Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Ministro Paulo Guedes na berlinda? Que nada, só elogios!

Paulo Guedes foi chamado para uma ''reunião de emergência'' no Palácio do Planalto


24/02/2021 04:00 - atualizado 24/02/2021 07:47

Ministro Paulo Guedes cancelou participação em evento internacional após ser chamado no Palácio do Planalto (foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
Ministro Paulo Guedes cancelou participação em evento internacional após ser chamado no Palácio do Planalto (foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) informa que o ministro da Economia, Paulo Guedes, cancelou a sua participação em evento do Center for Strategic & International Studies.

A informação sobre o cancelamento no fórum foi anunciada pelo apresentador do evento, às 12h02. A assessoria de imprensa de Guedes não informou o motivo.

É, pode ser, mas de acordo com a organização do evento, Paulo Guedes foi chamado para uma “reunião de emergência” no Palácio do Planalto. O secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, Roberto Fendt, participou do evento da CSIS no lugar do ministro. E o presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido) encheu ele de elogios. Até Guedes se surpreendeu.

Já que estamos na seara econômica... “Olha, nos últimos 26 anos, a Petrobras tomou oito tombos. E volta. Easy goes, easy comes, ou seja, fácil vai, fácil vem. Então, é isso que vai acontecer”, declarou, mais sensato, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB).

Ele fez questão de minimizar, ontem, as quedas nas ações da Petrobras por causa das declarações do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido). E teve mais. Desta vez, sobre a indicação para a troca de comando da estatal. Mourão lembrou que a empresa já sofreu outros “tombos” no passado e se recuperou.

Melhor deixar a economia de lado, porque o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados está em ação e não perdeu tempo. O primeiro alvo já era garantido, foi o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), que está preso por causa dos ataques que fez aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e que adoraria voltar à época da ditadura militar, de triste memória.

Eram favas contadas. Já a notícia nova é que sobrou para também para a deputada Flordelis (PSD-RJ), aquela encrencada por ter sido a mandante do assassinato do próprio marido, o pastor Anderson do Carmo, há quase dois anos, isso mesmo, em 2019. Era previsto, mas acelerou por causa de colega.

Vale o registro oficial: “O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados instaurou ontem processo disciplinar contra os deputados Daniel Silveira (PSL-RJ) e Flordelis (PSD-RJ) por quebra de decoro parlamentar. Os procedimentos podem levar os parlamentares a perder o mandato”.

Depois da instauração dos processos, o presidente do colegiado, deputado Juscelino Filho (DEM-MA), convocou nova reunião para hoje. A representação contra o deputado Daniel Silveira foi formulada pela própria Mesa Diretora da Câmara.

O petróleo

“Não há nenhuma previsão de ingerência. Não houve nenhuma conversa aqui em Brasília, que eu tenha tomado conhecimento, de ingerência nos preços, de congelamento, de voltarmos a épocas anteriores.” A declaração é do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-RJ). Ele se referia à reação negativa do mercado financeiro sobre o comando da Petrobras. E tratou como uma “bolha histérica”. Só faltou combinar com os índices negativos da bolsa de valores, né? Só que tudo mudou depois dos elogios ao ministro Paulo Guedes pelo presidente Jair Bolsonaro. O Ibovespa ficou no azul. Ah! Tudo isso foi ontem.

Compromisso

A primeira pesquisa de intenção de votos para o Senado ano que vem mostra o ex-governador e atual senador Antonio Anastasia (PSD-MG) com 27,1% das intenções de voto. Ele supera a soma do segundo, terceiro e quarto colocados. “Claro que fico lisonjeado porque esses números mostram o reconhecimento da população ao trabalho que desenvolvemos no Senado nestes últimos anos”, destacou. E ponderou: “Mas defendo que este não é o momento de pensar em eleições. Estamos vivendo no Brasil um momento muito crítico em função da pandemia da COVID-19. Agora é hora de apresentar soluções rápidas para esses desafios. É esse o meu compromisso”.

A inspiração

Darcy Ribeiro: “O Senado brasileiro é como o céu. Com uma vantagem: não é preciso morrer para estar nele”. Para registro, ele foi antropólogo, historiador, sociólogo, escritor e político brasileiro e muito mais… Quem decidiu seguir os mesmos passos foi o deputado Mário Heringer (PDT-MG), ao avisar que pretende, na próxima eleição, se candidatar a senador. “Se eu ganhar, tentarei honrar o meu mandato. Se não conseguir, deixo a política.” E repete, fazendo questão, o colega de partido Darcy Ribeiro: “O Senado é o céu”.

A guerra

E envolve nada menos que as vacinas para se proteger da COVID-19. De um lado, o relator, deputado Pedro Westphalen (PP-RS). “A permissão para os serviços privados de saúde participarem do processo de vacinação é medida hábil para ampliar o poder de administração das doses, no intuito de ampliar a velocidade da imunização.” De outro, alerta unida a oposição. “Vender as vacinas vai arrefecer a pressão pela vacinação pública e vai aumentar os valores a serem pagos pelo setor público”, disse o deputado Jorge Solla (PT-BA). E é fundamental a vacinação no setor público para garantir a imunização da população como um todo.

R$ 80 milhões

O cheque é simbólico, tanto que foi entregue no Salão Nobre da Assembleia Legislativa (ALMG). “Em meio a tantas adversidades que enfrentamos em nosso estado, é um dever de todos contribuir”, ressaltou o presidente Agostinho Patrus Filho (PV). E ele dividiu ressaltando que a economia resultou de um esforço de todos os 77 parlamentares e incluiu também os servidores. O governador Romeu Zema (Novo) foi elegante: “Quero agradecer enormemente essa ajuda, que vem em um momento tão oportuno. Agradeço essa economia, que é um exemplo para todo o Brasil”.

Pinga-fogo

  • O governador Romeu Zema cutucou, ao ressaltar que o montante economizado pela Assembleia será integralmente destinado à área da saúde, principalmente porque os repasses federais para o setor ainda não chegaram em 2021. Isso mesmo, já são quase dois meses atrasados.

  • “Eu queria cumprimentar todos aqueles que não se deixaram levar pelas falácias da mídia. Cumprimentar que a Petrobras já recuperou 10% no dia de hoje. As acusações infundadas duraram poucas horas.” É o presidente Bolsonaro atacando mais uma vez a imprensa. Ele não resiste.

  • Em tempo, Jorge Solla (PT-BA) acusou o governo federal de atrapalhar o combate à pandemia. Já o outro lado rebate: “Permitir que a iniciativa privada adquira vacina e doe metade só vai contribuir para que o número de vacinados seja muito maior”. Dessa vez, foi o General Peternelli (PSL-SP).

  • O Senado Federal aprovou, ontem, a recriação de comissão temporária para acompanhar as ações de saúde, fiscais e orçamentária e financeira contra a COVID-19. Faz sentido manter o acompanhamento, já que comissão semelhante deu resultados no ano passado.

  • Diante da chuva de granizo de ontem à tarde em Belo Horizonte, com direito a raios e trovoadas e falta de luz para ligar o computador, só resta encerrar por hoje. E torcer para o curto-circuito trazer melhores notícias.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade