Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

"Consultório na Rua" e a secretária extraordinária do Ministério da Saúde

Ministro Queiroga, da Saúde: "O momento inspira cuidados. Houve redução do número de mortes, mas a média móvel de óbitos, em torno de 2 mil, ainda é alta"


19/06/2021 04:00 - atualizado 19/06/2021 07:35

Relator da CPI da COVID, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) anunciou que testemunhas são agora investigados na comissão do Senado(foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado - 5/5/21)
Relator da CPI da COVID, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) anunciou que testemunhas são agora investigados na comissão do Senado (foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado - 5/5/21)

“Não estou interessado nesse assunto, estou interessado em vacinar a população brasileira. Ela já está vendo o que eu estou fazendo. Tranquilidade absoluta, não tem preocupação com isso.”.Quem diz é o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Ele se referia ao fato de passar de testemunha a investigado pela CPI da COVID.

Ele participou, ontem de manhã, de um evento de liberação de recursos para ampliar o programa Consultório na Rua, que atende pessoas em situação de vulnerabilidade social. “Por isso que falo, a ciência é dinâmica, a ciência muda, a gente tem que evitar posições firmes.”

“A gente tem que sempre ter abertura para ouvir todos os lados porque nem sempre aquilo que aparece é verdade.”.Para deixar mais claro, o relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), divulgou a lista com autoridades que passarão da condição de testemunhas para investigados: o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, é uma delas.

Também passaram à condição de investigados os ex-ministros Eduardo Pazuello, da Saúde, e Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, além de Fabio Wajngarten, ex-secretário de comunicação do governo. Só que tem mais. Inclua ainda Mayra Pinheiro, a secretária do Ministério da Saúde (MS). A lista completa ainda traz: Arthur Weintraub, Elcio Franco, Francieli Francinato, Nise Yamaguchi, Paulo Zanoto, Carlos Wizard, Hélio Angotti Neto, Marcellus Câmpelo e Luciano Azevedo.

Melhor mudar de assunto, mais ou menos, mas vale o registro. O ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República, general Luiz Eduardo Ramos, nomeou, quinta-feira, a médica Rosana Leite de Melo como secretária extraordinária de enfrentamento à COVID-19, do Ministério da Saúde.

Rosana Leite, atualmente, é professora da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS). Ela é servidora federal desde 2003 e já ocupou outros cargos no governo, como o de diretora da Divisão de Desenvolvimento em Saúde do Ministério da Educação.

O jeito então é voltar ao ministro Marcelo Queiroga, já que os números falam por si. O Brasil bateu recorde ao aplicar 2.561.553 doses de vacinas contra a COVID-19 em 24 horas. O resultado, de quinta-feira, é o melhor desde o início da campanha de vacinação. “O momento ainda inspira cuidados. Houve redução do número de mortes desde que assumi o ministério, mas a média móvel de óbitos, em torno de 2 mil, ainda é alta e temos que reduzir. E a esperança para isso são as vacinas.” O registro é ainda do ministro da Saúde.

O ofício

“Faço-a para, em livre manifestação, dedicar-me, até a undécima hora, ao Judiciário e, com isso, diminuir, ao máximo, o número de processos que ficarão, no gabinete, esperando o sucessor. Assim, em vez de antecipar, aguardarei, em mais uma demonstração de apego ao ofício de servir.” É o ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio de Mello avisando que pretende trabalhar até 12 de julho, que é a data final para ele se aposentar. Ele assumiu no Supremo pela indicação do então presidente Fernando Collor de Mello, seu primo.

A nota aí!

“Os 2,6 mil moradores precisam diariamente fazer deslocamentos curtos até as cidades vizinhas, como Juiz de Fora (MG), para ir a escolas, supermercados, até aos médicos. Hoje, pagam valores desproporcionais no trajeto, o que impacta nos orçamentos de suas famílias.” O fato é que a Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados promove audiência sexta-feira que vem para discutir a isenção de pedágio da BR-040 aos moradores de Simão Pereira (MG). Melhor esperar sentado para ver se dará certo. Sexta que vem, deputado Charles Evangelista (PSL-MG)?

Serial killer

“A polícia tem tropa especializada, principalmente na área em que ele está, de mato cerrado, não é simples você achar uma pessoa. Uma área larga, você tem que isolar.” Assim começou o vice-presidente da República, general Hamiltou Mourão (PRTB). Tudo isso por causa do serial killer Lázaro Barbosa de Souza. E Mourão comparou as buscas a uma caça de leão na selva.

"Um levantamento realizado pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF) analisou a relação com o plástico em mais de 200 países e apontou que o Brasil produz, em média, aproximadamente 1 quilo de lixo plástico por habitante a cada semana”
  • Quem diz é a deputada Flávia Morais (PDT-GO) que foi a relatora da proposta aprovada na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF).

Para encerrar

“Estou entre aqueles que manifestam grande preocupação por aquilo que se avizinha no horizonte. Não é hora de silenciar. Calar agora é cumplicidade. Como magistrado não vou cruzar os braços diante da violência contra a Constituição.” Quem diz estar preocupado é o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin. E finalizou dizendo que a “democracia honra a fidelidade constitucional. O populismo autoritário desonra o juramento de lealdade à Constituição. Fora dela, acima da Constituição ou contra a Constituição somente há desertores da democracia”.

PINGA FOGO

  • Em tempo, sobre a A nota aí: entre os convidados estão o secretário nacional de transportes terrestres do Ministério da Infraestrutura, Marcelo da Costa Vieira, e o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Alexandre Porto.
  • Mais um em tempo. Desta vez, vale o registro sobre a nota do Fundo Mundial para a Natureza. Ela partiu do Projeto de lei (PL) 5.618/19, de autoria do deputado Mário Heringer (PDT-MG). Isso mesmo, demorou dois anos e ainda tem que ser votada no plenário da Câmara dos Deputados.
  • Qual será o motivo? O fato é que a Polícia Federal mandou suas superintendências estaduais fornecerem à Diretoria de Combate ao Crime Organizado informações sobre todas as denúncias de fraudes eleitorais desde 1996, quando foi implantada a urna eletrônica. Qual será o motivo?
  • Melhor mudar de assunto. O fato é que ontem,18 de junho, foi o dia em que nasceu Paul McCartney. O impacto do fim do grupo mais relevante da história do rock foi forte para milhões de fãs pelo planeta. Sabe o que tem isso a ver com a política? Resposta rápida: nada. Só trilhas sonoras...
  • Paul McCartney recorda momentos mágicos como aquele em que perguntou a John: “Qual é o seu hobbie? Eu gosto de escrever canções”. E John Lennon foi o primeiro a lhe responder: “Puxa, eu também”. Então ali, durante as viagens de ônibus em Liverpool, começou a dupla dos Beatles.
 
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade