Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas MERCADO S/A

Falta de energia ameaça a retomada econômica brasileira no pós-pandemia

As chuvas nos reservatórios do sistema de geração hidrelétrica do Sudeste e Centro-Oeste, o mais importante do país, chegaram aos níveis mais baixos em 91 anos


07/06/2021 04:00 - atualizado 07/06/2021 07:48

O reservatório da usina hidrelétrica de Furnas é um dos afetados pela maior estiagem registrada no Sudeste e Centro-Oeste em 91 anos(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press 14/7/16)
O reservatório da usina hidrelétrica de Furnas é um dos afetados pela maior estiagem registrada no Sudeste e Centro-Oeste em 91 anos (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press 14/7/16)


O Brasil corre série risco de enfrentar em breve um cenário alarmante: a falta de energia. Em 2021, as chuvas nos reservatórios do sistema de geração hidrelétrica do Sudeste e Centro-Oeste, o mais importante do país, chegaram aos níveis mais baixos em 91 anos.

De acordo com os mais recentes dados disponíveis, as represas que abastecem as usinas das duas regiões estão com apenas 32% da capacidade. Entre elas está Furnas (foto). O que é ainda mais preocupante é o fato de a estação seca estar apenas no início, devendo se estender até outubro ou, o que é ainda pior, até novembro.

Especialistas afirmam que, pelo menos por enquanto, não há risco de apagão, uma vez que houve nos últimos anos grande avanço das fontes alternativas, o suficiente para reduzir consideravelmente a dependência da geração hidrelétrica. Mesmo assim, a equipe econômica teme que a escassez de chuvas – e a consequente defasagem na produção energética –comprometam a retomada.

Na L’Oréal, 150 milhões de euros para causas ambientais e sociais


A agenda ESG (sigla em inglês para práticas ambientais, sociais e de governança) é uma realidade cada vez mais presente nas empresas. Há alguns dias, a multinacional francesa de cosméticos L’Oréal anunciou que investirá, até 2030, 150 milhões de euros em causas ambientais e sociais. Parte desse montante será destinada ao Brasil, na forma de projetos de regeneração da floresta amazônica e no apoio às mulheres de comunidades indígenas e outras comunidades vulneráreis.



Na MRV, assinatura eletrônica diminui tempo para aprovação de contratos


A assinatura eletrônica de documentos diminui burocracias e é aliada do meio ambiente. É isso o que mostra o balanço da parceria entre a americana DocuSign, líder global desse mercado, e a construtora MRV, que adotou a solução há dois anos. Em 2020, a assinatura eletrônica reduziu o tempo de aprovação de contratos de trinta para dois dias. Sem a impressão de documentos, a MRV deixou de gerar 24 toneladas de lixo, além de economizar 3,6 milhões de litros de água e 146 toneladas de madeira.

Startups quebram recordes de captação de investimentos


O Brasil, quem diria, está se tornando um dos principais centros tecnológicos da América Latina e um dos mais promissores do mundo. De janeiro a maio de 2021, as startups do país captaram US$ 3,2 bilhões (aproximadamente R$ 16,2 bilhões) em investimentos. Para efeito de comparação, em todo o ano de 2020 foram US$ 3,5 bilhões. Tudo indica, portanto, que até dezembro próximo as empresas iniciantes quebrarão recordes de atração de recursos. Os dados são da empresa de inovação aberta Distrito.
 
(foto: Maria Tereza Correia/EM/D.A Press 03/04/2009)
(foto: Maria Tereza Correia/EM/D.A Press 03/04/2009)
 

Nenhum executivo estava preparado para a pandemia. Todos aprenderam no dia a dia%u201D

Cleber Morais, principal executivo da operação da Amazon Web Services (AWS) no Brasil


40%


foi quanto subiram os preços globais de alimentos em maio na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo levantamento das Nações Unidas. Foi também o maior aumento mensal em uma década
 
 

RAPIDINHAS


» Os brasileiros estão ansiosos para voltar a viajar e já começam a lotar as aeronaves. Na sexta-feira passada, o voo inaugural da Rota São Paulo-Cancún, da Latam, desembarcou no destino caribenho com 95% de ocupação. Segundo a empresa, serão duas frequências semanais neste mês e três a partir de julho operadas com o modelo Boeing 767.
 
 
(foto: Daniel Slim/AFP 17/6/18)
(foto: Daniel Slim/AFP 17/6/18)
 
» E por falar em turismo: Aruba, um dos destinos de praia preferidos dos brasileiros, reabre hoje suas fronteiras para visitantes do país depois de longo período de restrições. Para desembarcar na ilha, porém, será necessário apresentar teste negativo para Covid-19 feito no máximo 72 horas antes do embarque

» Com o avanço do open banking, as instituições estão de olho nos dados dos clientes da concorrência. O compartilhamento das informações começa em 15 de julho, e os bancos já se mobilizam. No site do Itaú, é possível fazer um cadastro que indica que a pessoa está interessada em compartilhar os seus dados.

» Um sistema de inteligência artificial desenvolvido pela empresa de tecnologia Aivo foi selecionado pelo Facebook para integrar as ferramentas de atendimento do Instagram em diversos países, inclusive no Brasil. Isso significa que, a partir de agora, as companhias podem utilizar a inteligência artificial para interagir com seus públicos no Instagram. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade