Publicidade

Estado de Minas

Libertando estilo


postado em 07/08/2019 04:00


Prestes a completar dois anos de existência, a Libertees abre as portas do seu primeiro showroom e convida os mineiros a conhecer de perto a moda que rompe barreiras e atravessa os muros do Complexo Penitenciário Estêvão Pinto, onde as peças são produzidas – da estampa à confecção. “É uma forma de mostrar ao mundo o poder daquelas mulheres que encontraram na moda e no trabalho uma fonte de inspiração e um caminho para a transformação social”, informam Marcella Mafra e Daniela Queiroga, idealizadoras da marca.

Instalado em um ponto nobre do Prado – polo da moda em BH – o showroom funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. “O foco será o atendimento às vendas em atacado e as nossas portas estão sempre abertas àqueles consumidores conscientes e atentos a essa tendência que é a moda com impacto social”, afirma Daniela Queiroga.
Grife Libertees usa mão de obra de detentas do Complexo Penitenciário Feminino Estêvão Pinto para criar e produzir suas peças (foto: Libertees/Divulgação)
Grife Libertees usa mão de obra de detentas do Complexo Penitenciário Feminino Estêvão Pinto para criar e produzir suas peças (foto: Libertees/Divulgação)

A inauguração do showroom foi em 5 de agosto, com o lançamento da coleção primavera-verão 2020, marcada pelo conceito de aliança, empatia e união entre as mulheres, em referências que incluem vestidos, saias, shorts, t-shirts, macacões e chemises.

A Libertees é uma marca de roupas femininas que traz em seu DNA a geração de impacto social e transformação de vidas. Nasceu a partir do trabalho das mulheres do Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, na capital, que inspiram estampas com suas pinturas.

Todas as peças são confeccionadas na fábrica instalada no próprio presídio. As costureiras são remuneradas conforme previsto na Lei de Execução Penal (Lei 7.210/84, artigo 29), tendo parte do salário destinada à assistência à família e pequenas despesas pessoais, parte ao ressarcimento ao Estado. O restante é depositado em uma poupança para ser usada depois que a pena for cumprida. Além disso, 5% das vendas são repassados para a Escola Estadual Estevão Pinto, onde têm início os desenhos e pinturas que inspiram as estampas da Libertees.

Tudo é feito levando em conta padrões de bom gosto, profissionalismo, qualidade e atenção aos detalhes, como requer o mercado da moda com responsabilidade social.

Acima de tudo, no entanto, está o poder da Libertees de transformar as vidas dessas mulheres, que encontram no trabalho com a marca a chance de aprender uma profissão, o reconhecimento de seus talentos e a oportunidade de remissão de pena. Conforme previsto na lei, a cada três dias de trabalho o preso abona um dia da sua pena.

Showroom Libertees 
Rua Turfa, 460, Bairro Prado 


Publicidade