Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

São Paulo, com suas novidades, sempre surpreende o visitante

Vi por lá criativas decorações natalinas nos shoppings, bons preços nas lojas e o encantador Mercado Municipal


postado em 28/11/2019 04:00 / atualizado em 28/11/2019 13:16


Na época em que era dona de butique, ia a São Paulo pelo menos uma vez por mês para fazer compras. Tinha meu motorista a postos e em dois, três dias no máximo desempenhava meu trabalho com rapidez. Na semana passada, voltei depois de muitos anos e encontrei uma cidade que pouco conhecia, começando pelos táxis, que tomava na medida da necessidade. Como fui para participar da formatura de minha sobrinha em medicina, as solenidades não poderiam ser mais longe, pelo menos uma hora de táxi cada uma. Resultado: o tempo que sobrou foi pouco para fazer o que queria, pelo menos um pouco de minhas compras natalinas. A cidade está estimulando, porque as decorações estão em todo canto e as dos shoppings são indescritíveis. Adorei a do Cidade Jardim, com sua casinha de bonecas cercada por jabuticabeiras cobertas de luzes. E onde, afinal, consegui comprar meus sapatos Ferragamo. Primeira surpresa: anunciados nessas redes que funcionam por meio de sistemas de compra a distância, o preço na loja da marca, italiana, é quase a metade.

Achei um escândalo, mas como nunca compro assim, me senti gratificada. Não porque os preços do local sejam menores. Vi figuras feitas de chocolate de pelo menos uns 25cm custando nada mais nada menos de R$ 550. É claro que deve ter comprador. Mas só passear pelo mall já dá distração, por causa de todas as marcas estrangeiras que têm suas butiques funcionando, como na Europa. O resultado disso é que muitas delas já estão vendendo coleções de inverno. Dei uma rápida passada pela CJ Mares, de Érika Mares Guia, mas não entendi muito bem o sistema de montagem, parece que cada bloco é exclusivo de uma marca, sistema novo de reunir grifes. Como a de Alexandre Birman ou Dolce & Gabbana. Dominando a entrada, um bloco natalino – mas para dizer a verdade, sem maiores novidades, a não ser os bonecos falantes que encantam as crianças.

Tendência natalina é o vermelho – em luzes, decoração, flores. A entrada do Shopping Iguatemi está toda nessas cores, com um jardim incrível de flores vermelhas combinando com bolas e árvores. Outra diferença de lá é que as Lojas Americanas, que por aqui andam meio paradas no tempo, estão oferecendo enfeites natalinos lindos, diferentes e, claro, importados da China, e não dos Estados Unidos. Outra coisa boa da cidade é que a prefeitura pensou nos passageiros e nos táxis e abriu para estes os espaços para circulação nos corredores de transporte público. Então, quem pega táxi consegue ficar livre dos imensos engarrafamentos.

É claro que São Paulo é mais São Paulo não nos bairros e ambientes de luxo, mas no seu Mercado Municipal. Dá vontade de morar lá só para poder aproveitar o que vemos ao visitar mas não podemos trazer na bagagem. Há de tudo do mundo inteiro, sem falar que os produtos locais, frutas principalmente, desafiam nosso entendimento. A última novidade é a dobradinha que fizeram com o kiwi e a banana. A fruta criada é incrivelmente doce, bem grandinha, e vendedores a oferecem com um morango dentro.

Difícil falar das tâmaras, mas é preciso ter cuidado e percorrer muitos corredores em busca de preços. Elas podem custar de R$ 50 a R$ 80, sem falar nas caixas com 3kg, em média. Presuntos de todas as nacionalidades e de todos os tamanhos desafiam nossa co- ragem. Os “pata negra” espanhóis, com pouco mais de 1kg, não podem ser deixados para depois. Só não tive coragem de ir às bancas de queijos, onde os portugueses Serra da Estrela custam a metade do que são vendidos por aqui – quando aparecem, é claro.


Publicidade