Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Conheça verdades e mitos sobre o melasma

Especialista explica causas e efeitos dessa doença epidérmica que atinge principalmente as mulheres e dá detalhes para identificação do problema


postado em 13/04/2020 04:00


 
Você também sofre com o melasma? Em um país tropical como o Brasil, em que é verão quase o ano todo, o problema é supercomum entre homens e mulheres. O dermatologista paulista Bruno Burato ensina como identificar o problema, que atinge principalmente mulheres. O melasma aparece sobretudo no rosto, mas não é difícil surgir em outras partes do corpo que ficam expostas ao sol, como braços, colo e rosto.
 
Durante a gravidez, as mulheres têm mais melasma? Mito. O melasma depende de uma predisposição genética em que o estrogênio (hormônio feminino) modifica a produção de melanina (pigmento que dá cor à pele) pelo melanócito (célula que produz melanina). Ao longo da gravidez, a pele da mulher se torna mais sensível à melanina por causa da revolução hormonal pela qual o organismo está passando, mas nem toda grávida tem melasma.
 
Melasma pode ser genético? Verdade. O melasma tem um componente fortemente genético. Então, se sua mãe ou irmã têm aquela marcação acastanhada na face, redobre os cuidados e procure o dermatologista.
 
Estresse pode desenvolver melasma? Verdade. O estresse pode levar à produção de radicais livres que também alteram a produção de melanina.
 
Melasma não tem cura? Verdade. A gente consegue controlar o melasma em 100% dos casos, mas o paciente precisa seguir as recomendações do seu médico e trocar as medicações de tempos em tempos. Medicamentos para melasma mudam de acordo com as estações do ano.
 
Quem tem melasma não pode se expor ao sol? Verdade. A radiação ultravioleta é a grande vilã quando falamos em melasma. É importante o uso de bloqueadores solares, principalmente os que têm cor. Eles possuem óxido de zinco e dióxido de titânio, que conferem maior proteção à radiação UV e luz visível.
 
Coceira e feridas na região do rosto são sinônimos de melasma? Mito. Existem inúmeras causas para esses sintomas, como dermatites e piodermas, que atingem o rosto e não são melasma.
Melasma piora no inverno? Mito. Tende a melhorar nesta estação. O que ocorre é que a pessoa se expõe muito ao sol no verão e, quando chega o inverno, o melasma está mais evidente. O inverno também é a melhor época do ano para intensificar o tratamento.
 
Melasma é um problema apenas feminino? Mito. Homens também têm melasma, embora seja muito mais raro.
 
A pele negra tem mais melasma que a pele branca? Verdade. Quanto maior a produção natural de melanina, maior a tendência ao melasma.
 
Existe apenas um tipo de melasma? Mito. Existem alguns tipos de melasma e sua classificação depende de uma avaliação minuciosa.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade