Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

'"Todas as nossas obras continuam operando normalmente"

Presidente da construtora Barbosa Mello, Guilherme Teixeira, fala sobre os impactos da pandemia no setor da construção


postado em 11/06/2020 22:05 / atualizado em 18/06/2020 18:12

 

A Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) lançou o programa Estímulo 2020, para levar crédito barato a pequenas empresas. Uma das patrocinadoras do projeto é a construtora mineira Barbosa Mello. Na entrevista a seguir, Guilherme Teixeira, presidente da empresa, fala sobre a iniciativa e as perspectivas do setor.

 

Em que consiste o movimento Estímulo 2020 e como a empresa participa do projeto?

Trata-se de um projeto que usa uma plataforma totalmente digital, e que vai oferecer capital de giro no valor equivalente a até um mês de faturamento das empresas, com juros de 7% ao ano, carência de três meses para o principal e pagamento em até 15 vezes. A Barbosa Melo e seus acionistas contribuíram com R$ 1 milhão para esta iniciativa.

 

Qual foi o impacto da pandemia nos negócios?

Com apenas uma exceção, todas as nossas obras continuam operando normalmente, dentro das políticas de segurança estabelecidas em função da pandemia. A Barbosa Mello teve um impacto relativamente pequeno nas receitas. Entendemos que seremos pouco afetados. Neste período, conseguimos inclusive fechar novos contratos.

 

Como será a retomada no setor da construção?

O setor de construção pesada vem passando por uma crise há 4 anos, mas iniciamos 2020 com boas perspectivas de crescimento. A chegada da pandemia trouxe algumas incertezas para o setor. Como nossa área é considerada essencial, a maioria das empresas continua trabalhando normalmente.

 

(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
 

52%

 

dos shoppings já reabriram no Brasil, segundo dados da Abrasce, a associação do setor. A previsão é que, até o fim do mês, o percentual chegue a 90%

 

Crise não chega à navegação marítima

O grupo CMA CGM, um dos quatro grandes da navegação marítima global, não sentiu os impactos da pandemia do coronavírus. No primeiro trimestre, o Ebitda ajustado cresceu 25% sobre o mesmo período do ano passado e o lucro líquido chegou a US$ 48 milhões. Mais surpreendente é que, no segundo trimestre, a direção prevê performance melhor, em função dos valores dos fretes e do corte de custos. O grupo, que tem faturamento global de US$ 30 bilhões, opera no Brasil com navegação internacional, e também em cabotagem através da subsidiária Mercosul Line". 

 

Para Airbnb, turismo vai mudar

O Airbnb detectou uma mudança curiosa entre os clientes. Reservas feitas nas últimas semanas em países como Alemanha, Estados Unidos e Portugal mostraram que as pessoas passaram a priorizar viagens curtas, de até 300 quilômetros de distância do ponto de partida. Ou seja: no pós-pandemia os turistas vão viajar provavelmente de carro e evitar aviões. A boa notícia é que, segundo o Airbnb, as reservas feitas entre 17 de maio e 3 de junho superaram as realizadas no mesmo período de 2019. 

 

(foto: Arquivo pessoal)
(foto: Arquivo pessoal)
 

"Trabalhar a partir de qualquer lugar é ressignificar como priorizamos o nosso tempo. É nos desconectarmos de nossos antigos horários e do estresse associado a eles e permitir que nosso trabalho aconteça onde quisermos"

Guilherme Benchimol, fundador e presidente da XP, em comunicado enviado a funcionários. A ideia do executivo é adotar o home office para sempre

 

RAPIDINHAS

 

A empresa de óleo e gás Ocyan recebeu 106 inscrições de startups brasileiras para os cinco desafios apresentados dentro da plataforma de inovação tecnológica da companhia. Duas representantes do Distrito Federal (Solentech e TCI-CFK) foram selecionadas para participar do Pitch Day, evento no qual são apresentados os projetos para uma bancada de jurados.

 

Muitos analistas têm afirmado que o mundo será diferente no pós-pandemia, mas as imagens das cidades reabertas mostram o contrário. Bares lotados, pessoas sem máscaras, aglomerações em shoppings – tudo permanece exatamente como antes. Leituras apressadas da realidade costumam induzir ao erro. Parece que é o caso agora.

 

(foto: Assaí Atacadista/Divulgação )
(foto: Assaí Atacadista/Divulgação )
 

 

O Assaí Atacadista contratou 169 profissionais para uma nova função: auxiliar de qualidade. A missão dos profissionais é assegurar que as medidas de segurança adotadas pela rede contra a COVID-19 sejam cumpridas. Eles verificam a higienização dos carrinhos, o uso correto de máscaras e a distância entre clientes nas filas.

 

O Grupo São Marcos, que há quase 80 anos atua na área de medicina diagnóstica, passará a integrar a rede de laboratórios da Dasa, líder do setor no Brasil. A união, que era negociada desde agosto de 2019, marcará a chegada da Dasa a Minas Gerais, estado onde ainda não atuava com unidades próprias. 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade