Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Deputados e senador mineiros estão na disputa por comando do Congresso

Eleição pelas presidencias da Câmara e do Senado serão realizadas em 2 de fevereiro


12/01/2021 04:00 - atualizado 12/01/2021 07:10

Senador Rodrigo Pacheco é o candidato mais forte na disputa pelo comando do Senado(foto: PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO 6/9/20)
Senador Rodrigo Pacheco é o candidato mais forte na disputa pelo comando do Senado (foto: PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO 6/9/20)
Isso mesmo, tanto no Senado quanto na Câmara dos Deputados. De um lado, o que parecia ser impossível, está a candidatura do senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Ele tem o apoio do Partido dos Trabalhadores (PT), embora o seu padrinho mais influente seja nada menos que o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido).

Já que falamos de Bolsonaro, embora não se trate da questão no Congresso, vale dar uma pausa nesse assunto para o registro de ontem do presidente: “Logicamente, você não vai ter nunca um presidente perfeito, né? Mas tem que fazer comparações. Dois anos sem nenhum escândalo de corrupção”.

Bastaria, mas tem mais da mesma declaração presidencial. “Cada vez menos recursos pela lei do teto, fazendo mais. Alguns querem que eu minta e fale: ‘Ô, o Brasil está uma maravilha’. Não está uma maravilha. Sabe a nossa dívida quanto é que está? R$ 5 trilhões. Isso é sinônimo de que estamos bem ou estamos mal?”

E tem também o porém, é assim na política quase como sempre na política. Vamos a ele: a tendência, contudo, é que Pacheco, o preferido do Planalto, não tenha o apoio de sua antiga legenda, o MDB. Isso mesmo.

Dono da maior bancada do Senado – com 13 representantes –, a sigla deve ter candidato próprio. Eduardo Braga (AM), Eduardo Gomes (TO), Fernando Bezerra Coelho (PE) e Simone Tebet (MS) são os cotados. Claro que, com uma lista dessa, é provável que os parlamentares do MDB não vão desistir de lançar alguém do partido.

Melhor então dar uma passada na Câmara dos Deputados. E o cenário não é muito diferente. O próprio presidente Jair Bolsonaro foi quem fez a cobrança. Ele pediu, ontem, que a bancada ruralista apoie seu candidato, Arthur Lira (PP-AL), na corrida à presidência da Câmara. Ou melhor, foi uma cobrança mesmo.

Só que pouco adiantou. O presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado Alceu Moreira (MDB-RS), declarou apoio ao deputado Baleia Rossi (MDB-SP) à presidência da Câmara dos Deputados. No meio do caminho, o ainda comandante da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Daí Baleia Rossi ressaltar que “com muita clareza e objetividade” ter apresentado um “eventual novo pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro”. Acrescentou que “é prerrogativa do Parlamento, e nós não podemos abrir mão de nenhuma prerrogativa”.

É, o cenário político, mesmo em janeiro, temporada de férias, não descansa. O clima anda quente e promete muitas emoções nos seus próximos capítulos. Afinal, é briga de cachorro grande, de cenário indefinível. Resta esperar…

Homenagem

(foto: MARCOS VIEIRA/EM/D.A.PRESS)
(foto: MARCOS VIEIRA/EM/D.A.PRESS)

A Polícia Militar prestou homenagem ao jornalista Stanley Gusman (foto), apresentador do programa Alterosa alerta, da TV Alterosa, que faleceu na noite de domingo por complicações causadas pelo novo coronavírus. “A Polícia Militar de Minas Gerais, por meio do Centro de Jornalismo Policial (CJP), lamenta profundamente o falecimento do apresentador Stanley Gusman, em decorrência de complicações da COVID-19. Stanley era filho de sargento da PM, grande comunicador e admirador da nossa gloriosa corporação. Deus o ilumine!”, diz a mensagem publicada pela corporação no Facebook .

Agronegócio

“O campo nunca teve um tratamento tão justo e honesto quanto tem comigo, em todos os aspectos. Alguns parlamentares do campo, em lugar de apoiar o nosso candidato, estão apoiando outro candidato. Eu não entendo”, disse para apoiadores na saída do Palácio da Alvorada. O presidente Jair Bolsonaro cobrou, ontem, o apoio de parlamentares da bancada ruralista ao candidato do Planalto nas eleições da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), líder do Centrão. E ressaltou que o agronegócio está “bombando”. O problema é que ele pode explodir e mudar de lado.

''Quem é que roubou o emprego de vocês aqui? Fui eu? Eu fechei alguma coisa? Não fechei nada. Fecharam tudo, e agora estou vendo alguns prefeitos fechando novamente, como o de Belo Horizonte: ‘Ah, eu vou fechar os restaurantes, os bares…''
A cobrança foi feita ontem pelo próprio presidente Jair Bolsonaro, em ataque ao prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD). Anda bastante interessado com Minas Gerais o Bolsonaro, não é mesmo?

Agora é fato

O PT protocolou ontem ação popular com pedido de liminar no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ato decretado pelo Palácio do Planalto que impõe sigilo de até 100 anos no cartão de vacinação do presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido). Centenário! Na ação, a sigla pede que o sigilo decretado seja suspenso e que os responsáveis pela decretação, no caso o Gabinete de Segurança Institucional e a Advocacia-Geral da União, sejam intimados a apresentar a decisão administrativa que classificou o documento como sigiloso.


O comercial

“Há 90 dias, nós já estávamos planejando esta compra de agulhas e seringas. Quero tranquilizar o mineiro e dizer que toda a estrutura para vacinação está montada no estado. O mineiro terá um processo de vacinação absolutamente estruturado, eficiente e seguro.” O fato é que o governador Romeu Zema (Novo) vistoriou, em Varginha, no Sul de Minas, o recebimento e o início da distribuição dos primeiros lotes de seringas agulhadas para vacinação contra a COVID-19 na região. Na última semana, na primeira etapa desse processo, foram encaminhados para a Regional de Saúde de Varginha cerca de 300 mil unidades, que serão distribuídas aos 50 municípios.

Pinga-fogo


Para registro: a crítica do presidente Bolsonaro ao prefeito Alexandre Kalil (PSD) veio durante uma conversa com aqueles apoiadores de sempre, que não perdem a oportunidade de ficar na porta do Palácio da Alvorada à sua espera.

O líder do Palácio do Planalto falava sobre a situação econômica do Brasil, dizendo que empregos foram extintos, como se isso não tivesse acontecido mundo afora, que decidiram seguir a mesma orientação.

Em tempo, sobre a nota O comercial: na primeira etapa desse processo, foram encaminhadas para a Regional de Saúde de Varginha cerca de 300 mil unidades, que serão distribuídas aos 50 municípios.

“A data exata da vacinação ainda não foi disponibilizada pelo Ministério da Saúde, mas já sabemos que será um plano nacional, e que nenhuma cidade ou estado será privilegiado ou prejudicado. Estou muito otimista com esta vacina, que vai ser a solução para esta pandemia”, disse o governador Romeu Zema.

E finalizou ressaltando que a vacina “pode trazer um refresco com alegria que afetou a vida de todos nós”. Já que é assim, melhor seguir o conselho e também encerrar por hoje.














*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade