Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Em dia com a política

Jair Bolsonaro e a crítica a governador que combate a COVID-19

Presidente se encontrou com apoiadores no aeroporto de Congonhas, de novo sem usar máscaras


06/09/2020 04:00 - atualizado 06/09/2020 07:20

Bolsonaro visitou obras de recuperação da pista do aeroporto(foto: CAROLINA ANTUNES/PR)
Bolsonaro visitou obras de recuperação da pista do aeroporto (foto: CAROLINA ANTUNES/PR)
“Esperamos que volte à normalidade no país, não digo mais rápido porque não vai ter como ser rápido, mas não vamos demorar também”. Foi durante a visita às obras de recuperação da pista principal do aeroporto de Congonhas, como devidamente constava em sua agenda oficial. E ele cumpriu direitinho, já que partiu de São Paulo (SP) e voou para Brasília.

É claro, no entanto, que o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido), não deixou a cerimônia antes de afirmar que “alguns governadores estão querendo proibir pousos, alguns governadores fecharam rodovias federais, como o Pará, por exemplo, e tiraram o poder de resolver as questões como eu achava que devia resolver”.

Bastaria, mas o presidente fez questão de acrescentar que “fica uma grande experiência, como alguns me acusam de ditador, dos projetos de ditadores nanicos que apareceram Brasil afora, não só em áreas estaduais, como alguns municipais também”.

Como não poderia deixar de ser, é claro que teve COVID-9. “Fica esse ensinamento na pandemia. Pessoal não tem que ter medo da realidade, o vírus, eu falei lá atrás, que ia pegar uma grande quantidade de gente, pra tomar cuidado com os mais idosos e que tem de enfrentar”. Há controvérsias, mas deixa pra lá e mudar de assunto.

“As equipes designadas para a perícia atuam especificamente na investigação. Muitas vezes, não conseguimos identificar o causador, mas é possível detectar onde o fogo foi iniciado e o tipo de material utilizado”, explicou a comandante-adjunta do Batalhão de Emergências Ambientais, Jusciery Rodrigues Marques.

Ela se referia aos laudos das perícias realizadas pelo Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional (Ciman-MT) apontam que os incêndios registrados na região do pantanal mato-grossense foram provocados por ação humana. Os laudos foram encaminhados para a Delegacia de Meio Ambiente, para que seja aberto inquérito e responsabilização dos infratores.

A penalidade varia de R$ 1 mil a R$ 7,5 mil por hectare, conforme o Decreto Federal 6514/2008. A calculadora então informa: a multa ambiental para quem pratica queimadas ilegais em Mato Grosso pode chegar a R$ 50 milhões.

E cabe ainda a detenção um a quatro anos, em caso de dolo e de no mínimo seis meses em caso de incêndio culposo, sem a intenção de provocar o fogo. Diante deste ambiente, o jeito é esperar por notícias mais saudáveis. Ou rezar, já que hoje é domingo.

“Achei engraçado eu me ouvindo, isso foi gravado há pouco tempo. E eu digo que nunca louvei em nenhuma medida nenhum Estado socialista, o que é verdade. Hoje, eu tendo mais a respeitá-los, pelo menos. Eu mudei quanto a isso. Eu sou menos liberalóide do que eu era até dois anos atrás”.
Caetano Veloso, ao programa do Bial, numa live de vídeo.

TRF em Minas

A bancada mineira unida, provavelmente, jamais será vencida. Foi assim na Câmara dos Deputados e o Senado deve confirmar. Trata-se da criação do Tribunal Regional Federal (TRF) da 6ª Região, com sede em Belo Horizonte. Os senadores da bancada mineira – Antonio Anastasia (PSD), Rodrigo Pacheco (DEM) e Carlos Viana (PSD) –, defendem a criação de um tribunal federal de segunda instância no estado que, atualmente, é atendido pelo TRF da 1ª Região, em Brasília. O argumento fala por si: Minas Gerais é responsável por 40% da demanda no TRF-1. E tem o detalhe: a instalação só ocorrerá de fato depois de vencida a pandemia da COVID–19.


Fake news

Mas é coisa séria. Trata-se da Semana de Seminários Virtuais – Agindo contra fake news nas redes sociais – Meios legislativos, judiciais e acadêmicos para combater a desinformação. Trata-se do painel Fake News e os Tribunais – O Judiciário pode criar condições de concorrência equitativas? Já que teve a interrogação, a resposta deve sair no evento que dá início a um novo projeto de dois anos entre a embaixada da Alemanha e a FGV. A palestra de abertura será feita pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

PF em ação

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente de Desenvolvimento Sustentável (Semad) completa hoje 25 anos de serviços prestados ao meio ambiente. Diante disso, haverá eventos estado afora este mês. De acordo como secretário Germano Vieira a partir de terça-feira, uma agenda de eventos virtuais, terá início, o que inclui anúncio de obras, investimentos em projetos e o lançamento de um hotsite com conteúdo exclusivo de fotos, vídeos, reportagens e depoimentos de servidores. E terá, em conjunto com a Polícia Federal (PF), a inauguração do Centro de Abrigamento de Animais Domésticos na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).


Faltou grana

É isso mesmo, sem dinheiro suficiente para custear a campanha eleitoral para prefeito em São Paulo, o Partido Verde (PV) optou por coligar com o prefeito Bruno Covas (PSDB), que vai disputar a reeleição. A pré-candidatura de Eduardo Jorge até que chegou a ser lançada, mas sem grana não daria mesmo para insistir. “Nosso partido infelizmente é pequeno”, registrou o presidente do PV, Roberto Tripoli, durante a convenção. O partido agora pretende focar mais na eleição de vereadores.

Pinga-fogo

Em tempo, sobre a nota Fake News: por que só é possível filosofar em grego e alemão? A referida frase foi escrita por Martin Heidegger em sua tese de doutoramento. Algum tempo depois, ele se tornaria um dos pensadores mais importantes do século 20.

Mais um, desta vez sobre a nota com o título PF em Ação: As perícias também identificaram que houve queima de pasto, fogo em raízes de árvore para retirar mel de abelha e incêndios em uma máquina agrícola e outro veículo.

O Museu do Amanhã, na Praça Mauá, localizado na zona portuária do Rio de Janeiro, reabriu ao público, depois de ficar quase seis meses fechado. O diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), Ricardo Piquet informou que houve prejuízo de R$ 6 milhões.

É óbvio que por causa da pandemia da COVID-19. Afinal, o IDG informou que houve perdas de bilheteria, aluguel para eventos e aluguel de loja, restaurante e café. O fato é que as atividades foram suspensas em16 de março.

Por fim vale o Tweet: “Erramos. Acreditamos que seria possível unir o país em torno de bons valores e de bons exemplos. Infelizmente, há quem prefira parodiar o bem e fazer pouco dos brasileiros”. É oficial do governo federal, no Twitter, atacando o humorista Marcelo Adnet (foto). Não gostou das piadas?





*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade