Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Bolsonaro pode passar por nova cirurgia por causa de obstrução intestinal

Presidente da República passa mal durante a madrugada e é levado para São Paulo para fazer diversos exames


15/07/2021 04:00 - atualizado 15/07/2021 07:06

Bolsonaro postou foto no Twitter para mostrar que estava passando bem, apesar da internação(foto: Twitter/Reprodução)
Bolsonaro postou foto no Twitter para mostrar que estava passando bem, apesar da internação (foto: Twitter/Reprodução)
 
Política e futebol não deveriam se misturar, se tem ainda a saúde no meio fica pior ainda. Quem deve pensar assim é o ministro Marcelo Queiroga. “Em relação à Copa América, tivemos sim uma prova de que é possível compatibilizar, mesmo dentro de um ambiente pandêmico, a prática de outras atividades que são importantes, porque o país não pode ficar o tempo inteiro parado.”

Ele acrescentou que, caso contrário, “não teremos arrecadação de imposto e o orçamento que aqui é reclamado não resultará em verba”. Melhor dar os números que vêm do ministro. “Em 2021, nosso orçamento estimado é em torno de R$ 131,2 bilhões, acrescidos de R$ 38 bilhões em créditos extraordinários, o que perfaz cerca de R$ 169 bilhões, que serão destinados às ações de serviços públicos de saúde.” Ou seja, “temos expectativa de, talvez, ter o maior orçamento que o Ministério da Saúde dispõe nos últimos anos. Creio que ainda é pouco para o que temos de enfrentar”. Só que a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), que é médica, além de música, não concorda.

Ela prevê que vai “explodir daqui a pouco o tratamento oncológico e todas as demandas eletivas necessárias estarão completamente represadas nos estados, municípios e nas instituições federais”. O médico Marcelo Queiroga reconheceu: “Precisamos discutir a questão do orçamento de maneira mais própria, visando às prioridades do SUS”. Pelo jeito, melhor esperar os próximos capítulos.

Eles vieram rápidos. Em postagem no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre o seu estado de saúde e voltou a mencionar o atentado que sofreu. “Um atentado cruel não só contra mim, mas contra a nossa democracia. Peço a cada um que está lendo essa mensagem que jamais desista das nossas cores, dos nossos valores! Temos riquezas e um povo maravilhoso que nenhum país no mundo tem. Com honestidade, com honra e com Deus no coração é possível mudar a realidade do nosso Brasil. Assim seguirei!”

E teve mais do @jairbolsonaro: “Mais um desafio, consequência da tentativa de assassinato promovida por antigo filiado ao Psol, braço esquerdo do PT, para impedir a vitória de milhões de brasileiros que queriam mudanças para o Brasil. Um atentado cruel não só contra mim, mas contra a nossa democracia”.

Teve repercussão internacional nos jornais mundo afora, na Argentina, no Clarín, no francês Le Figaro, no britânico The Guardian, no italiano Corriere della Sera, nos Estados Unidos, no The Washington Post, e por aí vai. Melhor esperar o que os médicos vão informar.

Era urgente

O deputado estadual João Leite (PSDB) passou a tarde de ontem em Brasília, onde se encontrou com o diretor de Assuntos Técnicos e Jurídicos do Senado Federal, Alexandre Silveira de Oliveira. Ele estava acompanhado de quatro prefeitos e um vice-prefeito de cidades mineiras. O fato é que conversaram sobre as demandas mais urgentes das prefeituras e verificar a possibilidade de ajuda por meio de indicações do presidente, que é também do Congresso, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Canal aberto

Inicialmente, eles conseguiram a liberação de emendas. Tiveram ainda a garantia imediata de liberação de verbas para aquisição de retroescavadeira, ônibus escolares e infraestrutura e investimentos em estradas. João Leite disse ter saído de Brasília muito confiante e feliz. “Foi uma oportunidade que os prefeitos tiveram para abrir um canal de ajuda e contatos nas administrações do Senado”, ressaltou o parlamentar tucano.

MPF inocenta Lacerda

A Procuradoria da República em Minas Gerais inocentou o ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda depois de não encontrar provas de atos ilícitos de caixa dois envolvendo a construtora Odebrecht nas campanhas eleitorais de 2008 e 2012. A Justiça Eleitoral de Minas Gerais já havia decidido pelo arquivamento em 2020. O Ministério Público Federal também não encontrou indícios de irregularidades na licitação e no contrato de parceria público-privada (PPP) entre a prefeitura e uma das subsidiárias da empreiteira para construção de escolas infantis e de ensino fundamental durante os dois mandatos de Lacerda na prefeitura da capital. O inquérito foi definitivamente arquivado pela Justiça Federal, após a homologação do pedido formulado pelo Ministério Público.

Esta é infantil

A Câmara dos Deputados aprovou, ontem, o regime de urgência para o Projeto de Resolução 5/21, apresentado pela deputada Leandre (PV-PR) e outros, que cria a Medalha Amigo da Primeira Infância. Pela proposta, a condecoração será concedida pela Câmara dos Deputados sempre em outubro a pessoas e instituições brasileiras que se destacaram pela contribuição à proteção, ao desenvolvimento, à atenção e ainda à garantia de direitos da primeira infância no país.

Será proibido?

Os ex-ministros da Defesa Nelson Jobim, Celso Amorim, Jaques Wagner e Aldo Rebelo, que serviram sob a gestão Dilma Rousseff, bem como Raul Jungmann, que exerceu a função durante o governo Michel Temer, que chefiaram o controle das Forças Armadas no país, manifestaram, ontem, apoiar a proposta de emenda à Constituição (PEC) que proíbe a participação de militares da ativa em cargos do governo. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) apoia a iniciativa. “Trata-se de preservar a democracia e proteger as Forças de processos de politização”, ressalta o presidente Felipe de Santa Cruz. É claro que no atual governo dificilmente isso não vai acontecer.

PINGA FOGO

  • A premonição da ministra da Mulher, da Família e Direitos Humanos, Damares Alves: ela está apreensiva com o estado de saúde do presidente Jair Bolsonaro. De manhã, ela fez um apelo a seus seguidores: “Orem por nosso presidente hoje e sempre”. E postou antes de Bolsonaro ir para São Paulo.

  • Em tempo: a PEC que proíbe militares de ativa foi elaborada pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) e já tem o apoio de 189 deputados federais de todos os partidos representados na Casa, 18 a mais que o mínimo necessário de 171 assinaturas para que a proposta tramite.

  • A Fundação Coelho & Oiticica se oferece para cobrir os gastos do Festival do Capão, solicitados via Lei Rouanet (R$ 145.000) Entrem em contato via DM pedindo a alguém que sigo aqui que me transmita. Única condição: que seja antifascista e pela democracia.

  • Mais um em tempo: já que teve medalha infantil, vale a sugestão para a deputada Leandre (PV-PR): chame o Muttley (imagem), deixe o Dick Vigarista de fora. E não se esqueça de registrar o bordão que é inesquecível: “Medalha, medalha, medalha”.

  • Sendo assim, o jeito é encerrar por hoje. É um dia que ainda não acabou. Melhor seguir o conselho de Mutley: FIM! FIM! FIM!
 
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade