Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas MERCADO S/A

Especialista afirma que investir em ações é importante para o Brasil

Menos de 1% da população brasileira investe em ações, e de acordo com Henrique Bredda, sócio da firma de investimentos Alaska, é pouco para um país que precisa crescer


postado em 09/12/2019 04:00 / atualizado em 09/12/2019 07:40

(foto: Miguel Schincariol/AFP)
(foto: Miguel Schincariol/AFP)

O amadurecimento do mercado de ações não é positivo apenas para empresas e investidores, mas para o conjunto da sociedade. Essa é a visão de Henrique Bredda, sócio da firma de investimentos Alaska. “Os efeitos indiretos de uma boa cultura de investimento em empresas têm impactos profundos nos políticos que elegemos, nas leis, nos impostos, na regulação, na grade curricular das escolas, na produtividade do país e na qualidade de vida das pessoas”, diz Bredda. Ele prossegue: “Só o fato de conceitos como receita, custos, impostos sobre lucros, dívida e outros fazerem parte do dia a dia de milhões de brasileiros, seria maravilhoso para o país. Com essa massa de investidores, daríamos o pontapé inicial na mudança cultural que o país precisa. Sendo sócio de quem produz, a pessoa entenderá que reforma tributária é urgente, que nossa legislação é esquizofrênica, que é preciso fiscalizar o Congresso”. Não custa lembrar: no Brasil, menos de 1% da população investe em ações.

Ambev vai lançar bebidas derivadas da cannabis

A Ambev, maior cervejaria das Américas, está prestes a lançar no Canadá bebidas à base de cannabidiol, substância encontrada na maconha. Embora a empresa não confirme, a informação foi revelada por um relatório do banco suíço Credit Suisse. A ideia é produzir bebidas não alcoólicas com infusão de cannabidiol, um mercado com grande potencial de crescimento. Segundo a consultoria Euromonitor, apenas nos Estados Unidos ele deverá avançar 53% por ano até 2025.

(foto: Casas Bahia/Divulgação)
(foto: Casas Bahia/Divulgação)

Aplicativo das Casas Bahia é o mais baixado da Black Friday

Uma pesquisa realizada pela Ebit /Nielsen, empresa de dados especializada em comércio eletrônico, explica em parte por que as ações da Via Varejo, dona das marcas Casas Bahia e Ponto Frio, dispararam nos últimos dias. Na Black Friday, o tráfego diário dos sites da companhia aumentaram 5,5 vezes, ante uma média de três vezes do mercado. O aplicativo das Casas Bahia foi o mais baixado durante o evento. Apenas em dezembro, os papeis da Via Varejo saltaram 13,51%.
 

Ex-presidente da Bayer investe em startup de cannabis medicinal

A cannabis está mesmo na agenda das grandes empresas e dos empreendedores. Ex-presidente da Bayer no Brasil, o executivo Theo Van Der Loo comemorou a liberação, na semana passada, do uso medicinal da cannabis no país. No início do ano, atento aos avanços desse mercado, Loo criou a startup NatuScience, que desenvolverá remédios derivados da planta para o tratamento de epilepsia, esclerose múltipla e autismo. Por enquanto, a empresa está em fase de captação de investimentos.

 
(foto: Drew Angerer/AFP )
(foto: Drew Angerer/AFP )


%u201CO coração e a alma de uma empresa são a criatividade e a inovação%u201D

Bob Iger, presidente da Disney



RAPIDINHAS


O indicador mais surpreendente divulgado nos últimos dias diz respeito ao aumento dos depósitos em caderneta de poupança. A captação de novembro foi a maior para o mês desde 2017. Com a taxa Selic em 5% ao ano, a poupança deverá render 3,8% (70% da Selic mais a Taxa Referencial, calculada pelo Banco Central). Trata-se, portanto, de um investimento que não faz muito sentido.
>>>

A japonesa Toyota investiu US$ 50 milhões na startup americana May Mobility, que desenvolve ônibus autônomos. Fundada em 2017, a May Mobility tem 25 ônibus sem motoristas que transportam passageiros nas cidades de Detroit, Grand Rapids e Providence, nos Estados Unidos.

>>>
O mercado automotivo da Argentina vive um ano trágico. Entre janeiro e novembro, a produção de veículos no país despencou de 446 mil para 300 mil unidades, o que significa uma queda de 32% em relação ao mesmo período do ano passado. As exportações encolheram 16,7%, segundo dados da Adefa, a associação dos fabricantes.

>>>

A companhia aérea portuguesa Tap teve o melhor novembro de sua história. No mês, 1,25 milhão de passageiros viajaram em seus aviões, alta de 11,5% em relação ao mesmo período de 2018. Segundo a empresa, a ótima performance se deve principalmente ao crescimento do mercado americano e brasileiro.

820.040 bicicletas foram produzidas no Brasil de janeiro a outubro, segundo a Abraciclo, associação que reúne os fabricantes. O mercado está em alta: no mesmo período de 2018, saíram das fábricas 668.058 unidades

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade