013), está no futebol chinês desde 2016.

Do início ao fim
Mesmo ainda estando apenas em sua segunda fase eliminatória, a Liga dos Campeões da Europa já proporciona jogos eletrizantes. Que o digam os torcedores do PSV, que bateu o Basel de virada por 3 a 2 após estar perdendo até os 43min do segundo tempo. Boa parte das equipes apontadas como favoritas tem passado aperto: o Olympiacos, da Grécia, ficou no 0 a 0 com o Plzen. Os jogos de volta serão terça e quarta-feira. Na terceira (e última) eliminatória já estarão clubes como Porto, Brugge, Dínamo e Ajax, ninguém menos do que o atual vice-campeão.

Clássico ibérico
Com autoridade, a Seleção Portuguesa goleou a Irlanda por 4 a 0 e se classificou para a terceira final consecutiva da Eurocopa Sub-19 – vice em 2017 e campeã no ano passado. E a decisão da vez, no sábado, será um clássico, já que a Espanha eliminou a França ao fazer 4 a 3 nos pênaltis após empate em 0 a 0 no tempo regulamentar. O motor do time lusitano é o armador Gonçalo Ramos (Benfica), que tenta levar o país ao quinto título. A Fúria já venceu a competição 10 vezes, a última delas em 2015.

Sempre ele
A Major League foi palco de um clássico emocionante na semana passada, quando o Los Angeles Galaxy venceu o Los Angeles FC por 3 a 2. E com direito a um duelo especial entre os artilheiros: o sueco Ibrahimovic, que fez os três do Galaxy, e o mexicano Carlos Vela, autor dos dois do rival. Mas o atacante grandalhão pode ter colocado tudo a perder: nos minutos finais, deu uma cotovelada no zagueiro líbio Mounir, que terá de passar até por cirurgia na face. Como resultado, pode levar um belo gancho. Em maio, já havia sido punido com dois jogos após provocar e agredir o goleiro Sean Johnson, do New York City. Em tempo: enquanto Vela lidera a artilharia com 19 gols, Ibra marcou 13.

Repeteco
Na busca de implantar a mesma metodologia nas categorias de base da Seleção Brasileira, as equipes Sub-17 e Sub-15 têm realizado trabalho afinado nos últimos anos. Desta vez, a sintonia chegou aos adversários. Ambos selecionados tiveram duelos com o Paraguai. Na terça-feira, o Sub-15, que se prepara para o Sul-Americano da categoria, em novembro, na Bolívia, venceu por 3 a 1. Já o Sub-17, que se ajusta para o Mundial de outubro, no Brasil, aplicou 2 a 0 nos paraguaios. A rodada dupla será repetida amanhã, no Rio de Janeiro.
 
O volante Florentino Luís, de 19 anos, é umas das promessas de Portugal(foto: PATRÍCIA DE MELO MOREIRA/AFP - 11/3/19)
O volante Florentino Luís, de 19 anos, é umas das promessas de Portugal (foto: PATRÍCIA DE MELO MOREIRA/AFP - 11/3/19)
De olho
Florentino Luís
Descendente de angolanos, o volante Florentino Luís (foto), de 19 anos, é uma das promessas lusitanas. Com bom porte físico e velocidade, ainda se destaca pelo bom posicionamento e raciocínio rápido. Na base do Benfica desde os 11 anos, estreou pelo time B com apenas 18, com o moral de ter sido campeão europeu Sub-17 (em 2016). Também faturou a Euro Sub-19 em 2018. Como recompensa, teve o contrato com o Benfica prorrogado até junho de 2024. Em fevereiro deste ano, subiu para o time principal. Mesmo tendo atuado em menos de 20 partidas, já estaria na mira de Manchester City e PSG.
 
 


Publicidade