Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Bolsonaro descarta fechar aeroportos, mas Casa Civil anuncia barreira

Presidente da República disse que o Brasil não vai importar restrições, mas ministério confirma fechamento de fronteiras


27/11/2021 04:00 - atualizado 27/11/2021 07:52

Bolsonaro
Bolsonaro disse a apoiadores que a nova cepa já está dentro do Brasileiro (foto: EVARISTO SÁ/AFP)

“Você não vai vedar, rapaz. Não vai… Mas pera aí, que loucura é essa? Quer dizer, fechou aeroporto e o vírus não entra? Ah, pelo amor… Já tá aqui dentro, pô. Não existe isso. Agora, boa notícia aí: está vindo uma outra onda aí da COVID–19, lamentável”.

É declaração, mais uma, do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro. A conversa com apoiadores ocorreu na manhã desta sexta, antes de Bolsonaro viajar para cumprir agenda em São Paulo e no Rio de Janeiro, e foi registrada em canal do YouTube simpático ao presidente.

Foi na cerimônia de conclusão do curso de formação de sargentos da Escola de Especialistas de Aeronáutica e de formatura do 76º aniversário da Brigada de Infantaria Paraquedista e a solenidade do jubileu da Brigada de Infantaria de Paraquedistas.

Voltando um pouco no tempo, para quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro já havia avisado que outra onda da COVID-19 estava vindo. “Outra onda, sim, está vindo. Eu não sei se é outra cepa de vírus ou se acabou a validade das vacinas tomadas por lá. Os problemas estão aí”.

Alerta teve: no início do mês, a Anvisa já havia recomendado à Casa Civil da Presidência da República para reabrir as fronteiras terrestres, mas exigia a comprovação da vacinação completa dos visitantes. Já nos aeroportos, a agência recomendava que se exigisse a comprovação da vacinação com teste negativo ou, para quem não tiver a vacina completa, teste também e quarentena. Ontem, entretanto, a Casa Civil anunciou restrições à entrada de passageiros de seis países africanos.

Já a Organização Mundial da Saúde (OMS) designou, ontem, a nova variante da COVID-19, detectada na África do Sul com um amplo número de mutações, como de preocupação. E é a quinta variante a receber essa designação. E teve batismo como sempre. Será a Omicron, uma letra grega.

Se a melhor defesa é partir para o ataque, quem aproveitou a deixa desta vez foi o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). Ele alega que a CPI da COVID-19 atuou de forma política para atacar o chefe do Executivo, o seu pai. E define o relatório da comissão como sendo uma “peça de ficção”.

Então é melhor encerrar com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes. Ele pautou na 2ª Turma do STF a reclamação do Ministério Público do Rio de Janeiro contra a decisão do Tribunal de Justiça (TJ–RJ) que concedeu foro especial ao senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) sobre as investigações do caso das “rachadinhas”.

Já que está judicializado, melhor esperar o desfecho no Supremo Tribunal Federal (STF).

A novela do PSDB

O presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, garantiu ontem que o partido retomará hoje as prévias. A votação vai definir o candidato de legenda ao Palácio do Planalto entre os governadores João Doria (SP) e Eduardo Leite (RS) e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio. Começou no último domingo, mas foi adiada por falha no aplicativo. A previsão é de que a votação comece às 8h e termine às 17h e de que o vencedor seja anunciado ainda hoje. “Nosso corpo técnico chegou a um entendimento de que escolhemos uma empresa que vai retomar o processo de prévias do PSDB no mesmo horário da tradição eleitoral brasileira, de 8h às 17h”, disse Araújo.

Nuzman condenado

O ex-presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) Carlos Arthur Nuzman foi condenado a 30 anos e 11 meses de prisão. A senteça se refere ao esquema de corrupção na vitória do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016. O crime foi desvendado pela Operação Unfair Play. A sentença foi proferida pelo juiz Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal, que concentra os crimes da Operação Lava-Jato no Rio de Janeiro. Além de Nuzman, que ainda foi multado em R$ 1,6 milhão, também foram condenados o ex-governador Sérgio Cabral, a 10 anos e oito meses de reclusão, e o ex-diretor do Comitê Rio-2016 Leonardo Gryner, a 13 anos e dez meses de prisão.

O aniversário

A Brigada de Infantaria Paraquedista, tropa de elite com alto grau de operacionalidade, foi criada em 1945, tendo como origem a Escola de Paraquedistas. Ao longo das últimas décadas, a brigada conquistou a confiança e o respeito no país e na comunidade internacional, por causa da sua participação em diversas operações de paz da Organização das Nações Unidas (ONU). O fato é que o presidente Jair Messias Bolsonaro participou das comemorações do 76° Aniversário da Brigada de Infantaria Paraquedista, onde serviu quando estava no Exército.

Quer avançar

O Avante, que convidou oficialmente o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda, já pensa em estratégias para alavancar o nome dele. A ideia do partido é tê-lo como representante na disputa ao Senado Federal. Uma das ideias é estampar o rosto de Julvan em um ônibus para rodar Minas Gerais. O veículo é associado ao deputado federal André Janones (foto) (Avante-MG), que confirmou a pré-candidatura ao Palácio do Planalto. Além de Julvan, que ainda está no MDB, o Avante tem, como alvo, prefeitos para se tornar a sigla mais competitivo.


Inclusão digital

O subsecretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Felipe Attiê, comemorou o lançamento do TecPop Minas. Trata-se de um projeto que amplia as políticas de inclusão digital e capacitação profissional para jovens entre 7 e 13 anos de todo Estado. A iniciativa foi do governador Romeu Zema e terá cursos voltados para a área de lógica matemática em programação e profissões do futuro. Prefeitos de 100 cidades devem se inscrever para receber os benefícios, como dois mil notebooks e 100 gabinetes de armazenamento.

Pinga-fogo


Em tempo, sobre as notas da ONU: O Brasil já participou de 33 operações das Nações Unidas e contribuiu com mais de 27.000 tropas. Hoje, o Brasil atua com mais de 2.200 tropas, observadores militares e policiais em três continentes, de acordo. E a ONU o reconhece como um país pacífico.

E tem mais: “Tudo pode acontecer. Uma nova variante, um novo vírus. Temos que nos preparar. O Brasil, o mundo, não aguenta um novo lockdown. Vai condenar todo mundo à miséria”, alertou o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro. E ele estava bastante empolgado. Eu, hein!

Vale mais um registro sobre a nota Inclusão digital: “Minas Gerais inaugura uma nova fase no desenvolvimento da inclusão digital e na construção de programadores mineiros”, fez questão de ressaltar o subsecretário Felipe Attiê.

O presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Joe Biden, afirmou, ontem, que a variante omicron? do coronavírus é um lembrete de que a pandemia só terminará quando a população global estiver totalmente vacinada. Biden acrescentou que a melhor proteção é a terceira dose da vacina.

É o suficiente por hoje. O fim de semana demorou, mas chegou. Resta então decretar o já conhecido  FIM!



*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade