Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Sargento preso com cocaína voltaria junto com Bolsonaro

O militar avançou o sinal e o protocolo diplomático. Ele foi flagrado quando o avião da FAB fez escala em Sevilha


postado em 27/06/2019 06:00 / atualizado em 27/06/2019 11:48

La Guardia Civil ha detenido este martes en el aeropuerto de Sevilla con 39 kilos de cocaína a un militar miembro de le tripulación de uno de alos aviones de la Fuerza Aérea Brasileña, que utiliza el presidente de Brasil, Jair Bolsonaro, para sus desplazamientos internacionales, según han confirmado a El País fuentes de la Guardia Civil.

Um tripulante do voo que transportava a equipe avançada do presidente Bolsonaro para a cúpula do G20 no Japão foi preso no Sul da Espanha com 39kg de cocaína em sua mala, informou ontem a Guarda Civil espanhola.

Avançou o sinal e o protocolo diplomático. Ele foi flagrado quando o avião da FAB fez escala em Sevilha. “Em sua mala havia apenas drogas”, relatou uma porta-voz da força policial da capital da Andaluzia.

El arresto se produjo cuando la aeronave hizo escala sobre las dos de la tarde en el aeródromo de la capital andaluza rumbo a Osaka (Japón) para servir de avión de reserva al mandatario brasileño que viaja en otro aparato para participar en la reunión del G-20 que se celebra en esta ciudad japonesa.

Logo de manhã, o presidente em exercício Hamilton Mourão (PRTB) deu a informação à Rádio Gaúcha em entrevista. “As Forças Armadas não estão imunes a esse flagelo das drogas”. E garantiu que o militar receberá uma “punição bem pesada”. Quem será punido, o nome não foi divulgado. O fato principal é que ele voltaria no mesmo avião em que estará Bolsonaro no retorno ao Brasil.

A comitiva presidencial que seguiu para o Japão para o encontro do G-20 mudou o seu roteiro, deixou de fazer a escala prevista na Espanha e optou por fazê-la em Portugal. Claro que por causa da confusão. O que não o impediu de ter encontros bilaterais com líderes mundiais.

À vontade, se o encontro for confirmado, o presidente brasileiro estará amanhã com o colega norte-americano, Donald Trump, que já o recebeu com honras na Casa Branca. Só que, antes, ele estará com o presidente da França, Emmanuel Macron. Será que vão tratar da Amazônia, já que o francês tem restrições com o desmatamento por lá e deixa claro apoiar que ela será protegida?

Por fim, tem a reforma da Previdência no meio do caminho, já que a Câmara dos Deputados encerrou a fase dos debates, aqueles intensos com direito a coleção de parlamentares. Estavam inscritos 154 deputados, mas só fizeram o seu comercial 127. E os líderes partidários também tiveram chance de tratar da questão.

Sendo assim, sem hablar español, chega de conversa. Já basta por hoje. Ah! E em bom português: até amanhã.

Sem férias no  Caribe
Condenado por crimes contra o sistema financeiro, o senador Acir Gurgacz (PDT-RO) vai deixar a prisão domiciliar para se hospedar por 18 dias no Renaissance Aruba Resort & Casino, que tem diárias com valor médio de R$ 4 mil. É isso mesmo, ele foi autorizado pela Justiça a curtir as férias em um resort em Aruba, no Caribe. Mas que dó, ele não poderá consumir bebidas alcoólicas e frequentar locais de prostituição, jogos, bares e similares. No período em que estiver fora do Brasil, ele terá a aplicação da pena suspensa para poder aproveitar os momentos de lazer. De acordo com a denúncia, Gurgacz se apropriou de R$ 525 mil em financiamento fraudado no Banco da Amazônia (Basa). A propósito: apesar de condenado, o parlamentar cumpre expediente no Senado, com direito a férias, claro!

Foi aprovada...
Os 50 parlamentares presentes na reunião extraordinária realizada ontem pela manhã na Assembleia Legislativa (ALMG) aprovaram, em turno único, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020, que teve como relator o deputado Hely Tarquinio (PV). A LDO abrange as diretrizes gerais para a elaboração do Orçamento, as prioridades e as metas da administração pública estadual, as disposições sobre alterações da legislação tributária, a política da aplicação das agências financeiras oficiais e a administração da dívida além das operações de crédito.

… e com déficit
No projeto, a estimativa prevista pelo governo traz uma receita de R$ 102,2 bilhões e uma despesa de R$ 113,5 bilhões em 2010, ou seja, fica ainda no vermelho, com previsão de deficit de R$ 11,3 bilhões. A lei foi aprovada com 28 emendas, sob a coordenação do presidente da Assembleia Legislativa, Agostinho Patrus (PV), e segue agora para o governador Romeu Zema (Novo).

O convidado
Ele esteve com a cabeça a prêmio, mas não deixou o gostinho para o presidente Jair Bolsolnaro (PSL). Pediu, ele próprio, a demissão antes. Isso é notícia antiga, o fato de hoje é que Joaquim Levy aceitou convite para prestar depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura irregularidades no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). E falou muito, mas o que deveria chamar mais a atenção seria o regime que ele fez. Isso mesmo. “Sem dúvida nenhuma, o BNDES é muito mais magrinho do que era no passado.”

Inferno astral
Depois da confusão no Supremo Tribunal Federal (STF), é a vez de o ex-presidente Lula (PT) correr mais um risco e no Tribunal Regional Federal da 4ª Região. É lá que está seu recurso no caso do sítio em Atibaia, aquele que teve reformas bancadas pelo pecuarista José Carlos Bumlai. O Ministério Público Federal (MPF) pediu pena ainda mais alta. O parecer foi enviado ao TRF-4, que julgará o ex-presidente em segunda instância no processo. Na primeira instância, a juíza Gabriela Hardt o condenou a 12 anos e 11 meses de prisão.

PINGAFOGO

É ironia pura o tuíte postado pelo ex-senador Roberto Requião (MDB-PR) diante da prisão do sargento da FAB preso em Sevilha, na Espanha. “Bolsonaro deve estar fulo! 39 quilos? Ele vetou esse exagero! Não pode um passageiro levar mais de 10 quilos!”.

É claro que ela tratava da questão envolvendo o sargento da Força Aérea Brasileira (FAB) que foi preso em Sevilha, na Espanha, com 39 quilos de cocaína, e que embarcaria no avião presidencial na volta ao Brasil do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

“O Podemos tem como pilares de sua atuação a luta por mais transparência, democracia e participação.” E desta vez chamam a sociedade a opinar. Tudo isso para decidir o voto da bancada sobre fim de cobrança de bagagens aéreas, informa a deputada federal Renata Abreu (SP) (foto).

A propósito, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulga hoje pesquisa CNI-Ibope. E é novinha, ela foi feita entre o dia 20 e ontem, com 2 mil pessoas em 126 municípios.

A pesquisa mostra o grau de confiança da população no presidente Jair Bolsonaro (PSL). Sem facada e muitas confusões, melhor esperar para ver. O jeito é ficar por aqui e encerrar a coluna por hoje, aguardando a pesquisa.
 


Publicidade