Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Bolsonaro fala em democracia e liberdade em formatura na Marinha

Durante evento de formatura de oficiais da Marinha no Rio de Janeiro, presidente Jair Bolsonaro afirma que o Brasil agora tem um governo que valoriza a família e respeita o povo


postado em 08/12/2019 04:00 / atualizado em 07/12/2019 21:46

%u2018Seremos mais exigentes com o governo, a bancada tem de ter o respeito que merece, vamos subir o volume da nossa voz%u2019, avisa o líder ruralista Alceu Moreira (MDB-RS)%u2019%u2019



Navegar é preciso e
levantar voo também

O evento era a formatura de oficiais da Marinha, no Rio de Janeiro. E foi lá, ontem bem cedo, que o presidente Jair Bolsonaro declarou: “Todos hoje podem sentir que temos um governo que valoriza a família, respeita o povo e, agora, Deus. As mensagens aos irmãos militares é que nós brasileiros não descansaremos enquanto vocês não gozarem também de democracia e liberdade”.

Nome oficial do evento: Cerimônia de Declaração de Guardas-Marinha de 2019 e Entrega de Espadas da Turma Almirante Protógenes. A previsão oficial da duração da solenidade era meia hora. O discurso levou três minutos.

Se navegar é preciso, foi o que fez o vice-presidente, Hamilton Mourão (PRTB), de véspera: “O mundo se encontra em um ponto de mutação. Está se rompendo o modelo político e econômico construído após o fim da Segunda Guerra Mundial, mas o outro modelo que vem surgindo ainda vai levar um tempo para 
se estabelecer”.

Antes, o general Mourão já havia ressaltado: “Estamos vivendo uma era de mares revoltos, de céus um tanto quanto cinzentos”. E o vice-presidente da República ressaltou ainda: “É papel do Estado fazer a sua parte para corrigir as distorções e impor políticas públicas capazes de romper com a desigualdade estrutural”.

Estruturar de fato quem ressaltou foi o diretor-presidente da BH Airport, Marcos Brandão, que administra o aeroporto de Confins. Só que ele pretende é tornar ainda mais viáveis os três modais de transporte já existentes: ferroviário, rodoviário e aéreo.

“Nós temos trabalhado com um projeto de incentivo ao fortalecimento da logística em Minas Gerais”, acrescentou Brandão em referência ao requerimento apresentado em conjunto pelos deputados estaduais João Leite (PSDB), Gustavo Mitre e Osvaldo Lopes.

Bem, voltando a ele, quem terá trabalho de fato é o presidente Bolsonaro, ao comprar uma briga ruim, já que se trata da bancada ruralista.  “Seremos muito mais exigentes no trato com o governo”, avisou Alceu Moreira (MDB-RS), o gaúcho de um estado que se destaca pela sua produção agrícola e pecuária.

E o parlamentar emedebista deixou ainda mais claro ao tratar das exigências: “A bancada dá sustentação política e tem de ter o respeito que merece. Certamente, vamos subir o volume da nossa voz para exigir do governo decisões que defendemos”.

Para encerrar, o presidente Bolsonaro, depois de navegar, levantou voo e foi para o Palácio da Alvorada. Como de costume, parou, em pouquíssimos minutos, tirou fotos com as pessoas na portaria da residência oficial e deu tchau. Melhor fazer o mesmo. Aproveite o domingo.

Minas em ação

O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) será um dos quatro palestrantes do seminário “Supremo em ação”, evento organizado pelo Instituto de Estudos Jurídicos Aplicados (IEJA), ligado ao Supremo Tribunal Federal (STF). Será terça-feira, em Brasília. O evento reunirá alguns dos principais nomes do mundo jurídico e político do Brasil para debaterem a importância do Supremo como guardião da Constituição e a estabilidade política da Nação.

A propósito

Registro necessário: o senador Antonio Anastasia falará ao lado do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, do procurador-geral da República (PGR), Augusto Aras, além do advogado-geral da União (AGU), André Luiz de Almeida Mendonça, ligado ao governo federal. Detalhe: é o primeiro encontro desse tipo promovido pelo IEJA, o instituto recém-criado pelo STF.

(foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo)
(foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo)

Boa sacada

Será terça-feira, no Senado. Trata-se da Comenda Zilda Arns a pessoas que atuam na proteção de crianças. Uma das homenageadas é Alice Kuerten, a presidente do Instituto Guga Kuerten. Entre vários outros, destaque para o médium Divaldo Franco e o Hospital Pediátrico Pequeno Príncipe, de Curitiba (PR). Para lembrar, Zilda Arns (foto) foi a médica pediatra que se destacou na ação social em favor de populações carentes, aqui no Brasil e no exterior. Irmã do cardeal dom Paulo Evaristo Arns, foi fundadora da Pastoral da Criança da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

(foto: Pollyanna Maliniak/ALMG/Divulgação)
(foto: Pollyanna Maliniak/ALMG/Divulgação)

Pacote anticrime

“Vou dar um exemplo: Suzana Richthofen, que assassinou a própria mãe, não pode ter direito a saidinha no Dia das Mães. Isso foi aniquilado nesse projeto, proibimos o livramento condicional para aquele condenado por crimes hediondos que tenham resultado em morte.” Olha Minas Gerais aí! A frase está no parecer do relator em plenário, deputado Lafayette de Andrada (foto) (Republicanos-MG), sobre crimes cometidos com violência e grande potencial ofensivo, os tais tratados como hediondos. Esses detentos terão restrição às saídas temporárias e à progressão de regime.

Para encerrar
 
Começar pelo fim é mais conveniente. Afinal, a informação da agenda oficial do governo 
federal publicou no último parágrafo da matéria em seu site. E era uma notícia boa, veja só: o Ministério do Desenvolvimento Regional informou ainda que tem priorizado os investimentos voltados para as famílias de baixa renda. Dos R$ 3,86 bilhões investidos, R$ 3,25 bilhões – o correspondente a 84% – foram voltados ao atendimento dessas famílias. Ficamos assim, então.

pingafogo

. Em tempo: são inúmeras as entidades que também receberão a Comenda Zilda Arns, entre elas a Associação de Diabetes Infantil, Hospital Pequeno Príncipe, o maior hospital pediátrico do Brasil, o Núcleo de Amparo ao Menor e várias outras personalidades 
e entidades.

. Mais um, ainda sobre o Ministério do Desenvolvimento Regional. O empreendimento conta com rede de água e coleta de esgoto, drenagem de águas pluviais, rede de energia elétrica, iluminação pública, playground e área para atividades físicas ao ar livre.

. O primeiro aviso é que o PSDB terá candidato à Presidência da República ano que vem. Quem diz que o partido não vai abrir mão é o próprio presidente nacional, o tucano Bruno Araújo. “O PSDB vai encontrar no centro a possibilidade de ter interlocução com equilíbrio e serenidade.”

. Bem tucano mesmo. Já o segundo aviso é que o governador de São Paulo, João Doria, pretende concorrer. É, pode até ser. Mas depois do BolsoDoria, o apoio que ele deu ao presidente Jair Bolsonaro deve atrapalhar. Afinal, já tem até outro nome e forte, o do governador gaúcho, 
Eduardo Leite.

. De que lado do muro o PSDB vai ficar, melhor esperar, mas para o paulista Doria já começa mal. Melhor esperar as convenções do ano que vem. Lá é que o martelo será batido. Diante de tudo isso, o melhor a fazer é encerrar por hoje.


Publicidade