Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas DA ARQUIBANCADA

Nunca houve um Galo tão covarde

"Boa sorte pra nós contra o Grêmio. Qualquer pacto com o diabo já tá valendo. Vamo, Chelsea, pelo amor de Deus! E como desgraça pouca para o atleticano é sempre bobagem, não podemos nem entregar a rapadura ao CSA na quarta"


postado em 12/10/2019 04:00

O presidente Sérgio Sette Câmara, um dos responsáveis pela montagem do time que vem mal no Brasileiro(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
O presidente Sérgio Sette Câmara, um dos responsáveis pela montagem do time que vem mal no Brasileiro (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)


O atleticano descobriu que ainda é possível ganhar um título neste ano: o de ver o Cruzeiro cair à série B. “Não tem explicação”, disse Robinho, que depois do jogo contra o Fluminense estava “com vontade de chorar”. Não tem explicação??? Uma ORCRIM no comando do clube, uma dívida impagável, um patrimônio insuficiente para garantir mais crédito, salários atrasados, R$ 3,5 milhões gastos em 47 dias de trabalho de Rogério Ceni, Abel Braga, Thiago Neves, Zezé Perrella... Fechou a cartela do bingo, meu amigo.

Não há, no entanto, nada a celebrar. O Atlético, da mesma forma, vai brigar para não cair – e os 14 pontos que faltam serão dramáticos. Se o Galo não trocou um técnico em 47 dias, mantém um capaz de dizer “Erramos muito e tivemos falhas técnicas no primeiro tempo. Não é medo, foi estratégia. O Chelsea foi campeão inglês jogando assim”. My god...

Depois do jogo de quinta-feira contra o Flamengo, o Chelsea de Patric e Maidana foi comparado ao Madureira na entrevista coletiva de Rodrigo Santana. Não é nenhum exagero, é isso mesmo: o Atlético jogou contra o Flamengo como jogam os pequenos diante do mesmo Flamengo no Campeonato Carioca. O Flamengo outro dia eliminado em casa na Copa do Brasil pelo Athletico Paranaense.

“Não é medo, foi estratégia.” A estratégia poderia ser definida como um 11-0-0. Houve pelo menos um momento, registrado pela tevê, em que o Atlético teve todos os seus jogadores dentro da própria grande área. Terminou o primeiro tempo com 29% de posse de bola. O mapa de calor mostra que o centroavante Ricardo Oliveira ficou mais tempo na defesa do que o zagueiro Pablo Marí, do Flamengo. Só não houve uma goleada histórica porque Wilson estava em noite inspirada. Wilson, pessoal.

Quatro vitórias podem garantir a permanência do Atlético na série A. Mas vai ganhar de quem se conseguiu perder para o Avaí e para o Vasco, o último em casa? Em um cenário de pressão real para escapar da degola, o que se poderá esperar do Atlético mais covarde de todos os tempos?

Se não temos uma organização criminosa no comando, temos um presidente e uma diretoria tão omissos, que chega a ser ultrajante. No universo paralelo em que vive esse pessoal devem de fato acreditar que se o Chelsea chegou lá, o Galo de Zé Welison ainda pode alcançar pelo menos uma pré-Libertadores.

Se o Cruzeiro já completou a cartela do bingo que dá direito à Série B, o nosso Sette Peles já cumpriu os “Sette pecados capitais” – segundo o torcedor Vinicius Cardoso, que compilou no Twitter as frases do dito cujo e as relacionou aos vícios humanos. Reproduzo a seguir, para que se perceba o tamanho do nosso buraco.

“A gula: ‘Vamos em busca do título do Campeonato Brasileiro que tanto queremos’. A avareza: ‘Não vou gastar meu dinheiro com um lateral que não vem jogando na Europa e é caro’. A luxúria: ‘Estou muito triste. Me chama no ZAP’. A ira: ‘Esse torcedor que divulgou meu telefone será processado’. A inveja: ‘Quero ser o novo Alexandre Kalil para o Atlético’. A preguiça: ‘Rodrigo Santana é o novo treinador. Já está aqui com a gente’. A vaidade: ‘Um dia essa torcida ainda vai gritar meu nome’.” É uma coisa absolutamente patética.

Boa sorte pra nós amanhã contra o Grêmio. Qualquer pacto com o diabo já tá valendo. Vamo, Chelsea, pelo amor de Deus! E como desgraça pouca para o atleticano é sempre bobagem, não podemos nem entregar a rapadura ao CSA na quarta-feira. Se bem que, no 11-0-0, alguém acredita que voltaremos das Alagoas com esse açúcar mascavo? A essa altura do campeonato apenas o cruzeirense deve estar secretamente pensando: “Eu a-cre-di-to!”. O que fizeram com o nosso Galo...



Publicidade