Continue lendo os seus conteúdos favoritos.
Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Ministro da Educação em um dia de irritação

Dois mais dois é quatro, dois mais dois não é trinta, então não importa quantas vezes você diga isso. Goebells falava que mil vezes virava verdade, eu não acredito


postado em 16/05/2019 06:00 / atualizado em 16/05/2019 09:07

(foto: Luis Macedo/Camara dos Deputados)
(foto: Luis Macedo/Camara dos Deputados)

Se perguntar 7 x 8 não sabe. Bem, em conta de cabeça, dá 56. Se perguntar a fórmula da água, não sabe. Esta é mais fácil ainda, é H20. Dá até para pedir ao garçom, me traz uma garrafa de H20 mineral aí, por favor! Viu? Pedido feito com a devida educação. Melhor trazer a transcrição literal.

“É natural, é natural. Agora... a maioria ali é militante. É militante. Não tem nada na cabeça. Se perguntar 7 x 8 não sabe. Se perguntar a fórmula da água, não sabe. Não sabe nada. São uns idiotas úteis, uns imbecis que estão sendo utilizados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo de muitas universidades federais do Brasil.”

Melhor dar um desconto ao presidente Jair Bolsonaro.  Deve ter sido jet lag. Para que fique claro, jet lag é uma expressão em inglês que não possui uma tradução definida na língua portuguesa, mas é utilizada para caracterizar uma descompensação horária causada em um indivíduo quando troca de fuso horário.

Deve ter sido mesmo por isso, porque teve mais. “Não existem cortes. Nós temos um problema que... Eu peguei um Brasil destruído economicamente também... Então, este mês não tem dinheiro. É o que qualquer um faz. Não tem, tem que contingenciar. Agora gostaria que nada fosse contingenciado. Gostaria, em especial, educação”.

Se teve de pedir calma, o presidente da sessão no plenário da Câmara, quando o ministro da Educação, Abraham Weintraub falou da Marilena Chauí visto três anos antes que o golpe viria da classe média, precisamos acabar com a classe média e colocá-la na miséria. E eles quase conseguiram. Então eu não critico. Não quero a morte do outro lado.

Melhor conversar com base em ciência, em números, dois mais dois é quatro, dois mais dois não é trinta, então não importa quantas vezes você diga isso. Goebells falava que mil vezes virava verdade, eu não acredito. Dois mais dois continua sendo quatro. E óbvio tratou de defender o seu ponto de vista diante do que foi questionado.

O resumo da ópera irritou Weinbruck. Ele veio da deputada Jandira Feghali (PCdoB) que tratou de comunistas e bala na cabeça. “Quanto à bala na cabeça, que a deputada Jandira falou, eu não tenho passagem na polícia, eu não tenho processo trabalhista – nunca tenho – minha ficha é limpíssima”.
E o ministro não perdeu a caminhada: “Quem ligou para o dono do Santander na Espanha, para pedir a cabeça de uma bancária colega minha porque ela ousou falar que se a Dilma fosse reeleita a bolsa ia cair e o dólar ia subir, foi o Lula”.

Sem salários
A Mesa da Assembleia Legislativa (ALMG) rejeitou o Requerimento 496/19, da Comissão de Administração Pública. Vai sobrar para o governador Romeu Zema (Novo). Seus secretários vão estrilar. Eles correm risco de não receber o aumento de seus salários tão cedo. O requerimento pedindo o aumento foi derrubado por causa das limitações da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Se não dá para contrariar, a justificativa do requerimento ressaltava “tendo em vista a complexidade das atribuições do cargo exercido”. Adiantou não.

A propósito
O governo do estado terceirizou a culpa. Fez questão de divulgar que o déficit antes previsto para este ano é de R$ 15,177 bilhões, e não de R$ 11,443 bilhões, como constava na Lei Orçamentária Anual (LOA), ou seja, o Orçamento do estado para este ano. Depois da revisão da equipe econômica das secretarias de Fazenda e de Planejamento, o estado concluiu que a administração passada considerou receitas extraordinárias que não existiam. Uai, vai pedir explicações ao ex-governador Fernando Pimentel (PT)?

Rasgo de lucidez

Em um dia como o de ontem, quem diria, teve de fato. “Nós temos falhado na nossa comunicação, e agora é uma oportunidade, lá dentro do Congresso, que o ministro vai ter para explicar isso tudo”. Bastaria a previsão, mas teve mais: “desde que seja pacífica, ordeira e não limite o direito de ir e vir das outras pessoas, é uma forma que aqueles que se sentem inconformados têm de apresentar o seu protesto. Então, normal”. Tudo isso veio do presidente da República em exercício, General Hamilton Mourão.

Pluripartidária

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados pretende ouvir a ex-diretora da Agência de Promoção de Exportações (Apex) Letícia Catelani para explicar os contratos mantidos considerados espúrios por ela na agência. E foi pluripartidário o requerimento assinado pelos deputados Aécio Neves (PSDB-MG), Arlindo Chinaglia (PT-SP) e Rubens Bueno (Cidadania-PR). “Essa comissão tem, entre suas responsabilidades, o papel de fiscalizar as ações do Executivo. A Apex é uma agência extremamente estratégica e importante para as exportações brasileiras”, justificou Aécio.

É claro assim?

Desta vez, a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) exagerou mesmo. “Feitas tais e necessárias considerações, o aqui apelado sequer se abalança a discutir qualquer desacerto da sentença proferida nestes autos quanto à dosagem da reprimenda e no aspecto em que não o condenou pela prática de delitos que jamais ocorreram”. Já bastaria, mas tem mais no exagero dos advogados do petista: “não haveria como se acolher tal pretensão punitiva ou exasperadora em face do quadro probatório – que com clareza solar aponta a inocência do apelado”.

PINGAFOGO

O Tesouro Direto foi criado em janeiro de 2002. E daí? É que o pagamento terá o maior valor da história do programa, criado em 2002. De acordo com o Tesouro Nacional, serão pagos cerca de R$ 9 bilhões a aproximadamente 122 mil investidores diante do vencimento de títulos públicos.

Já que falamos de educação vale o registro de que também a ex-presidenta Dilma Rousseff (PT), com a, como ela gosta, e o seu sucessor na Presidência da República, Michel Temer (MDB), que andava preso por aí, também fizeram cortes no orçamento da Educação. Deu no que deu!

Wall Street fecha em alta. Petróleo fecha em alta. Dólar fecha em alta no Brasil. Aí virou má notícia. Foi o maior valor desde outubro do ano passado. Não é à toa que os especialistas alertam para contaminar o PIB. É o Produto Interno Bruto do que é produzido no país.

Sendo assim, já que até o presidente Jair Bolsonaro resolveu dar pitaco sem se preocupar com índices da economia, ao atacar o turismo gay, fica um último registro: o público LGBT é responsável por 10% dos viajantes mundo afora.

Por fim, se o ministro da Educação, Abraham Weintraub, se exaltou na sabatina de ontem na Câmara dos Deputados, no plenário, o melhor a fazer é encerrar em paz.

 


Publicidade