Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Mercado S/A

Facebook prepara versão do Instagram para crianças de 13 anos

Aplicativo é aguardado, enquanto pesquisas mostram que o excesso de tempo dedicado às redes sociais pode desestimular hábitos saudáveis"


18/05/2021 04:00 - atualizado 18/05/2021 07:19

Lógica da empresa ao criar versão é de que as crianças já estão na internet e podem ser afastadas de postagem inapropriadas(foto: Lionel Bonaventure/AFP)
Lógica da empresa ao criar versão é de que as crianças já estão na internet e podem ser afastadas de postagem inapropriadas (foto: Lionel Bonaventure/AFP)
O Facebook decidiu tirar do papel um projeto ousado: a versão do Instagram, seu principal aplicativo de compartilhamento de fotos, para menores de 13 anos. A política atual da empresa limita o acesso de crianças ao aplicativo, mas é sabido que muitas delas driblam a regra. Se não é possível afastá-las, por que não criar uma plataforma específica para esse público?

Na lógica dos executivos do Facebook, dessa maneira os jovens ficariam, pelo menos em teoria, livres de postagens consideradas inapropriadas.

É preciso, no entanto, debater outras questões. Inúmeras pesquisas mostram que o excesso de tempo dedicado às redes sociais pode comprometer o desenvolvimento do aprendizado e desestimular hábitos saudáveis – como brincar, ler ou andar de bicicleta. Há inclusive um termo para definir as crianças que não desgrudam dos iPads, iPhones e afins.

Trata-se da geração glass (vidro, em inglês, em evidente referência às telas), termo cunhado recentemente pelo australiano Mark McCrindle.

 

Na crise, abertura de MEIs quebra recorde

 

Os altos índices de desemprego e a busca desesperada por alguma renda fizeram com que o Brasil quebrasse o recorde de abertura de microempresas. De acordo com a Serasa, em janeiro, foram registrados 312.462 novos microempreendedores individuais (MEIs), o que representa crescimento de 21% em relação ao mesmo mês de 2020, além de ser o maior número desde 2010. Enquanto a crise não der trégua – e o mercado de trabalho não reagir –,  a tendência é de que os MEIs continuem em alta.

 

(foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo 2/3/14)
(foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo 2/3/14)
 

 

 

''Uma onda de reformas seguindo-se à pandemia talvez possa ser transformadora e abrir novas possibilidades de progresso''

Gustavo Franco, economista e um dos pais do Plano Real

 

 

(foto: Leo Lira/Divulgação FCA 1/6/20)
(foto: Leo Lira/Divulgação FCA 1/6/20)
 

 

Indústria não vive só da região Sudeste

 

Em uma década, a indústria (foto) brasileira ficou menos concentrada nos estados do Sudeste e espalhou-se para outras outras regiões do país. Essa é a principal conclusão de um estudo realizado pela Confederação Nacional da Indústria, que comparou dados dos biênios de 2007/2008 e 2017/2018. Segundo o levantamento, o Sudeste viu sua participação no PIB industrial cair 7,66 pontos percentuais no período de 10 anos. Enquanto isso, o Nordeste ganhou 2,06 pontos percentuais e a região Sul, 2,46. 

 

83%

dos japoneses são contrários à realização dos Jogos Olímpicos 

de Tóquio, segundo pesquisa do jornal Asahi. O índice 

de rejeição atingiu o ápice faltando pouco mais de 

dois meses para o início do evento

 

Parceira da Apple, Foxconn vai produzir carros elétricos

 

A Foxconn, companhia de Taiwann responsável por produzir iPhones para a Apple, vai entrar no ramo automobilístico. Apesar de não ter histórico na área, a empresa produzirá carros elétricos em parceria com a startup americana Fisker. O projeto foi batizado de Pear (Personal Electric Automotive Revolution) e a previsão é que sejam fabricados inicialmente150 mil veículos por ano para abastecer os mercados da Europa e Ásia. Na segunda etapa, a produção subirá para 250 mil automóveis anuais.

 

RAPIDINHAS 

 

O mercado de planos exclusivamente odontológicos cresceu na pandemia. Segundo dados compilados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), o avanço foi de 6% nos últimos 12 meses. O setor deverá continuar em expansão. Projeções recentes indicam que o número de beneficiários poderá crescer em torno de 10% em 2021.

 

A Wine, maior empresa de e-commerce de vinho do Brasil, quer acelerar o crescimento no país por meio de aquisições. Ontem, a empresa oficializou a compra da importadora de vinhos Cantu, em um negócio avaliado em R$ 180 milhões. Em 2020, a Wine importou 9,9 milhões de garrafas. Já a Cantu trouxe do exterior 8,2 milhões.

 

O Google encomendou à consultoria IDC estudo sobre o que os brasileiros aprovam e desaprovam no home office. Segundo a pesquisa, entre os principais pontos positivos estão menos tempo perdido no trânsito e flexibilidade de horários. No campo oposto, os entrevistados sentem faltam de convívio 

com os colegas e de infraestrutura melhor.

 

A AT&T confirmou a assinatura de acordo que prevê a fusão de seu braço de mídia, a WarnerMedia, com a Discovery. Entre os principais ativos da WarnerMedia estão CNN e HBO. Já a Discovery detém os canais por assinatura Animal Planet e Discovery Channel. O negócio poderá movimentar 

US$ 43 bilhões. 

 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade