Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas ANNA AOS DOMINGOS

AJUDE A Campanha Doar


postado em 17/05/2020 04:00

A dinâmica Leda Coimbra está cumprindo fielmente o isolamento social, mas não está parada, mesmo em casa, está incansável na doação de cestas básicas para as famílias das crianças da creche onde é diretora, e para a Apae, instituição que ajuda há anos com o maior empenho, e para a Jornada Solidária Estado de Minas. Na foto, com as voluntárias Giselle Lopes e Judith Monteiro em bazar da Apae-MG, há alguns anos(foto: Tulio Santos/Esp. EM/D.A)
A dinâmica Leda Coimbra está cumprindo fielmente o isolamento social, mas não está parada, mesmo em casa, está incansável na doação de cestas básicas para as famílias das crianças da creche onde é diretora, e para a Apae, instituição que ajuda há anos com o maior empenho, e para a Jornada Solidária Estado de Minas. Na foto, com as voluntárias Giselle Lopes e Judith Monteiro em bazar da Apae-MG, há alguns anos (foto: Tulio Santos/Esp. EM/D.A)


Fundado em 2005, o Ceduc Virgilio Resi é referência em educação para o trabalho e tem como objetivo o desenvolvimento humano, principalmente ao promover seu Programa de Aprendizado. O projeto atua com jovens aprendizes de BH e região metropolitana oferecendo uma formação profissional integrada a experiências culturais e sociais. O Ceduc também atua na erradicação do trabalho infantil, na ressocialização de pessoas em reclusão e na capacitação de mulheres empreendedoras. O problema é que devido à pandemia do novo coronavírus, o Ceduc perdeu mais de 50% de sua renda, prejudicando os projetos realizados pela instituição há 15 anos. Para ajudar a resolver este problema, criaram a Campanha Doar, que conta com a solidariedade de todos para que a instituição continue a fazer a diferença no mundo e a transformar vidas. Trata-se de um 
trabalho sério e relevante e as doações podem ser feitas através do site https://cvr.org.br/campanha-doar. Os interessados por mais informações 
podem entrar em contato pelo telefone (31) 9215-3897.


14 BIS
para Jornada Solidária

No sábado, dia 9, a banda mineira 14 Bis fez homeshow em homenagem ao Dia das Mães, com cunho beneficente. Como a transmissão foi para todo o estado pela TV Alterosa, Portal Uai e redes sociais, cada região do estado beneficiou uma instituição diferente. Em Belo Horizonte e região metropolitana, as doações pelo PicPay – que abriu mão de todas as taxas – foi para a Jornada Solidária Estado de Minas, que reverterá o valor em cestas básicas de alimento e limpeza para dar às famílias das crianças atendidas pelas creches abraçadas pela campanha dos Diários Associados em Minas. 
O valor alcançado aqui foi de R$ 4.213, e o EPA fará cestas especiais.

PINACOTECA
virtual

A Pinacoteca de São Paulo abriu, na última terça-feira, a Distância, primeira exposição de vídeos e filmes pensada especialmente pelo museu para os meios digitais para ser apreciada pelo público durante este período de confinamento social. Ao todo, cinco vídeos do acervo foram selecionados e poderão ser vistos exclusivamente pelo site do museu (www.pinacoteca.org.br), até 3 de agosto. A ação inédita faz parte da campanha #pinadecasa. A curadoria é de Ana Maria Maia. Os selecionados são: Da janela do meu quarto (2004), de Cao Guimarães; O batedor de bolsa (2011), de Dalton Paula; Tarefa I (1982), de Leticia Parente; 9493 (2011), de Marcellvs L.; e A banda dos sete (2010), de Sara Ramo. Todo sábado, às 11h, tem live no Instagram da Pina. Além disso, é possível fazer uma visita on-line pelo Tour Virt.
 
ERUDITO 
e popular   

  Uma ação do Espaço de Cultura e Arte (ECA), o projeto Músicos em Casa, tem movimentado a vida de alguns músicos e, ao mesmo tempo, levado arranjos diferenciados para alegrar o público que está em casa e que curte uma novidade. De acordo com o idealizador e pianista Ricardo Matosinho, a ideia surgiu para viabilizar financeiramente alguns artistas que estão em casa e, ao mesmo tempo, proporcionar um momento musical diferenciado a quem está em isolamento social, devido à Covid-19. A cada semana, às segundas-feiras, sempre às 18h, um novo vídeo é postado nas redes sociais, Facebook e Instagram – @ecabh , até o mês de junho, podendo se estender. A curadoria do repertório e dos artistas é feita pela equipe de músicos do  ECA. Cada vídeo pode ter uma instrumentação diferente, incluindo piano, harpa, viola, soprano, barítono, flauta e trompete. O projeto tem o patrocínio da Valenet.  


MÁSCARAS
beleza x eficiência

Alguns sites de moda já definiram a máscara protetora do coronavírus como o novo acessório de moda – algo assim como brincos, colares e pulseiras. Descontando a ebulição emocional do momento, sua função utilitária começa, realmente, a ultrapassar as fronteiras do modismo. Na Lituânia, criaram até uma Mask Fashion Week. Não é piada. Na realidade, sua eficiência e conforto é que devem contar, jamais o estilo. Por aqui, as mais práticas, leves e que filtram bem o ar são as de TNT (isto é, um não tecido). E têm a vantagem de embaçar menos as lentes dos óculos.
 
MALLS
respiro pós-vírus

A carta aberta dos donos de lojas nos 44 shopping centers de Minas, solicitando aos administradores do setor (integrantes da Abrasce) algumas providencias, revela a situação de angústia vivida por eles neste momento da pandemia da Covid-19. O principal ponto do texto, é o pedido de uma espécie de ajuda de custo (linha de crédito) para aguentar a situação até que tudo retorne à uma normalidade. Centro nervoso do comércio bacana nos grandes centros mundiais, parece que o vírus acelerou a previsão de que, brevemente, os malls estarão dedicados, prioritariamente, ao entretenimento. Com o e-commerce chegando forte, seria a salvação da pátria.

AÉREAS
voo baixo

As notícias de que as empresas aéreas deram prazo de até um ano para os clientes revalidarem passagens não usadas por causa do enxugamento das rotas diante do coronavírus tem se mostrado uma meia verdade. O fato é que aqueles que já tentaram remarcar seus bilhetes tiveram que pagar taxas exorbitantes para fazê-lo. Para viagens ao exterior, com tudo pago na proporção do dólar – que está em R$ 6 – virou um inferno. E ainda tem o fato de que os que adquiriram seu bilhete na condição promocional foram, gentilmente, jogados para o fim da fila de remarcação. É uma típica situação de desespero, já que as aéreas foram as empresas mais atingidas nesta crise.
 
POR AÍ...

Fizeram sucesso as lives que Ana Luiza Moura Rocha promoveu na Ima Têxtil , mostrando as novidades para o verão e orientando sobre o e-commerce. Conduziu bem o assunto, oferecendo detalhes fashion bem interessantes. 
 
LOURDES
elegância de luto

O que um dia foi chamado de ‘alta sociedade’ perdeu uma das suas estrelas favoritas, a carioca Lourdes Catão, que morreu vitima do coronavírus, aos 93 anos. Figura habitual na lista das 10 Mais Elegantes nos anos 1950, depois acabou morando em Nova York (atuando como decoradora VIP) e voltou para o seu apartamento luxuoso, no Flamengo, em seus últimos anos de vida. Era um dos símbolos do tempo em que dinheiro rimava com cultura e polidez – jamais com vulgaridade e estupidez.

COMFY
estilo caseiro

Quem acha que o pijama ainda é a melhor roupa para ficar em casa durante o confinamento, está completamente fora de moda. O estilo bacana para ficar em casa é o Comfy (confortável), traduzido em calça + blusa ou calça casaquinho feitos em moletom e moletinhos, bem macios, com algum detalhe fashion para criar um diferencial. O sucesso é tanto que as lojistas nem acham mais fornecedores das peças. Novas entregas só em 15 dias. E é um fenômeno de norte a sul do país. Dizem que é o antigo aerofashion (usados nas viagens longas) pousando, agora, no home office.
 
SUCESSO
internacional

A Fundação Dom Cabral, escola de negócios brasileira cuja sede é em Nova Lima, subiu mais um ponto no ranking do jornal britânico Financial Times. A escola ocupa, agora, a 9ª posição entre as melhores do mundo. Mais uma vez, a FDC foi classificada como a melhor do Brasil e da América Latina. Este é o 15º ano consecutivo em que a FDC figura entre as melhores do mundo. Segundo Antonio Batista da Silva Junior, presidente executivo da instituição, a crença no poder de transformação social da educação move a escola. "No momento em que o mundo dá sinais claros de que os líderes e as organizações precisam equilibrar melhor a performance e o progresso, a nossa classificação nos convoca a levar nosso propósito adiante e contribuir para impulsionar a sociedade a patamares mais elevados. Por meio da educação, buscamos construir um Brasil e um mundo mais justos, éticos e responsáveis", complementa.

BANDIDOS NÃO
descansam

Ninguém ignora que o tempo que está sobrando tem ativado as ações dos marginais. Mesmo com o comércio fechado, as pessoas não deixaram o Dia das Mães passar em branco. Para isso, recorreram às compras on-line para presentear na data. O aumento das vendas no setor também elevou o número de tentativas de fraudes, que chegou a R$ 64 milhões, segundo levantamento da ClearSale, empresa líder em soluções antifraude nos mais diversos segmentos. O valor, que é 36% superior aos prejuízos evitados no e-commerce no mesmo período de 2019, acompanhou o aumento das vendas pelo canal, que este ano chegou a R$ 5,7 bilhões, com um crescimento de 116% em relação ao ano anterior, segundo a Compre & Confie, empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce, do mesmo grupo da ClearSale. A compra de celulares registrou a maior tentativa de fraudes no período, com 10%, seguida por eletrônicos, 7%, e ferramentas, 6%. As categorias refletem as preferências dos fraudadores, que buscam produtos com um ticket médio alto e que sejam fáceis de ser revendidos.

SOLIDARIEDADE
Não às demissões

À medida que os danos causados pela Covid-19 aumentam no Brasil, a solidariedade também vem crescendo entre as empresas que desejam colaborar para minorar a situação. Caso da Bio Extratus, uma marca de cosméticos com visibilidade nacional, localizada em Alvinópolis, em Minas Gerais, conhecida por utilizar ingredientes naturais para fabricação de seus produtos. Além de participar da Campanha Não Demita, que já conta com a adesão de 3.300 empresários no país e tem como objetivo incentivar a preservação de empregos, a Bio Extratus já doou duas toneladas de álcool em gel e 10 mil máscaras para hospitais, postos de saúde, asilos e farmácias de Alvinópolis. Thiana Gomes, diretora da empresa, acredita que este é um momento de empatia e de cada um fazer sua parte para ajudar a comunidade.

FUTURO
otimista

Confiantes no futuro, algumas marcas mineiras seguem trabalhando as coleções para o próximo verão. Na semana passada, por exemplo, os departamentos de estilo e comercial da DBZ definiam algumas questões, como as quatro cores do jeans color para a estação, e o lançamento de duas novas modelagens para shorts e pantacourt. Do lado social, a empresa também está participando do projeto “Um milhãos de máscaras” e continua comprometida com o Projeto Origem, que visa à prevenção do câncer de útero e ovário e tem como embaixadora a cantora Preta Gil. Uma t-shirt com estampa exclusiva da designer Marcela Ghirardelli foi lançada com renda revertida para o projeto. Parte das vendas das calças da marca também é direcionada para a campanha.

RETORNO
à “casa”

Adrienne Perez, que está morando em São Paulo desde o ano passado, deixou a Unity Seven e voltou a trabalhar o comercial da Arte Sacra na capital paulista com muitos planos para o pós- pandemia.

APOIO
à Amazônia

Neste momento difícil e para dar continuidade à contribuição para o futuro das famílias amazonenses que a marca já apoia há 4 anos através da ONG Casa do Rio, a Cris Barros criou um calendário de ações reafirmando o seu engajamento social durante a pandemia da Covid-19. A parceria começou através do trabalho com a Teçume, marca social que a ONG idealizou para as artesãs da região do Careiro, no Amazonas. Desenvolveram co-criações de bolsa, sapato, pulseiras e tiara com renda revertida para a instituição. Agora, foram feitas peças para a coleção inverno’2020, revertendo 100% do lucro para a Casa do Rio. Até agora, a Cris Barros doou um montante que possibilitou a compra de 1,5 tonelada de alimentos. A expectativa é que ao todo seja doada a quantia de R$37.332,22 para o programa #AmazôniaSemCorona. No próximo dia 25, a marca fará a doação de um vestido longo bordado, para venda via Instagram do Projeto OVO (@projetoovo) com 100% da venda revertida para a Casa do Rio, no valor de R$ 8.274. 
 
 
 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade