Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Esquerda dividida e a desobediência pura

O PDT tem 27 deputados. Resta saber se Carlos Lupi e Ciro Gomes expulsarão quase um terço de sua bancada na Câmara dos Deputados


postado em 12/07/2019 04:00


Se a esquerda unida jamais será vencida faltou combinar com o PDT e o PSB. “Ser de esquerda não pode significar ser contra um projeto que, de fato, pode tornar o Brasil mais inclusivo e desenvolvido”. A frase é de Tabata Amaral (PDT-SP), em referência ao seu voto a favor da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados.

E não falou sozinha. Outros sete pedetistas acompanharam a colega deputada paulista: Alex Santana (PDT-BA), Flávio Nogueira (PDT-PI), Gil Cutrim (PDT-MA), Jesus Sérgio (PDT-AC), Marlon Santos (PDT-RS), Silvia Cristina (PDT-RO) e, como tudo na política tem de registrar um toque mineiro, inclua o deputado Subtenente Gonzaga (PDT-MG), para que fique bem claro.

Todos eles desobedeceram a orientação do partido e não seguiram nem mesmo o ex-presidenciável Ciro Gomes que defendeu, publicamente, pelo twitter, a expulsão de quem cedesse ao governo e votassem favoravelmente à reforma. Adiantou não. O PDT tem 27 deputados. Resta saber se Carlos Lupi e Ciro Gomes expulsarão quase um terço de sua bancada na Câmara dos Deputados.

Pode piorar? Pode, basta dar uma passada pela bancada do PSB. Com 32 deputados, o PSB também decidiu que parlamentares que votassem a favor da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da reforma da Previdência poderiam sofrer punições, incluindo expulsão.

Ainda assim, 11 deputados apoiaram as mudanças nas regras de aposentadoria. Entre eles, mais um mineiro, como não poderia deixar de ser. O deputado Emidinho Madeira (PSB-MG) votou favoravelmente à reforma previdenciária. O placar socialista em Minas, então, ficou com dois deputados contrários, Júlio Delgado (PSB-MG) e Vilvon da Fetaemg (PSB), a um a favor.

Quem zerou foram PT, Psol, PCdoB, PMN e Rede. Todos os seus integrantes foram contrários. O placar geral da bancada mineira foi uma goleada: entre os 53 deputados da bancada mineira federal, 39 foram favoráveis às mudanças na aposentadoria e 14 votaram contra as novas regras. Foi, portanto, com ampla maioria no estado. E todo mundo votou, não houve abstenção ou ausentes na sessão.

A novela em Brasília continuou. Só começou no início da noite. A demora foi entrevista ao vivo de Rodrigo Maia (DEM-RJ) a Datena na Band News e nela deixou clara sua própria agenda, ou melhor, da Câmara dos Deputados, digamos assim. O apresentador tratou Maia como condutor da grande vitória e protagonista incluindo a sua defesa de sair da recessão e destravar o país.

Sigilo da fonte
“Há notícias de que ele está investigando e ele nunca negou. Isso mostra a mentalidade do ministro”. A frase é de Glenn Greenwald o fundador do The Intercept Brasil que esteve ontem na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. Ele acrescentou ter “nas minhas mãos a evidência mostrando que o tempo todo Sérgio Moro estava não só colaborando com os procuradores, mas mandando na força-tarefa da Lava-Jato”. E Glenn ressaltou que a Constituição Brasileira e o Código de Ética dos Jornalistas garantem o sigilo da fonte”. Eu li e ressaltou que o ministro está tentando criar uma ameaça à imprensa livre.

Fake news:
A Comissão Senado do Futuro (CSF) aprovou requerimento para realização de uma agenda de atividades sobre fake news no debate público e as ameaças que representam à democracia. Foi aprovado também requerimento para debates sobre tecnologia da informação e comunicação na transparência da administração pública e na prevenção à corrupção, tratando como “transparência no governo”. Precisa mesmo e não só debater. O essencial vem de outro verbo: combater. E não dá para esperar o futuro chegar. Urgente, de fato, é colocar em prática. E já!

O horário
Previdência? Bem na hora da votação? Que nada! O presidente Jair Bolsonaro (PSL) preferiu, no mesmo horário, por volta de 18h, início da noite como na sessão na Câmara dos Deputados, participar da cerimônia de posse do novo diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem Rodrigues. A presença do general Augusto Heleno, faz sentido, já que a Abin é subordinada ele. Só que junto com o presidente estavam os ministros de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, André Mendonça, da Advocacia-Geral da União (AGU) e ainda o ministro-chefe da Secretaria– Geral da Presidência da República, André Mendonça.

Na madrugada
O relator deputado Jerônimo Goergen (PP–RS), depois de muitas polêmicas e discussões madrugada adentro de ontem, excluiu os pontos considerados polêmicos que foram incluídos – como mudanças em regras trabalhistas e permissão de venda de remédios sem receita médica em supermercados e no comércio varejista. Trata-se da aprovação na Comissão Especial na Câmara Federal que analisa a Medida Provisória (MP), editada pelo governo, e batizada de Liberdade Econômica.

Está no radar
Se o presidente Jair Bolsonaro (PSL) pretende nomear o filhote e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) como embaixador do Brasil nos Estados Unidos, melhor esperar para ver o que ele fará em Washington. As polêmicas que ele já criou, o presidente já deve ter esquecido. “É uma coisa que está no meu radar, sim, ele é amigo dos filhos de Trump, fala inglês, fala espanhol, tem vivência muito grande de mundo”. Eduardo já fala como embaixador trata como cumprir “a missão que o presidente me indicar onde quer que for”.

PINGAFOGO

No meio do caminho tinha ainda os destaques de bancadas e partidos, aqueles pedidos para mudar trechos específicos da reforma e é diferente dos individuais, que foram rejeitados em bloco na quarta por ampla maioria: 345 votos a 22.

Hoje é o último dia para assistir o evento, gratuito e aberto ao público e que conta com a participação de nada menos que 20 corais da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).
 Será no Teatro da Assembleia Legislativa (ALMG).

Já que futebol e política não se misturam, Atlético e Cruzeiro estiveram ontem em campo, depois de um bom tempo. Já que o VAR é tratado como um ingrediente a mais no clássico mineiro, o jeito é seguir o antigo ditado.

Em tempo: sobre a possível nomeação de Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) como embaixador do Brasil nos Estados Unidos, o papai presidente ressalvou: “Se a legislação disser que ele tem que renunciar ao mandato... Eu não quero decidir por ele”.

Piada pronta: O Programa Idioma sem Fronteiras (IsF) está com inscrições on-line abertas. No total, são oferecidas 1.420 vagas para cursos de inglês em 18 universidades da rede federal e 485 vagas para o curso de Português para estrangeiros, em 13 instituições federais.

E ainda: são oferecidos cursos presenciais de inglês e também para língua portuguesa destinada a estudantes estrangeiros que residem no Brasil. Já que é assim, o melhor a fazer é ausentar por hoje. Hoje é sexta-feira, a semana está acabando.
 
 


Publicidade