Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Mercado S/A

Reino Unido vê derrota incontestável do Brexit, com falta de produtos

'Faltam profissionais para preencher boa parte dos postos de trabalho. Estima- se que as construtoras perderam 15% de seus operários


30/09/2021 04:00 - atualizado 30/09/2021 07:28

Vivendo apagão de mão de obra em várias áreas, Londres enfrenta prateleiras vazias nos supermercados
Vivendo apagão de mão de obra em várias áreas, Londres enfrenta prateleiras vazias nos supermercados (foto: Justin Tallis/AFP - 7/9/21)
Gôndolas dos supermercados vazias. Falta de combustíveis nos postos. Obras paradas. Fábricas sem matérias-primas. Redes de fast-food sem lanches. O leitor poderia imaginar que o cenário descrito acima diz respeito à Venezuela, mas não: estamos falando da Inglaterra, por mais inacreditável que possa parecer.

Com o Brexit, como ficou conhecida a retirada do Reino Unido da União Europeia, milhares de trabalhadores de outras nações tiveram de voltar para seus países ou se submeter a um processo burocrático e quase instransponível para permanecer em território britânico.

Resultado: faltam profissionais para preencher boa parte dos postos de trabalho. Estima- se que as construtoras perderam 15% de seus operários e que pelo menos 100 mil caminhoneiros tenham deixado o país. Sem os motoristas, a distribuição de produtos quebra – daí o desabastecimento generalizado. A lição: movimentos xenófobos como o Brexit são devastadores para a economia.

Multiplan faz negócio de US$ 330 mi em Miami

A Multiplan, uma das maiores administradoras de shoppings do Brasil, fincou o pé nos Estados Unidos. Um de seus braços operacionais, a Multiplan Real Asset Management, finalizou a venda de um condomínio de luxo em Miami. O valor da empreitada: US$ 330 milhões. Segundo informou o site americano The Real Deal, as 69 unidades foram negociadas por preços que variam de US$ 1 milhão a US$ 36 milhões. A empresa está construindo outro condomínio na cidade, que ficará pronto em 2022.

''Não é possível destruir as criptomoedas,mas os governos farão de tudo para conter o seu avanço''

Elon Musk, dono da Tesla e homem mais rico do mundo


Amazon vai entrar firme no mercado de saúde

A Amazon não para de se reinventar. Depois de entrar no ramo de farmácias on-line, a nova frente de negócios da gigante de tecnologia são os planos de saúde. A empresa deverá lançar, ainda em 2021, um pacote completo de atendimento baseado em telemedicina e atendimento presencial. O interessante é que o serviço poderá ser acessado por todo o mercado, e não apenas por seus funcionários. A Amazon está de olho em um setor que movimenta US$ 4 trilhões por ano nos Estados Unidos.


Mudança climática é a maior preocupação do planeta, à frente da pandemia

A tradicional pesquisa Future Risk Report, realizada pelo Ipsos, demonstrou que a pandemia não é mais o principal motivo de preocupação para pessoas de diversas partes do mundo. De acordo com o estudo, que contou com a participação de 23 mil entrevistados, o maior risco para o planeta em 2021 voltou a ser a mudança climática, que vinha liderando os levantamentos até a chegada da pandemia. O temor do novo coronavírus foi superado até pelos ataques de hackers, que passaram a ocupar o segundo lugar.
 

1%

É a participação dos carros elétricos nas vendas totais de automóveis no Brasil segundo a ABVE, a associação do setor. No mundo, o índice é 4,6% 

Rapidinhas

Os resultados modestos da Netflix no primeiro semestre do ano obrigaram a empresa a buscar novos mercados. Já bem posicionada na Europa e nos Estados Unidos, ela quer agora ganhar espaço na África. Para isso, lançou um plano grátis para aparelhos móveis no Quênia. A ideia é conquistar admiradores e, depois, cobrar pela assinatura.

A Qatar Airways foi eleita pela consultoria britânica Skytrax a melhor companhia aérea do mundo, imediatamente à frente da Singapore Airlines e da Ana All Nippon Airways. Duas companhias aéreas brasileiras aparecem entre as 100 melhores do mundo: a Latam, que subiu do 49º lugar para o 45º, e a Azul, que ficou na 47ª posição.

A Carnival, maior operadora de cruzeiros do mundo, afirmou que o número de agendamentos para o segundo trimestre de 2022 já supera o patamar pré-pandemia. Apesar do otimismo, a situação da empresa não é fácil. Segundo projeções, ela deverá encerrar o terceiro trimestre com prejuízos de US$ 2 bilhões.

Os programas de diversidade da Gerdau (foto), maior produtora de aço do Brasil, começam a trazer resultados. Desde 2017, quando estruturou um projeto na área, a presença das mulheres nas operações da empresa passou de 2% para 6%. Parece pouco, mas é preciso ressaltar que a siderurgia é um dos setores mais avessos à participação feminina.
 



*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade