Publicidade

Estado de Minas

São Paulo dá a partida


postado em 01/08/2019 04:00


O comércio de moda pronta entrega do país viveu, no último fim de semana, em São Paulo, o Mega Polo Moda, maior shopping atacadista da América Latina, composto de 400 lojas, que já está em sua 27ª edição. Além das coleções com as tendências para a próxima estação, consta da programação negócios, finanças e palestras sobre o tema. São Paulo não deixa a peteca cair. Se as dificuldades são muitas, é preciso criar situações que levem o consumo a aumentar. E os lançamentos de coleção são uma boa atração.

Pedro Janot, primeiro CEO da Zara Brasil, abriu a programação introduzindo a história do fast fashion, a vinda da Zara para o país, e disse como a loja se transformou em um case do varejo para o cenário nacional. O executivo ainda comentou sobre os pontos básicos e muito importantes para o sucesso da marca: ponto comercial,  os cuidados com os detalhes e visual merchandising, que reforça através da imagem o conceito da marca e fornecedores como um parceiro que deve sempre trazer novas ideias.

Além do conteúdo focado no êxito dos negócios, Janot explicou o que, de fato, o fast fashion representa: “O fast fashion oferece o melhor para o seu cliente e faz seus índices financeiros muito bons”. Ao trazer o varejo para um contexto mais atual, o executivo destacou a importância das mídias sociais, responsáveis pela transformação do processo de produção de uma coleção. Segundo ele, a marca não segue o calendário da moda separado por estações: agora, é regida pelas redes, nas quais cada um veste o que quiser, adaptado para seu estilo, tipo de corpo e vontade.

Outras palestras movimentaram o primeiro dia do Mega Fashion Week. Entre os destaques, Lincoln Beraldo, especialista em vendas via e-mail e WhatsApp. Com o tema “Comunicação que vende: como usar canais básicos para se relacionar, comunicar e vender para seus clientes”, ele explicou a estratégia do marketing digital para se ativar, relacionar e vender para o cliente. Na sequência, Fernando Vaz desmistificou “O segredo dos perfis que atraem clientes” e, para isso, explicou as etapas das vendas por Instagram e como cada perfil pode obter sucesso ao vender usando a mídia. Para fechar o primeiro dia do Mega Fashion Week, o economista Ricardo Amorim foi convidado para esclarecer a saúde fiscal e o futuro da economia brasileira. De acordo com ele, “o Brasil é um dos países que possuem potencial de crescimento. Com isso, vai chover investimentos aqui dentro, entra dinheiro, o que gera renda e consumo”.

O primeiro dia também foi marcado pelo desfile conceitual, dirigido por Reginaldo Fonseca, da Cia Paulista de Moda, e com styling de Gustavo Silvestre. Tanto nele quanto nos desfiles de tendência, as marcas trouxeram muitas cores, entre elas néon e tons pastel, estampas florais e geométricas, maxiacessórios e roupas mais leves que conversam com o verão e retomam a tendência setentista.

Enquanto isso, por aqui, o Minas Trend, que está programado para outubro, já movimenta o setor belo-horizontino com duas notícias que não são muito legais. A primeira delas é a não participação da grife de Fátima Scofild, que na última edição brilhou com seu grande estande e seu desfile no dia nobre da feira. A segunda é a ausência de Ronaldo Fraga, que sempre foi uma presença constante na promoção da Fiemg e que nesta edição estará de fora. 


Publicidade