Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Entre dinheiro e falsidade

Diamantes são eternos, mas as zircônias também


postado em 01/10/2019 04:00 / atualizado em 30/09/2019 17:21

Aliança de diamantes; pedra é opção para investidores (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A.Press)
Aliança de diamantes; pedra é opção para investidores (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A.Press)
 
Só olhos treinados podem, nos dias atuais, diferençar diamantes e zircônias. Principalmente quando, no último caso, a pedra artificial está sendo usada em uma semijoia. O diamante é conhecido por ser a pedra preciosa mais dura da natureza e é usada em diversas joias, como anéis, brincos e colares. Além de admiração, o mineral ganhou valorização como moeda de investimento, dada a instabilidade financeira mundial, sendo considerado mais seguro do que o ouro. Moedas como real e euro estão sofrendo constantes oscilações, gerando a dúvida: onde investir o meu dinheiro?.

Uma das vantagens do investimento em diamantes é conseguir transportar milhões em uma pequena caixa. O fácil armazenamento é uma característica importante para quem investe neles. As joias com pedras preciosas podem ser colocadas em locais estratégicos e seguros. É uma forma de se resguardar e investir, agregando valor ao patrimônio. As joias são artigos exclusivos e altamente luxuosos, não perdendo valor com o tempo, o que faz com que esses investimentos se assemelhem aos feitos em obras de arte.

Durante muito tempo, os diamantes eram levados para o exterior, principalmente Estados Unidos, no bolso dos turistas. E até além: um anel roubado em BH, de tamanho muito grande, foi encontrado em Israel. E com uma transação complicada, trazido de novo para cá, onde foi comprado pelo ex-proprietário.

Na década de 80, após o segundo choque do petróleo, o mercado tentou adotar a pedra como uma commodity, fazendo da gema um sinônimo de segurança em períodos de crise financeira. Hoje, os diamantes são um mercado com potencial de expansão enorme em comparação ao ouro, que é um mercado saturado, mas, para ser lucrativo, o investimento exige ajuda de profissionais habilitados para avaliações.

As pedras são avaliadas a partir de quatro características, como o quilate (carat), que é a unidade de massa; lapidação (cut), que é o que vai dar o formato à pedra; pureza (clarity), que é transparência; e a cor (color) da pedra. De acordo com especialistas, a combinação dessas quatro características é que dá valor à pedra.

Os diamantes são formados praticamente de um único elemento, que é o carbono. Em casos muito raros, eles podem ser preenchidos por microminerais que não fazem parte da química essencial do diamante e que podem influenciar na cor da gema, originando os diamantes coloridos, também chamados de fancy. Eles são tão raros que a estimativa é que a cada 10 mil diamantes, apenas um seja um diamante fancy.

Quanto mais claro e mais limpo é o diamante, maior é seu valor. Além do branco, que é o mais valioso, existem gemas nas tonalidades âmbar, marrom, azul, rosa, champanhe, verde, vermelho e amarelo: são os chamados diamantes fancies. Diamantes negros, apesar de pouco valorizados, também aparecem bastante na joalheria atual.

Todas as joias precisam de limpeza adequada para garantir as condições perfeitas e não é diferente com aquelas que possuem diamante. É importante fazer a higiene uma vez por ano, pois, com o tempo, a pedra tende a ficar mais opaca. É importante também ter cuidado ao guardar o diamante, pois é uma pedra que pode riscar as outras,  em caso de contato. Outro ponto importante é o cuidado com a limpeza caseira. Afinal, o procedimento envolve técnica, e a mistura de outros materiais pode dificultar ainda mais a tarefa, porque cada metal exige um tipo de substância e material.

Para quem desconhece, zircônia é uma gema produzida em laboratório, ou seja, é uma pedra sintética. É, sem dúvidas, a imitação mais popular de um diamante. Zircônias têm brilho bastante elevado e têm o valor muito abaixo dos valores de diamantes. Por isso, são uma boa opção para quem não está podendo gastar muito no momento. Justamente por serem produzidas em laboratório, as zircônias têm um padrão muito parecido, são quase sempre idênticas. 
 
 


Publicidade