Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Corte nas vacinas com um pouco de elegância ao dar a justificativa

O ex-secretário Waldery Rodrigues foi elegante: "o jogo continua, a equipe da economia é forte e bem formatada". A vaga será ocupada por Bruno Funchal


04/05/2021 04:00 - atualizado 04/05/2021 07:35

O ex-secretário especial da Fazenda no Ministério da Economia disse que é preciso zelo com a política fiscal, que afeta todas as outras(foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil 8/4/20)
O ex-secretário especial da Fazenda no Ministério da Economia disse que é preciso zelo com a política fiscal, que afeta todas as outras (foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil 8/4/20)

O dia começou com fake news. É isso mesmo, em plena segunda–feira, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para fazer o seu comercial, alegando ter distribuído 70 milhões de doses da vacina. Só que não é bem assim. E a plateia onde o ministro estava de bobo ninguém é. Óbvio que ninguém acreditou. Foi em evento na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).
 
Na véspera, no domingo, os números eram: 1.210 mortes pela doença nas últimas 24 horas, totalizando 407.775 óbitos desde o início da pandemia da COVID–19. O próprio site do Ministério da Saúde engoliu, ontem, parte dos números do ministro Queiroga. Não foram distribuídas 70 milhões de doses, mas 64 milhões.
 
Melhor voar e trazer o ministro astronauta, já que os senadores da Comissão Temporária da COVID–19 aprovaram, ontem, requerimentos de audiência pública com o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, para analisar o impacto negativo do corte de orçamento da sua pasta.
 
Precisa não. O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, já cuidou disso. Ressaltou que o processo de vacinação em massa é prioridade tanto para a saúde coletiva como para a economia. E se despediu.
 
Melhor ele próprio fazer o registro: o processo de vacinação em massa é prioridade tanto para a saúde coletiva como para a economia. De saída do cargo, o secretário Waldery Rodrigues ressaltou disse que esta seria a sua última audiência no Senado e foi de fato o seu último compromisso público no cargo.
 
Antes, ainda acrescentou: “o corte adicional na programação das vacinas não era explícito no momento do veto feito recentemente na discussão do processo orçamentário na sanção presidencial. A política fiscal tem que ter zelo, porque ela impacta todas as outras políticas”.
 
De acordo com a agência oficial do governo bolsonarista, ele deixou claro estar de “de saída do cargo”. O secretário Waldery Rodrigues reafirmou que a audiência no Senado seria seu último compromisso público no posto”.
 
E  foi elegante: “o jogo continua, a equipe da economia é forte e bem formatada”. A vaga será ocupada pelo secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal. Sendo assim, nada mais é necessário acrescentar.
 
 

CPI no cenário

 
Na avaliação da senadora Eliziane Gama (Cidadania–MA), a aquisição antecipada da vacina da Pfizer poderia ter acelerado o plano de vacinação no Brasil nos primeiros meses de 2021, em especial para dar garantia de maior proteção aos grupos prioritários. O fato é que a Comissão Temporária da COVID–9 aprovou, ontem, requerimento para a presença de audiência pública com o ex–chefe da Secretaria de Comunicação do governo bolsonarista, Fabio Wajngarten. Ele pode também, em breve, ser convocado pela CPI da Pandemia. 
 

Bate–boca

 
Me dá uma emenda aí. Uai, pede o seu presidente o dinheiro de volta. O fato é que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pediu aos deputados que destinem dinheiro das suas emendas parlamentares para recompor o orçamento do ministério. Será muito difícil que isso aconteça, ainda mais que ele optou por partir para o ataque aos governos passados, em especial, ao do governo da ex–presidenta Dilma Rousseff (PT), aquela que sofreu impeachment. O fato é que o ministro Salles terminou optando foi por bater boca ontem com deputados em audiência na Câmara Federal. 
 

Aniversário

 
“Hoje é comemorado o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa. No Brasil, com o atual governo sempre atacando a mídia e os profissionais da comunicação, não temos muito a comemorar. Sem liberdade de imprensa não há democracia”, ressalta a senadora Eliziane Gama (Cidadania–MA). Já o senador Paulo Rocha (PT–PA) defendeu “o direito de todos os profissionais da mídia de investigar e publicar informações de forma livre”. O dia foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em 1993, em defesa do jornalismo livre e sem censura.
 

Foi reaberto

 
Depois de sete semanas, o Vaticano reabriu seus museus e também a Capela Sistina e ainda os Jardins do Vaticano. Eles voltaram a poder ter o direito de receber turistas, desde que cumpram o distanciamento social. E tudo isso com hora marcada e ainda o uso obrigatório de máscaras. Antes da chegada todos os visitantes são obrigados a medir a temperatura. Para lembrar, as tradicionais celebrações da Semana Santa aconteceram com o acesso restrito e dentro dos muros da sede da Igreja Católica. Os museus do Vaticano fecharam em 15 de março, quando a Europa viveu uma terceira onda de infecções. 
 
(foto: Sarah Torres/ALMG 22/10/19)
(foto: Sarah Torres/ALMG 22/10/19)
 
 

Importação

 
Em reunião ontem com o presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara Federal o deputado federal Aécio Neves (PSDB–MG), o presidente da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), o contra–almirante da Marinha Antônio Barra Torres informou que novos documentos sobre a vacina Sputnik V, do Instituto Gamaleya, na Rússia, podem ser apresentados pelo fabricante em quatro pedidos de importação que estão sob análise da agência brasileira. Aécio  argumentou que o parecer contrário à autorização para importação da vacina refere–se a janeiro e foi encerrado. 
 

Pingafogo

 
Em tempo, sobre a nota Aniversário: a data foi criada para combater a perseguição contra os profissionais da imprensa – em muitos casos, vítimas de agressões e até de tortura e assassinato – com o objetivo de intimidá–los ou impedir o seu trabalho, fundamental para a democracia.
 
O ex–presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a Brasília na tarde de ontem e tem agenda cheia nesta semana de compromissos com políticos de diversos partidos. E tudo indica que ele está de 
olho é na eleição presidencial do ano que vem.
 
Já sobre a A COVID–19 passou longe. Da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da pandemia do coronavírus Lula preferiu não se intrometer. Assim como também não há nenhuma previsão de eventuais encontros com os demais ex–presidentes da República.
 
(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
 
 
Impactos socioambientais por causa da construção do Rodoanel, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), serão debatidos, hoje, em audiência da Comissão de Administração Pública da Assembleia Legislativa (ALMG). O requerimento é da deputada Beatriz Cerqueira (foto) (PT).
 
Com a semana apenas começando, o melhor a fazer é encerrar por hoje. Pelo jeito, os próximos dias vão trazer mais polêmicas e, quem sabe, apareçam cada vez mais boas notícias 
para registrar. FIM! 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade